Pesquisar este blog

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz 2010

“Adeus ano velho, feliz ano novo, que tudo se realiza no ano que vai nascer, muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender...”. Ano finda, ano se inicia e os votos de felicidades continuam os mesmos. Muitos votos específicos não mudam: No ano que vem quero emagrecer. No ano que vem mudo de emprego e compro outro carro. No ano que vem encontro o grande amor da minha vida. Enfim, os sonhos se postergam ano a ano, deixamos os nossos desejos na plataforma dos sonhos e esquecemos-nos de acordar para os realizarmos.

Eu acredito na magia existente nessa passagem de ano. É um ciclo que se finda e com ele todo o incomodo, insucessos e frustrações que colecionamos durante todo o ano. O réveillon é tão importante quanto o nosso aniversário, o aniversário é o nosso ano novo pessoal, o dia em que também um ciclo se fecha e com ele podemos renovar nossas metas, sonhos e anseios. Espero que o ano 2010 seja muito melhor do que foi o ano de 2009, que para mim, não foi um ano muito amistoso. Os espíritas garantem que teremos um excelente 2010 e dizem que as chuvas que assolam todo o território nacional estão limpando todo o carrego deixado durante o ano.

Nunca fui muito fã de Natal e Ano Novo e identifico esse fenômeno ao fato da minha família não ser muito fã dessas datas. Tudo começou quando eu ainda era criança, com a morte da minha avó materna, minha mãe ficou muito desolada e essas datas comemorativas sempre foram marcadas pela dor, saudadas e lembranças de momentos que não voltam mais. Essa pequena depressão que assola alguns corações no final de ano é muito comum após grandes perdas afetivas e muitas das vezes é um caminho sem volta, essas datas ficam para sempre marcadas pela tristeza.

Além das questões hereditárias, também tenho os meus motivos para não gostar dessa época do ano. Natal e Ano Novo despertam fantasias que nem todas as famílias têm condições de arcar. Penso na decepção de uma criança que se comportou na escola, tirou boas notas e foi um bom filho e não recebeu a visita do bom velhinho. Quando criança, eu não tive esse problema. Minha mãe nunca permitiu que alimentássemos tais fantasias, pois no fundo ela sabia que no final das contas não teria condições de arcar com tudo isso, e, não me refiro às condições financeiras, mas sim as condições físicas, psicologias, a depressão era tão grande, que era impossível manter a farsa do bom velhinho.

Seja como for o estilo da comemoração, orando, rezando ou pulando 7 ondas para Iemanjá, desejo a todos um excelente 2010. Que esse ano que está para se iniciar, seja um ano cheio de conquistas e realizações, que metas sejam traçadas, mas que todas sejam realizáveis para que não haja futuras frustrações. Faça uma lista dos seus grandes desejos para 2010 e não espere que tais desejos se realizem por si só, trabalhe para que os mesmos se tornem realidade e seja feliz. Desejo a todos um 2010 cheio de paz, luz e esperança para todos.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Abaixo-Assinado Contra os Pedágios Abusivos

O número de praças de pedágios nas rodovias paulistas cresceu absurdamente nos últimos anos. Mesmo em áreas da Grande S. Paulo, em locais a menos de 35 km do marco zero da capital (Praça da Sé) e que por lei deveriam ser proibidos. Até em rodovias que foram projetadas como rotas alternativas ao caótico trânsito da cidade, caso do Rodoan el, que hoje também é pedagiado.

Mas não é só na Grande S. Paulo que os pedágios trazem transtornos graves à população. Muitas cidades do interior foram cortadas e isoladas com a criação de pedágios que não levaram em conta a realidade local e o impacto na economia dos municípios atingidos.

Enquanto isso as concessionárias obtêm lucros exorbitantes, em dez anos, o lucro líquido auferido pelas concessionárias chegou a 3 bilhões de reais, um aumento de 1.053%. A arrecadação total prevista para 2009 é de 4 bilhões de reais.

Convidamos você a manifestar sua indignação, assine o abaixo-assinado eletrônico e expresse sua opinião. Para assinar basta clicar aqui.

Junto com movimentos contra os pedágios que estão atuantes em vários bairros da capital, em cidades da Grande S. Paulo e nas cidades do interior do Estado atingidas pelos pedágios, queremos colher milhares de assinaturas para entregar à Assembléia Legislativa e ao governador do Estado de S. Paulo expressando a indignação na população paulista com os pedágios mais caros do país.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Beyoncé no Brasil

Sexta-feira, 18/12, sai e esqueci o meu celular em casa. Quando voltei, haviam algumas chamadas não atendidas, vi que era do Douglas e antes mesmo de retornar a ligação, o celular tocou novamente. Era o Douglas com uma voz super animada que disse antes mesmo de eu terminar o meu “alô”:

- Tá confirmado, tá confirmado! A Beyoncé vem ao Brasil em Fevereiro e fará quatro shows, em no Rio de Janeiro, outro em São Paulo, um em Florianópolis o outro em Salvador – disse o Douglas a ponto de enfartar.

- Nossa, que legal, onde você viu isso? – perguntei descrente, pois foram várias vezes que a mídia especulou a vinda na diva ao Brasil.

- Vi no site UOL, mas também liguei no Morumbi e eles confirmaram que no dia 23 a bilheteria estará aberta para a venda de ingressos – disse o Douglas quase sem fôlego.

- É, parece que agora é oficial, mas tudo indicava que esses shows aconteceriam, pois a mídia chilena também está especulando shows da cantora por lá – comentei.

...

Nos quase sete anos que conheço o Douglas, foram raros os momentos que o vi com tamanha animação. No sábado, ele comprou dois DVDs que faltava para a sua coleção e não via a hora de chegar em casa para assisti-los.

