Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Continuando Minha História

Sempre defendi a tese de que nos somos o autor da historia da nossa vida, temos o controle de tudo, pois a caneta que dá continuidade a nossa história foi colocada em nossas mãos por Deus, essa caneta se chama livre arbítrio, é claro que na nossa vida existem vários co-autores, o nosso livre arbítrio não nos permite termos ou fazermos tudo o que queremos, mas através dele temos o direito de escolher o que é melhor para a nossa vida.

Não quero chegar ao final da minha vida e folhear meu livro e me deparar com histórias tristes que me fazem ou me fizeram sofrer, não quero ver na minha historia paginas escritas com canetas vermelhas, canetas de rancor e sofrimento, quero que a minha historia valha a pena, não quero um conto de fadas, pois não acredito mais nisso, quero uma historia real, com dramas, choros e risos, quero viver uma vida como qualquer outra, uma vida passível de erros e acertos, passível de encontros e desencontros, isso é a vida, não quero olhar para trás e ver que no meio da minha historia ficou um grande amigo perdido por conta de um amor não correspondido, quero que no ultimo capitulo todos os meus amigos estejam lá, se despedindo de mim, encerrando uma historia bonita, uma historia sem rancor, sem magoa, uma historia digna de ser lida e relida.

Daqui para frente muitas historias poderão ser escritas, mas o importante é que a historia que escrevemos nunca poderá ser apagada, ela sempre estará inserida nos livros de nossas vidas com a sua beleza e particularidade, o dia 06/06/03 sempre será um dia marcante em minha vida, assim como os dias 06/06 dos demais anos, sempre será o dia em que fui ao teatro, conheci um grande amor, depois tomamos café no Frans Café, o dia que perdi o ônibus e tive que pagar uma fortuna voltando de táxi para casa, enfim, esse dia sempre será um dia memorável, digno de ficar na minha lembrança, assim como o dia 14/02 também sempre terá um significado muito grande para mim, lembrarei dele todos os anos, e sempre com um capitulo cheio de desejos de felicidades, um capitulo de sonhos e realizações, hoje isso é o que importa, importa o que somos, o que escrevemos e que o vamos escrever daqui para frente, não podemos escrever histórias que destrua a magia das historias anteriores, nossa historia tem que ser única e intocável, é exatamente por isso que larguei de mão as canetas vermelhas e hoje escrevo nossas historias com canetas azuis, canetas de alegria, amizade e companheirismo, não quero ser o autor responsável pelo fim de uma amizade por conta de um amor frustrado, quero ser o autor responsável pela escrita de amores, amizades e paixões, quero ser um autor inclusivo, aquele que fazem as personagens permanecerem em minha vida até o fim.

Hoje mesmo triste sei que tenho que continuar a escrever, minha historia não pode parar, tenho que dar espaço para que outros coadjuvantes entrem na minha vida e ocupem um espaço que um dia foi deixado por você, um espaço que hoje gera um vazio violento no meu coração, um vazio que grita e arde, não vou ser hipócrita ao negar que não gostaria que você re-preenchesse esse vazio, pois gostaria, mas como disse anteriormente, a vida é feita de encontros e desencontros, pode ter certeza que um dia esse vazio será preenchido, talvez pelo trabalho, por um amigo, pela minha família, ou quem sabe um novo amor, hoje não posso e nem quero pensar nisso, mas penso que devemos ser amigos inseparáveis como éramos ontem, penso que devemos escrever nossas historias juntos e nunca deixarmos que outras histórias atrapalhem ou apaguem o brilho da nossa história.

3 comentários:

Paloma disse...

Você está escrevendo todos os dias a minha história. Quem é você, que me surpreende assim?

Está tão longe de mim... e dando os passos que eu dou. Você está me escrevendo aqui.

É uma admiração viva a que eu sinto por você.

alanisson disse...

um suspiro!

Leo Carioca disse...

Oi, cara!
Andei sumido, né?
Mas é que tive uns probleminhas técnicos.
Tô com blog novo agora!
Bom, feliz 2008 pra você. Saúde e paz.
Abração!