Pesquisar este blog

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Você sabe como funciona o Sistema de Votação no Brasil?

Recentemente fiz um questionamento no Yahoo!Respostas sobre os meios que são utilizados pela sociedade para escolha de um candidato a vereador, e nesse questionamento observei que a maioria das pessoas não sabem, ou não entendem como funciona o sistema de votação no Brasil, na verdade esse é um assunto pouco discutido, e todos nos sabemos que ele não é discutido propositalmente, pois o voto é a arma do cidadão, e quando a sociedade não sabe fazer uso do mesmo, quem ganha são os que fazem uso dessa ignorância, ai se confirma a veracidade de um dos ditados que eu mais gosto: “A Sabedoria gera a Liberdade”.

No Brasil é utilizado o sistema de Representação Proporcional Partidária, ou seja, nos votamos, e na contagem dos votos tudo pode mudar, podemos tirar como exemplo o Enéas do Prona que com sua expressiva aceitação nas urnas conseguiu levar mais 4 candidatos a Deputados que não teve votação expressiva para ocupar uma cadeira, isso acontece porque na hora da votar nos escolhemos a candidato, mas na hora de contabilização, o voto é contabilizado por partido no sistema de lista aberta, exemplo:

Em 2002 o Ex-Deputado Federal Enéas Carneiro teve a maior votação da história para o cargo de Deputado Federal, somando 1.573.642, em São Paulo o numero de voto validos foram de 21.568.202, São Paulo tem 70 cadeiras de Deputados Federais, para chegamos ao numero de votos que um candidato tem que ter para ocupar um cadeira, temos que dividir o numero de votos validos pelo numero de cadeiras: 21.568.202/70 = 308.117, chegando a esse numero somam todos os votos que um partido obteve e divide pelo numero necessário para se obter uma cadeira, o resultado será o numero de deputados que aquele partido conseguiu eleger, no caso do Prona, o Enéas conseguiu se eleger e eleger mais quatro amigos, só com a quantidade dos votos que ele obteve.

Há muitas criticas nesse sistema de contabilização de votos, eu concordo com o sistema atual, pois quando se vota num candidato, também se vota numa ideologia que ele defende, e essa ideologia é do partido, ou pelo menos deveria ser, caso contrario o candidato está no partido errado, abraçando ideologias que não lhe pertence, mas a meu ver há um grande agravante nesse cenário, muito que votaram no Dr. Enéas, não votaram em sua ideologia, votaram por protesto, colocaram no Legislativo, um poder de representatividade, pessoas que a sociedade não conheciam, muitos que votaram não conheciam nem a ideologia do Prona, quanto mais os aspirações pessoas de cada candidato, minha critica não é ao sistema, e sim a falta de seletividade do povo, votar num candidato porque não existe um outro é inadmissível, temos que lembrar que além daquele voto protesto que está sendo auferido para tal candidato, também estamos elegendo candidatos outros candidatos que mal conhecemos, essas são as surpresas que obtemos depois da contagem de votos, voto é coisa séria, temos que pensar antes de votar, para não colocarmos num poder de representatividade pessoas que não irão nos representar.

7 comentários:

Râzi disse...

Bom, concordo com vc quanto à necessidade de se escolher bem em quem vai ser votar! Mas é complicado manter-se a par de tudo, ainda mais nos dias de hoje em que somos exigidos tanto no trabalho, em casa, estudando! Não temos essa cultura! Isso deveria ser tão natural quanto gastar tempo para escolher para onde vamos viajar nas férias!

Ou seja, deveria ser algo que se aprende desde pequeno! Politica no ensino fundamental?? Por que não!

Abração!

BinhoSampa disse...

Eu comentei sobre isso em um outro blog, sobre ter o poder, e nós temos esse poder, que é o voto. Pena que não sabemos utilizá-lo corretamente. Mas aqueles que lerem esse post entendetá mais um pouco. Na época tb não sabia dessa fórmula, fiquei sabendo somente quando os outros candidatos do partido do Enéas conseguiram uma cadeira e fui correr atrás.

Abs.

MARCUS disse...

EU LEMBRO DESSE LANCE NA ÉPOCA DA ELEIÇÃO DO ENÉAS. INFELIZMENTE, NÃO ACREDITO MAIS QUE CANDIDATO ALGUM TENHA UMA IDEOLOGIA POSITIVA. VOTEI NO PAULO PEREIRA DA SILVA (VULGO PAULINHO DA FORÇA) PARA DEPUTADO POR ACHAR QUE ELE TINHA ALGO DE BOM A ACRESCENTAR... E OLHA AÍ!!! SÓ PRA CITAR UM EXEMPLO...

Paris Naked disse...

Sim, são todas minhas as fotos, tiradas por amigos e por mim mesmo.
Beijo

Marco disse...

Acho que estas distorções do sistema proporcional são uma porta para aberrações como a promovida pelos votos do Dr. Enéas, especialmente num sistema político partidário ridículo como o nosso. Por essas e outras, acho que o sistema distrital (ou distrital misto) tem menos pontos negativos e poderia funcionar conosco.

Ainda assim, nos últmos pleitos tenho procurado votar nas legendas, ou escolher meu candidato favorito dentro da legenda escolhida.

Pparabéns por abordar um tema com esse no seu blog. Muito raro e, ao mesmo tempo, muito bacana.

Abs!

Anônimo disse...

Ola, muito bem escrito Marcos, parabens.

Agora ve se liga pra mim ta bom ?

Ademir

João Cirino Gomes disse...

Enquanto houver a lei de imunidade e o foru privilegiado para acobertar os políticos corruptos e os juízes que vendem sentenças, só os pobres sem poder aquisitivo serão punidos!

Sem distinção de cor, raça, credo, ou partido; a história vem nos mostrando que todo ser que se diz humano busca vantagens pessoais!

Diante das atuais circunstancias, acabamos sendo obrigados a eleger o político que vai atar nossas mãos, e nos escravizar para manter suas mordomias e vantagens pessoais!

Enquanto toda a população não souber como funciona uma eleição, o voto deve ser facultativo!

A população não pode ser obrigada a votar, pois da maneira que esta, não é eleição, e sim enganação, pois é o mesmo que o cidadão ser obrigado a jogar determinado jogo, sem conhecer suas regras.

Depois das alianças entre os partidos, os eleitores podem votar em A, ou em B, que seu voto pode servir para eleger o C; Ou seja, o voto pertence ao partido, e serve para fortalecer os presidentes de partido, para eleger um candidato do mesmo partido e até da coligação!

O governo, digo desgoverno deveria dar estas instruções, mas já agem desta maneira de caso pensado, a intenção das raposas velhas é se manterem mamando eternamente nas tetas suculentas da Nação!

Então o abaixo assinado pelo fim da imunidade é a solução, seja político quem quiser, mas se roubar, desviar ou superfaturar, devera ser julgado por um júri popular; e não por seus iguais; e se condenado, deve ser punido e devolver o valor que surrupiado!

Quem é eleito pelo povo, deve ser julgado por quem o elegeu, em um júri popular.

Chega de aturar corruptos nos enganando, escravizando, roubando e rindo da nossa cara.

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=Janciron
Se estiver de acordo, assine e ajude a divulgar!