Nos eventos de São Paulo e Salvador, a cantora Ivete Sangalo, que se intitula fã da Beyoncé de carteirinha, irá abrir shows. Os ingressos para o show de Florianópolis começam a ser vendidos hoje (21/12), no dia 23 de dezembro para os shows de São Paulo e no Rio de Janeiro; e no dia 28 de dezembro para o show de Salvador. A artista norte-americana se apresenta em Florianópolis (dia 4, no Parque Planeta), em São Paulo (dia 6, no Estádio do Morumbi), no Rio de Janeiro (dia 7, na HSBC Arena) e em Salvador (dia 10, no Parque de Exposições de Salvador). Depois de se apresentar no Brasil, a cantora se apresentará em Bueno Aires (12/02/10), em Santiano (14/02/10) e encerra a sua turnê na America do Sul em Lima (16/02/10).

O show terá duração de duas horas e meia e conta com dezenas de bailarinos, a participação da banda “Suga Mama” - banda formada só por mulheres – e a participação de “The Mamas”, trio vocal criado pela Beyoncé e que a acompanha a cantora sua carreira solo. No show, a artista voa no palco sustentada por cabos de aço, troca de roupa 10 vezes – todos os figurinos são assinados por Thierry Mugler - e canta todos os seus sucessos e ainda relembra, em um medley, os hits do Destiny’s Child. Será um show imperdível

A Beyoncé será a primeira estrela internacional a se apresentar no Estádio do Morumbi e devido ao show, o São Paulo Futebol Clube teve uma partida do Brasileirão cancelada. O tricolor enfrentaria o Santos no dia 07 de fevereiro e devido ao show, a partida ficou inviabilizada. O evento no Morumbi deve render 1,2 milhões ao caixa do Tricolor. O time ainda não se manifestou quando ao remanejamento do jogo para outro estádio ou se o mesmo se realiza no Morumbi em outra data. Caso haja mudança na data do jogo, todo o calendário do Campeonato Paulista será alterado, pois no dia 08 está marcado um jogo onde o Tricolor enfrenta o Oeste no Interior Paulista. A Beyoncé vem ao Brasil causando e mexendo na Paixão Nacional.

Serviço - Beyoncé no Brasil:

Florianópolis
Quando: 4 de fevereiro (quinta-feira), às 22h
Onde: Parque Planeta
Quanto: de R$ 90 (meia-entrada) para pista a R$ 500 (inteira) para Área Gold
Ingressos: www.ingressorapido.com.br / 4003 1212 (custo de ligação local)

São Paulo
Quando: 6 de fevereiro (sábado), às 22h (abertura de Ivete Sangalo às 20h)
Onde: Estádio do Morumbi
Quanto: de R$ 35 (meia-entrada) para Arquibancada a R$ 600 (inteira) para Pista Premium
Ingressos: www.livepass.com.br / 4003 1527 (custo de ligação local)

Rio de Janeiro
Quando: 7 de fevereiro (domingo), às 21h
Onde: HSBC Arena
Quanto: de R$ 90 (meia-entrada) para Cadeira nível 3 a R$ 700 (inteira) para Pista Vip
Ingressos: www.livepass.com.br / 4003 1527 (custo de ligação local)

Salvador
Quando: 10 de fevereiro (quarta-feira), às 23h (abertura de Ivete Sangalo às 21h)
Onde: Parque de Exposições de Salvador
Quanto: de R$ 60 (pista lote 1) a R$ 300 (camarote)
Ingressos: www.livepass.com.br / 4003 1527 (custo de ligação local)

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Escola Jovem LGBT

Foi assinado nessa quarta-feira, 16, convênio entre o Governo do Estado de São Paulo e o Grupo E-jovem de Adolescentes Gays, Lésbicas e Aliados para a criação da Escola Jovem LGBT, a primeira do gênero no país. O objetivo da escola é valorizar e difundir a Cultura LGBT, em cursos que serão abertos a jovens hetero, homo e bissexuais já a partir de 2010.

“A escola é um Ponto de Cultura. O fato de os cursos serem abertos a todos e não só a jovens gays é parte da nossa estratégia de combate à homofobia,” explica Deco Ribeiro, apontado diretor da Escola Jovem LGBT. “Preconceito é ignorância. Para vencer isso, precisamos levar nossa arte, nossa expressão e nosso discurso a quem não nos conhece. Se a valorização da cultura negra é estratégia do movimento negro, assim como de vários povos e regiões, por que não valorizar a cultura LGBT?”

Na sede da escola, em Campinas, meninos e meninas da própria cidade e das regiões de Sorocaba, Grande São Paulo e da Baixada Santista terão aulas de criação de zines, criação de revistas, criação literária, dança, música, TV, cinema, teatro e performance drag, sempre com foco no jeito de ser e agir das lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros. O material produzido ao longo dos cursos, como CDs e DVDs, livros e revistas, peças de teatro e espetáculos de drag queens, circularão pelo estado e serão assistidos e distribuídos gratuitamente. Os jovens poderão concorrer ainda a bolsas de estudo.

“Pra quem está se descobrindo agora, é importante conhecer suas raízes,” afirma Chesller Moreira, presidente do Grupo E-jovem. “E mais importante ainda saber que é possível ser feliz sendo exatamente quem você é. O jovem ouve tanto por aí que ser gay é errado que ele fica sem referências positivas. Aqui ele vai poder descobrir que ser gay é legal, que ser travesti é legal, e que ele tem muito a oferecer à sociedade.”

Todo o projeto é financiado por um convênio firmado entre o Governo do Estado de São Paulo e o Ministério da Cultura, que tem por objetivo apoiar entidades que desenvolvem relevante papel na comunidade nas áreas de fomento, difusão, produção e formação cultural. O GRUPO E-JOVEM foi selecionado por meio de concurso público e foi a única entidade LGBT contemplada em SP.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Criança, a Alma do Negócio

Certa vez, num curso de “Literatura Paulista”, a professora comentou que estava vindo da França para o Brasil com uma amiga e no avião havia algumas crianças brasileiras e a sua amiga francesa lhe perguntou: Porque as meninas brasileiras se vestem como prostitutas? Estranho que antes desse comentário, eu não havia me dado conta disso, as meninas brasileiras se veste como prostitutas e isso se devem a um comportamento social aprendido, condicionado e repetido.


Mara Maravilha, Xuxa e Angélica são as grandes responsáveis por tais comportamentos. Nos anos 90, Mara Maravilha no SBT, Xuxa na Globo e Angélica na Manchete comandavam as programações infantis da televisão, muitos pais transferiram as responsabilidade da educação dos filhos para a tais “musas” dos baixinhos. Qual menina não gostaria de ser uma dessas musas? Muitas e para isso o comportamento das meses eram refletidos nas crianças. Lembro-me que existia um adesivo da pinta da Angélica, que é obvio que o acessório tinha que ser usado com um shorts curto e pra lá de apertado.

Mara Maravilha virou evangélica, hoje ela usa saião no meio do joelho, Xuxa e Angélica apresentam programas infanto-juvenis e mudaram o figuro, mas o estigma que elas criaram permaneceu e para acentuar o agravante, no final dos anos 90 as bandas de axé fizeram a alegria da meninada e todas as meninas queriam ser uma “Carla Peres” dançando o tchan e na pegada do bambolê. O grupo “É o Tchan” lançou vários produtos infantis e voltou suas produções musicais para o entretenimento infantil, fazendo com que várias crianças se espelhassem em suas dançarinas.

Sabemos do poder de manipulação da mídia. Diariamente consumimos produtos A, B, C e D e muitas das vezes, depois do consumo, nos damos conta que fomos induzidos por uma embalagem diferenciada ou por uma propaganda assertiva. Na era da comunicação, ganha a concorrência quem tem a melhor imagem publicitária e o que fazer em relação às crianças? Com as publicidades que são voltadas para elas? As crianças não tem o poder de discernimento e pedirão a sandália da Barbie e o celular das Super Poderosas e se os pais não comprarem, o escândalo está armado no shopping. A mídia descobriu que as crianças são consumidoras compulsivas e sabem como manipulá-las, orientando-as ao objetivo da compra.

A publicidade de produtos e serviços destinados a crianças deveria ser voltada aos adultos responsáveis, a utilização da criança para venda de produtos é antiético e abusivo, principalmente quando se sabe que 27 milhões de crianças brasileiras vivem em condição de miséria e dificilmente têm atendidos os desejos despertados pelo marketing, gerando na criança um vazio aberto pelo mundo capitalista, que se preenche apenas com o consumo compulsivo, que por sua vez resulta em problemas sociais como a obesidade infantil, erotização precoce, estresse familiar, violência pela apropriação indevida de produtos caros e alcoolismo precoce.

Para por fim nessa problemática, entidades não governamentais estão se manifestando pelo fim da publicidade e da comunicação mercadológica dirigida ao público infantil. O caráter do individuo se forma quando somos crianças e com base nisso sabemos que essa manipulação maciça é prejudicial às nossas crianças. Para assinar o manifesto e apoiar as entidades que se envolveram com a causa, acesse o site “Publicidade Infantil Não”.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Oscar Niemeyer Completa 102 Anos

Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein.

Oscar Niemeyer

Acredito que um dos segredos da longevidade é fazer o que gosta, há 102 anos, nascia no Rio de Janeiro, o mais importante arquiteto brasileiro. Oscar Niemeyer é considerado o mais importante arquiteto brasileiro deste século em função da quantidade e qualidade de obras construídas, iniciou sua carreira no escritório de Lucio Costa, em 1934, quando se graduou na Escola Nacional de Belas Artes.

A arquitetura de Brasília, prevista nos esboços com que Lucio Costa concorreu ao concurso internacional de projetos para a nova capital do Brasil, foi o impulso definitivo de Niemeyer na cena da história internacional da arquitetura contemporânea. As cúpulas côncava e convexa do Congresso Nacional e as colunas dos palácios da Alvorada, do Planalto e da Suprema Corte, configuram signos originais. Agregando-os às espetaculares formas das colunas da Catedral e dos palácios Itamaraty e da Justiça, Niemeyer encerra a perspectiva ortogonal e simétrica formada pelo ritmo repetitivo dos edifícios da Esplanada dos Ministérios.

A presença constante de Oscar Niemeyer no cenário da arquitetura contemporânea internacional, desde 1936 até os dias atuais, o transformou em símbolo brasileiro. Recebeu inúmeros prêmios e possui vasta bibliografia, onde se destacam títulos de sua autoria e de Stamo Papadaki, além de várias edições temáticas das principais revistas de arquitetura da França e da Itália. Até 23 de setembro de 2009, quando foi internado, passando em seguida por duas cirurgias, o arquiteto costumava ir todos os dias ao seu escritório em Copacabana. Ultimamente, trabalhava no projeto Caminho Niemeyer, em Niterói, um conjunto de nove prédios de sua autoria.

Obra de arte:

Pampulha - BH (1940)


Sede da ONU - Nova York (1947)


Edificio Copan - São Paulo (1952)


Palácio do Planalto, Congresso Nacional e Catedral - Brasília (1960)


Memorial da América Latina - SP (1987)


Museu de Arte Contemporânea - Niterói (1991)

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Entre Homens: Sessão de Cinema - Fim de Ano

Excepcionalmente nesta segunda-feira, 14 de dezembro de 2009, o Espaço Entre Homens, da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo (APOGLBT), convida todos os participantes a assistirem ao filme:

SHORTBUS

A polêmico obra de John Cameron Mitchell, centrada na história de uma terapeuta sexual que nunca experimentou um orgasmo e de um casal gay, seu cliente, em busca de parceiro para um ménage, causou frisson ao ser lançado ano passado no Brasil.

Agora, quem perdeu a oportunidade de conferir as peripécias dos frequentadores do clube nova-iorquino que dá nome ao filme e onde arte, música, política e sexo se misturam terá a chance de assisti-lo, na íntegra, na última reunião do ano de 2009 do Entre Homens, que excepcionalmente nesta segunda-feira, ocorrerá no UpGrade Club, o mais novo cruising bar de São Paulo. Um convênio entre os organizadores do Entre Homens e o clube possibilitará o uso exclusivamente da área de recepção e projeção para a exibição do filme.

QUANDO
Segunda-feira, 14/12/09, 19h30

ONDE
UpGrade Club
Rua Santa Isabel, 198 - São Paulo, SP
Travessa da Amaral Gurgel, uma depois da Marquês de Itu
Telefone: (11) 3337-2028
Mapa e mais sobre o clube: www.upgradeclub.com.br

QUEM
Homens e mulheres, de todas as orientações e identidades, interessados em confraternizar conosco e assistir a um bom filme!

Sobre o Entre Homens
Gerenciado por Murilo Sarno, o Espaço Entre Homens é uma iniciativa da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo que visa a refletir com o público gay, numa roda de conversa livre e espontânea, temas relacionados ao universo gay masculino.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A Pedra no Meio do Caminho da Quadrilha

João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história

Será que a vida afetiva será sempre como o poema “Quadrilha” de Carlos Drummond de Andrade? Sempre haverá encontros e por últimos desencontros? O poema retrata a história de três amores desencontrados: O de João para Tereza, o de Raimundo para Maria e o de Joaquim para Lili, porém as três mulheres não correspondiam esse amor.

A vida seguiu o seu rumo, João saiu do país, Tereza dedicou-se a religião, Raimundo morreu de desastre, Joaquim suicidou-se e ironicamente a Lili que não amava ninguém se casou com um homem que podemos concluir que ela também não amava, pois a forma com que ele é retratado no poema (J. Pinto Fernandes), nos passa a impressão de impessoalidade. Lili não tinha intimidade com J. Pinto Fernandes, pois se tivesse, ele não seria tratado com tanta formalidade. J. Pinto Fernandes poderia ser um J. P. na vida de Lili, mas o coração dela sempre foi inacessível.

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.

Desconfio que Lili foi uma pedra no meio do caminho de Joaquim e de J. Pinto Fernandes. Joaquim se suicidou, não sabemos o motivo, mas pode ter sido por causa de Lili, por conta dos desencontros amorosos decorrentes às investidas que o mesmo fazia para conquistar o coração de pedra de Lili. Temos que nos brindar das “Lilis” que encontramos no meio do caminho e que de forma imperceptível brinca com os sentimentos alheios, levando um ao suicídio e o outro a um casamento infeliz e sem intimidade.

Com o suicídio de Joaquim, Maria, apaixonada por Joaquim, não conseguiu ter uma vida afetiva, ela viveu a sombra desse fatídico acontecimento. Não sabemos em quais condições Joaquim se suicidou, pode ter sido na frente de Maria, num momento em que ele estava desesperançado por conta da brutalidade de Lili e com os nervos a flor da pele ele ceifou a sua vida na presença da doce e pobre Maria. Enquanto isso, Lili estava em algum lugar do Mundo sendo uma pedra no meio do caminho de J. Pinto Fernandes e fazendo dele o homem mais infeliz do Mundo.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

A Vida Tratada com Respeito

O que dizer para um pai de família que perdeu três filhos e a encontra-se com sua esposa entre a vida e a morte num hospital? Devido às chuvas ocasionadas na região metropolitana de São Paulo, houve um desabamento de terras e a casa dessa família foi atingida, a mulher na tentativa de salva um dos filhos ficou gravemente ferida, mas não morreu, encontra-se em estado grave no hospital e o pai, que no momento do acidente estava trabalhando, também se encontra no hospital. O choque da vida real foi tão grande, que a estrutura humana não foi capaz de agüentar a vida real.

O ocorrido foi em Santana do Parnaíba, município pobre da grande São Paulo que faz divisa com Barueri, município que agrega os condomínios de luxo na região de Alphaville. Essa discrepância é assustadora, o luxo e a miséria fazendo fronteiras, de um lado famílias desoladas por morarem num terreno acidentado e que não resistem às fortes chuvas, de outras famílias que moram com condomínios de luxo, que acham um charme um terreno acidentado e gastam um valor que dava para construir uma casa com terraplanagem.

Ainda hoje, em algumas regiões de São Paulo, o volume da água não abaixou e enquanto isso, uma empresa estatal, que deveria trabalhar para não deixar que casos como esse aconteça, age de forma incompetente, brinca com a vida do ser humano e faz propaganda em regiões que ela não atua. A SABESP — empresa pública de São Paulo — começou a veicular comercial de televisão em Estados em que não distribui água: Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Maranhão, Pará e Acre. No ano passado, o governador de São Paulo aumentou o orçamento de publicidade da estatal para 313 milhões, contra 166 milhões em 2008. É hora de acordarmos e cobrarmos da SABESP o slogan – A Vida Tratada com Respeito - que ela vende.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

A Cidade Doente

Estava na academia, quando o instrutor passou por mim e disse: Nossa, que cara de cansado! E ainda estou... Ontem fiquei mais de 5 horas preso no transito por conta dos pontos de alagamentos da Marginal Tietê. Sai de casa por volta das 7 horas da manhã e cheguei à empresa ao meio dia. Um percurso que faço em uma hora, ontem foi feito em cinco. Na empresa, fomos dispensados uma hora antes, imaginávamos que a cidade estaria um caos no finalzinho da tarde, que nada, cheguei à academia em menos de 20 minutos, percurso que gasto em média uma hora.

São Paulo é uma cidade maravilhosa, aqui temos ótimas opções de cinemas, teatros, shows e espetáculos, sem contar na gastronomia. São Paulo é uma cidade que acolhe todas as cores, gostos e tendências e isso é maravilhoso, porém, há um preço a ser pago por morar numa cidade com 11 milhões de habitantes. Na saída da Dutra para a Marginal Tietê há um enorme grafite, no desenho, o artista retratou uma cidade vermelha, banhada por um rio verde. No rio há um enorme monstro saindo das águas e dois homens tentando conter o monstro, navegando no rio há homens de lata/robôs e em uma das jangadas há até um cachorro de lata.

Acredito que o artista se inspirou na cidade de São Paulo para desenvolver o seu trabalho. No grafite a cidade é vermelha, creio que o artista tentou expressar uma cidade doente, prestes a explodir; o rio é verde, condenado e ignorado pelas habitantes da cidade; o monstro saindo do rio está prestes a destruir tudo e poucos estão interessados em conte-lo; no rio está o homem, navegando em suas águas imundas e ignorando tudo o que está a sua volta, o cenário de destruição está tão intrínseco ao ser humano, que ele não tem o porquê lutar contra isso, pois ele nasceu nesse cenário de destruição.

A maior cidade do Brasil está estrangulada pelo progresso. Em nome da riqueza impermeabilizamos o nosso solo, impedindo o livro escoamento da água, sem contar com a poluição dos rios devido ao esgoto e lixo que escoamos no mesmo. São Paulo está doente e todos nos fazemos parte desse câncer que aos poucos mata a nossa cidade, o nosso país. Não vejo uma saída para os grandes problemas climáticos que desenvolvemos no mundo, porém temos que acordar e usar com responsabilidade os recursos naturais que existem no nosso planeta e emitir o mínimo possível de CO2, se isso não for feito, que venha 2012 e com ele a destruição definitiva do nosso planeta. Espero que os lideremos mundiais não estejam fazendo turismo em Copenhague e que medidas ambiciosas sejam tomadas para conter o Aquecimento Global.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

As grandes Estrelas do Mundo LGBTT vão REVELAR

No próximo dia 14 de dezembro, segunda-feira, o autor Gabriel Cavalcante lança o livro "As grandes estrelas do mundo LGBTT vão REVELAR". O coquetel acontece a partir das 19 horas, no Casarão Brasil, em São Paulo.

A festa, restrita a convidados e imprensa, contará com a presença das principais drag queens e transexuais da cena paulistana, que inspiraram a publicação, entre elas a lendária Miss Biá e Léo Áquilla, considerado o maior transformista do Brasil.

Para o autor, mais do que fazer um registro documental, o livro faz uma grande homenagem aos artistas que dedicaram seu profissionalismo aos palcos, buscando dignificar um segmento de arte alternativo, que ainda hoje não possui tanta visibilidade na esfera cultural.

As páginas são recheadas de revelações curiosas e algumas bombásticas, acompanhadas de muitas fotografias.

"Trata-se de uma publicação destemida, sem juízo de valor ou hierarquia no mundo dos espetáculos. Convidei pessoas de várias gerações para participar desta obra, que pretendia ser a mais aberta possível. Os artistas retratados foram muito receptivos e acreditaram no projeto", diz Gabriel. Segundo ele, a maior preocupação também era a de promover uma leitura rápida e prazerosa, o que acredita ter conseguido com o produto final.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Em Dia com o Planeta

Hoje, estava comendo uma barrinha de cereal da marca Nutre, fabricada pela empresa Nutrimental, e vi o selo “Em Dia com o Planeta. Carbono Neutro”. Deduzi que se tratava de alguma campanha que visa controlar a emissão de CO2 no Planeta. Está sendo amplamente divulgado no mídia que a emissão de CO2 está acarretando sérios prejuízos ao mundo e muitos ainda pensam que a conseqüências mais sérias virão daqui a muitos anos, ledo engano, o Mundo já está deficiente, está doente, morrendo diante dos nossos olhos e pouco ou quase nada está sendo feito para mudar essa realidade.

No mês passado eu passei quatro dias em Piracicaba, passei muito calor naquela cidade, a temperatura estava em média 2 graus acima da temperatura de São Paulo, mas não ventava na cidade e nem velho o ar condicionado do quarto não dava conta de conter o imenso calor que fazia na cidade. Cheguei a São Paulo aliviado e sem entender o porquê em Piracicaba não venta, em São Paulo temos uma cidade quase toda impermeabilizada, mas o clima é muito mais agradável do que em Piracicaba. Dois dias se passaram e acordei com o rosto cheio de “feridinhas”, fui ao médico e ele diagnosticou que eu estava com foliculite, uma infecção dos folículos pilosos causadas por bactérias do tipo estafilococos. A invasão bacteriana pode ocorrer espontaneamente ou favorecida pelo excesso de umidade ou suor, raspagem dos pêlos ou depilação, uma infecção que pode entrar na moda com o aquecimento global.

Estudos apontam que se nenhuma medida preventiva para o aquecimento global for tomada imediatamente, em 2100 a temperatura da Terra aumentará em média 4º, o Mundo será completamente diferente do que o conhecemos hoje, boa parte da biodiversidade atual, não existirá mais. A autoridade mundial tem que parar de ignorar os avisos da natureza sobre os males que estão sendo acarretados e medidas preventivas, bem como a redução ao máximo da emissão de CO2 tem que serem tomadas.

O aquecimento global é o responsável direto pela onda crescente de desastres ambientais. O volume de Carbono na atmosfera é o maior dos últimos 420 mil anos. A concentração de Carbono é considerada hoje a maior ameaça a humanidade, superando o terrorismo. Essa concentração só pode ser diminuída a partir de projetos ambientais ou de energia limpa. Não podemos fechar os olhos para tais informações e como consumidores, temos que cobrar das empresas responsabilidade social com o planeta. Pesquisei pela internet o que se tratava o selo contido na barrinha de cereal e descobri que se trata de uma campanha que ter por objetivo a neutralização de carbono entre as empresas participantes.

No site “Carbono Neutro”, mantido pela campanha “Em Dia com o Planeta”, temos a relação de todas as empresas participantes, porém acredito que a relação está desatualizada, pois nela não consta a empresa “Nutrimental”, ou talvez a empresa não faça mais parte da campanha, o que é um retrocesso. No site também temos uma ferramenta que calcula quanto emitimos de CO2 em diversas situações, como: transporte, eletricidade, gás natural, etc. Podemos adicionar diversos parâmetros e descobrir a quantia de árvores correspondente ao CO2 emitido anualmente. Descobri que anualmente emito uma quantia de 22 arvores de CO2 para me locomover de Arujá a São Paulo, lamentável, porém, nos temos que cobrar essa responsabilidade social das empresas, governos e entidades não governamentais, temos que consumir produtos de empresas “Em dia com o Planeta”, que repõe aquilo que é tirado da natureza.

Hoje, lideres mundiais estão reunidos em Copenhague, na esperança de chegar a um acordo para conter o Aquecimento Global. Espero que propostas sejam levantadas e que as maiores economias mundiais não fechem os olhos para esse grande problema que deixou o nosso planeta doente. Acredito que o Aquecimento Global é irreversível, pois ele se deu com a revolução industrial, não temos como freias a indústria do mundial e voltamos a ser artesões, mas há como colocar um freio, estipular um limite de emissão de gás, um limite que garantira a nossa vida na Terra.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Carmen Miranda no Casarão Brasil

No dia 8 de dezembro de 2009, às 19 horas, o Correio fará o lançamento oficial do Selo do Centenário de Carmen Miranda, a convite da ABAPC - Associação Brasileira dos Artistas Plásticos de Colagem e do Casarão Brasil, e contará com a presença de autoridades. Artistas plásticos participaram deste importante evento comemorativo com a exposição “No Chica Chica Boom de Carmen Miranda”, expondo os sapatos plataformas, invenção de Carmen.

A idéia é criar ou recriar a partir de sapatos plataformas uma concepção nos mais diferentes materiais, traduzindo assim a riqueza da indumentária de Carmen, entre os artistas plásticos convidados estão: Ivan Porterro, Adriana Rizkallah, Del Santo, Miguel de Frias, Vera Ferro, Ligia de Sá, Sheila Oliveira, Adina Worcman, Elza Carvalho, Rosangela Ap, Nino Millán, Carlos Dercoles, Rosina D’Angina, Clarissa Von Uhlendorff e Del Santo.

Sobre o Selo

O selo apresenta a imagem de Carmen Miranda, com indumentária estilizada e multicolorida e adereços que expressam a tropicalidade brasileira e que a fizeram mundialmente conhecida. Foi utilizada a técnica de pintura a guache. O selo foi lançado em Portugal no dia 6/10, data dedicada ao Brasil na 20ª Exposição Filatélica Luso-brasileira – LUBRAPEX, que aconteceu no período de 2 a 11 de outubro, em Évora.

Os Sapatos Plataformas de Carmen

Carmem era baixinha, media pouco mais de 1m50cm, e dispunha de poucas opções que a deixassem mais alta. Procurou um especialista em calçados ortopédicos e acompanhava cuidadosamente os modelos desenvolvidos para ela. Nos palcos, crescia em todos os sentidos, pelo talento, que encantava as platéias, e altura, graças às plataformas. Na era dos musicais hollywoodianos, dos brilhos e exageros, em que ela se tornou um mito, pode-se atribuir a ela grande parte do fascínio que os sapatos exercem sobre as mulheres. Os modelos que ela usava tornaram-se referência na época e até hoje servem como fonte de inspiração.

Enquanto as plataformas reinavam nos pés de Carmem Miranda, a maioria das mulheres tradicionais queria mesmo scarpins com formas arredondadas, de bico redondo e curto, e sandálias de saltos grossos, acompanhadas por pulseirinhas no tornozelo e laços. Contra tudo e contra todos, ela impôs seu estilo e nunca mais saiu de cena. Alguma semelhança com o presente? Boa prova disso são os bicos arredondados da Bottega Veneta e as versões contemporâneas das plataformas de bico fino de Stella McCartney e da Louis Vuitton.

Trajetória

Carmen Miranda é até hoje a cantora brasileira que mais fez sucesso no exterior. Dona de um estilo absolutamente único e particular, tanto na maneira de cantar como na performance de palco, teve uma vida de mito, cheia de glórias e dramas. Nascida em Portugal, veio para o Brasil ainda bebê, fixando-se com a família no Rio de Janeiro. Aos 15 anos começou a trabalhar numa loja de chapéus.

Em 1928 conheceu o compositor e violonista Josué de Barros, que a convidou para participar de um festival beneficente e mais tarde a levou para o rádio. A primeira gravação veio em 1929, pela Brunswick, tendo de um lado o samba "Não Vá Simbora" e o choro "Se o Samba É Moda", ambas de Josué. Carmen gravou alguns outros discos antes de estourar com seu primeiro grande sucesso, a marchinha "Pra Você Gostar de Mim (Taí)" (Joubert de Carvalho), que bateu recordes de venda, com 36.000 cópias.

A partir daí, gravou diversos discos, fez cinema, trabalhou em dupla com sua irmã Aurora, fez parte da história do lendário Cassino da Urca, onde, em 1938 usou pela primeira vez o traje de baiana que a celebrizaria mundo afora. No Cassino conheceu um empresário norte-americano que a convenceu a ir para os Estados Unidos. Acompanhada pelo Bando da Lua, a maior estrela do Brasil deixou uma legião de fãs chorando na sua despedida e chegou à América em 1939 totalmente desconhecida e sem falar inglês. Em pouco tempo fez participações em programas de grande audiência, cantando músicas como "Mamãe Eu Quero", "Tico-tico no Fubá", "O Que É Que a Baiana Tem?" e "South American Way" e se tornou um fenômeno também nos EUA, onde chegou a ser a segunda estrela mais bem paga de Hollywood. No total, participou de dez filmes em Hollywood e ficou conhecida como a Brazilian Bombshell.

Em 1940 voltou rapidamente ao Brasil, onde a população a recebeu com euforia, à exceção do público do Cassino da Urca, que a tratou com indiferença e frieza. Arrasada, Carmen encomendou uma música sobre a situação, e gravou "Disseram que Voltei Americanizada" (V. Paiva/ L. Peixoto). Depois disso voltou para os EUA e se radicou em Beverly Hills, onde continuou sua carreira de cantora e atriz de cinema e televisão.

Em 1954 as pressões da indústria do entretenimento causaram uma crise de nervos, e a Pequena Notável veio ao Brasil para se tratar e descansar. Voltou para Beverly Hills em 55, e em agosto teve um colapso cardíaco e morreu, depois de passar mal em um programa de televisão. Seu corpo foi embalsamado e veio de avião para o Brasil, onde uma multidão de um milhão de pessoas seguiu o cortejo de seu enterro. Carmen continuou sendo sempre lembrada por meio de shows e discos de homenagens, filmes, documentários sobre sua vida (como o premiado "Banana Is My Business", de Helena Solberg). O Museu Carmem Miranda, no Rio de Janeiro, cidade onde ela viveu, luta para preservar a memória da estrela.

Serviço:

Lançamento Oficial do Selo do Centenário de Carmen Miranda
Exposição: No Chica Chica Boom de Carmen Miranda
Curador: Robert Richard
Local: Casarão Brasil
Rua Frei Caneca, 1057
Data: 08 de Dezembro de 2009
Horário: a partir das 19 horas
Visitação - 9 a 14 Dez 2009 e de 10 a 30 Janneiro 2010 das 10 as 18 horas
Tel: 11 3171.3739

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Depressão: O Mal da Era Moderna

Sabe quando bate aquela “depresãozinha” e da uma vontade de ficar sozinho, sem falar com ninguém? Então, esses momentos são ótimos para reflexões, para reavaliar quem nos somos, queremos ser e o que projetamos para o futuro. São instantes mágicos e o pós-depressão é seguido de muita atitude e renovo. O problema é quando esse instante vira uma constante e essa “depresãozinha” se acentua e torna-se um problema patológico. Nesses casos, a rápida percepção de quem rodeia o individuo, bem como familiares e amigos, é fundamental para o apoio ao mesmo.

O estado de depressão, que de certa forma é até positivo para reflexões, é uma estado natural do ser humano, como indivíduos, temos alterações de humor e ficamos triste, alegres, deprimidos ou apáticos, tudo de acordo com o que estamos vivendo, com a fase de nossas vidas. O individuo deprimido não tem alteração alguma de humor, faça sol ou faça chuva, ele está deprimido e para sair dessa situação ele precisa da ajuda de um profissional.

A depressão é causada por uma falha nos neurotransmissores, que são os agentes químicos que levam a informação de um neurônio para outro. Os neurônios, ao contrário do que se imagina, não estão unidos uns aos outros como as demais células do corpo. Eles possuem um espaço entre eles que precisa ser preenchido por substâncias que tenham a capacidade de transmitir a informação para que ela cheque até o próximo neurônio e assim circular no sistema nervoso e fazer contato com o cérebro.

O desencadeamento da depressão vem por intermédio de não reconhecimento ou pela falta dos papeis sociais. Os papeis sociais nada mais é do que a nossa representatividade no mundo. Na nossa vida, desempenhamos vários papeis sociais, como por exemplo: o papel materno/paterno, os fraternais e os papeis de vida social e profissional. Esses papeis são os nossos guias, dizem quem somos no mundo e quando não os temos, passamos a não ter representatividade alguma. Sempre frisar a importância de um querido, o apreço que temos por familiares e amigos e gratificar quem nos rodeia, pode salvar uma pessoa da depressão.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Debate na Rádio DSFM

Quando criança e ainda no início da adolescência, um dos meus sonhos era ser jornalista, tudo o que envolvia mídia me fascinava, cheguei até a escrever alguns artigos para o jornalzinho do colégio. Imaginava que um dia poderia ser ancora de um telejornal ou até mesmo locutor de rádio, cheguei a me inscrever no vestibular para Comunicação Social na Metodista e na UMC, acabei não cursando, me envolvi em outros projetos, cursei administração e atualmente curso Ciências Políticas.
Justificar
Segunda-Feira (30/11), entrei pela primeira vez num estúdio de uma rádio, participei de um debate na rádio DSFM de Suzano, confesso que fiquei fascinado. No estúdio havia uma mesa grande com toda a parafernália para a rádio funcionar e na dimensão da mesa haviam sete microfones para apresentadores e convidados. A precisão que os operadores tem com o tempo, me chamou a atenção, a todo o momento o rapaz que comandava as vinhetas e reportagem avisa ao ancoras: “Estamos tantos minutos adiantados” Deve ser um trabalha gratificante.

O debate que participei foi decorrente ao “Dia Mundial da Luta Contra a AIDS”, além da minha presença, havia a presidente da ONG Elas por Elas, a Secretária de Saúde de Poá e um médico urologista de Suzano. Foi um debate muito proveitoso, o médico urologista levou uma matéria que informava a estagnação de numero de infectados, houve um salto de 33 milhões para 33,4 milhões de infectados, esse aumento se deve ao fator da maior qualidade de vida dos infectados, ou seja, o numero de óbitos está diminuindo cada vez mais.

Também foi abordada a questão da mulher estar se infectando mais que o homem e para explicar esse fenômeno apontamos a liberação sexual feminina e a conquista ao mercado de trabalho; o dilema dos profissionais do sexo com os clientes que pagam mais pela pratica de Bareback; a maior vulnerabilidade dos jovens e para explicar isso apontamos o conservadorismo das famílias brasileiras e a falta de dialogo com os filhos; também apontamos a importância das ONGs num país com dimensões continentais onde o poder público nem sempre conhece todas as particularidades regionais e frisamos a atuação da campanha “Fique Sabendo” que está realizando testes de DSTs em vários municípios do Brasil.

Foi um dialogo proveitoso, onde apontamos a necessidade de maior atuação do poder público para o combate a epidemia e o incentivo das ONGs nas pequenas cidades, onde muitas das vezes o precário sistema de saúde não contempla a comunidade com informações de profilaxia. Ter acesso a informações e aos exames de DSTs e tratamento universal é gratuito é um direito de todos os brasileiros. Para saber os locais de realização dos exames, acesse o site do Fique Sabendo.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Dia Mundial da Luta Contra a AIDS

Desde 1981, quando começaram os surtos de duas doenças raras entre jovens homossexuais masculinos nos EUA, e mais tarde em 1984, quando descobriram que tais surtos se tratavam do HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana), uma doença que destrói o sistema imunológico do indivíduo, o Mundo nunca mais foi o mesmo. As doenças raras se tratavam da pneumocisti carinii, uma forma de pneumonia, e um câncer, o sarcoma de Kaposi que normalmente infectavam homens mais velhos, ambas as doenças eram desenvolvidas por conta da infecção ao HIV. Em 1985, cientistas conseguiram desenvolvem um teste para diagnosticar a infecção pelo HIV.

Quando criança, fiquei vulnerável ao vírus por conta de uma transfusão de sangue que fui submetido, foi em 1983, no "boom" da infeção. Naquela época pouco se falava da nova doença, a sociedade médica pouco sabia das sua causas e conseqüências, tudo era obscuro, incerto. Messes depois, o governo solicitou que as pessoas que foram submetidas à transfusão de sangue realizassem os exames de detecção ao HIV, para a minha sorte, o meu deu negativo e não fiquei entre as primeiras vitimas de HIV no Brasil, vitimas que tiveram suas vidas ceifadas. Mas a apreensão da sociedade não cessou com a descoberta do exame, pois mesmo depois de 85, muitas pessoas continuaram sendo infectadas por intermédio da transfusão de sangue.

Uma amiga da minha mãe, evangélica, e que provavelmente só teve um homem em toda a sua vida, foi vítima do HIV. Em sua segunda maternidade, ela necessitou fazer uma transfusão. Algum tempo se passou, e ela começou a perder peso rapidamente, ela até ficou feliz, pois precisava emagrecer, mas começou a se preocupar quando começou a ficar muito abaixo do seu peso. Ela procurou um médico, e foi diagnosticado que ela tinha HIV. Tempos depois ela faleceu, o caixão foi lacrado. Ela deixou três filhos e o marido. Dos quatro, apenas o filho mais velho não estava contaminado com o vírus. O marido foi para Minas, o escândalo foi muito grande e a convivência deles na sociedade tornou-se impossível. Imaginem: Nos anos 80 as pessoas imaginavam que HIV se pegava com o toque.

Com o avanço da medicina, houve uma melhoria na sobrevida das pessoas que vivem com a AIDS. Estima-se que há 630 mil infectados no Brasil e que 230 mil pessoas não sabem da infecção. Em 1980 existiam 15 homens para cada mulher infectada, hoje essa estimativa está em 15 homens para 10 mulheres, esse fenômeno pode ser explicado pela maior independência da mulher em relação ao homem, a conquista ao mercado de trabalho e a luta do movimento feminista para a liberdade sexual.

Tenho amigos que convivem com o HIV. Apesar de todos os avanços da medicina, sabemos que o coquetel de medicamentos é uma tortura para os que têm que conviver o mesmo. Espero ver um dia a cura da AIDS, mas, antes disso, espero ver uma sociedade consciente, uma sociedade que não troca a sua integridade física por alguns momentos de prazer sem camisinha num sexo casual. Espero que o dia de hoje seja de reflexão, e que a sociedade consiga evoluir na grande luta contra a AIDS.