Pesquisar este blog

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Suspeitos de agredir gerente gay foram flagrados por câmeras de segurança

Os suspeitos de agredir o gerente de tecnologia da informação no último domingo (16) foram flagrados por câmeras de segurança da área. A informação é do 7º Distrito Policial, que utilizará as imagens na investigação. Em uma delas, um dos quatro jovens aparece segurando a barra de ferro que teria sido usada no ataque à vítima, de 32 anos.

De acordo com o delegado Rubens Eduardo Barazal, os vídeos são importantes ainda para mostrar qual foi a “dinâmica do fato”. O gerente teve fratura no osso da face e levou seis pontos na testa, além de sofrer trauma na região da orelha direita.

Agredido após sair de uma boate na Lapa, zona oeste de São Paulo, ele prestou depoimento na quarta-feira (19). A vítima, que informou ser homossexual, alegou que a violência foi motivada por homofobia. Um amigo do gerente também foi ouvido na delegacia. No depoimento, o gerente relatou que estava nas imediações da rua Emílio Goeldi, quando foi atacado pelos jovens - a área costuma ser frequentada por gays. A vítima disse que circulava de carro, na companhia do amigo, quando parou o veículo para conversar com outro rapaz, que estava na via.

De repente, um segundo carro parou bruscamente e, do automóvel, desembarcaram os quatro suspeitos. O grupo foi em direção ao gerente e os amigos, gritando: “Corre, veado, nós vamos te matar”.

Assustadas, as vítimas correram. O gerente contou que fugiu em direção a um posto de gasolina e teria sido perseguido por um dos jovens, que estava, segundo ele, armado com uma barra de ferro.

De acordo com o depoimento, o gerente e o agressor entraram em luta corporal na pista do posto. A vítima contou ainda que, na tentativa de se proteger, desarmou o suspeito. 

Neste momento, o carro com os outros três jovens se aproximou. Eles desembarcaram novamente e os quatro, de acordo com a vítima, começaram a surrá-la. 

Ainda conforme o relato do gerente à polícia, o grupo só parou de bater porque um frentista do posto resolveu intervir. Os quatro voltaram para o carro e fugiram em direção ao bairro Água Branca. Ferido, o gerente procurou socorro médico por meios próprios.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Ato pela Paz alerta sobre a homofobia e violência em Campo Grande

Na próxima sexta-feira, 21 de dezembro, das 18h às 21h30, diversos jovens e organizações sociais se reúnem na Praça Ary Coelho no Ato pela Paz – Pelo fim da violência, da intolerância contra a Juventude e LGBT.

O lema escolhido é “Não queremos o fim do mundo, queremos o fim da violência”. Haverá apresentações culturais de Marina Dalla, Jucy Ibanez, Elânio Rodrigues & Kely Zerial, Kauanny Motta, Amanda Hoffman, Viviani Nunes, DJ Deko Giordan e outros convidados. A entrada é franca.

Para combater o desrespeito à diversidade sexual, o movimento quer chamar atenção sobre o assassinato do jovem Lawrence Corrêa Biancão, sensibilizando a sociedade campo-grandense sobre o combate a discriminação e a violência contra jovens gays e a juventude em geral. O evento é realizado pela ATMS, Sarau dos Amigos, Instituto de Cidadania e Juventude de MS e MESCLA, com apoio do CentrHo - Centro de Referência de Direitos Humanos de Prevenção e Combate a Homofobia/SETAS, Non Stop Club, SIS Lounge Bar, Site Contexto G e Blog SemideusesBrasil. Informações pelo telefone 3324-0763. 


Juventude e homofobia 


A discriminação aos homossexuais gera sofrimento para diversas famílias e, em alguns casos, faz vitimas fatais. “O caminho para superar a discriminação e violência é levar informação para as pessoas, provocar reflexão, e convidá-las a manifestar-se em qualquer situação a favor da vida e contra a homofobia”, destaca Leonardo Bastos, Coordenador do Centro de Referência de Direitos Humanos de Prevenção e Combate a Homofobia – CentrHo, vinculado a Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social – SETAS.

Toda última quarta-feira do mês, o Centro de Referência promove encontros de pais e mães de LGBT para ajudá-los a lidar com suas dúvidas e dificuldades sobre o tema. O telefone para contato é (67) 3324-0763 na Casa da Cidadania, localizada na Rua Marechal Rondon, 713.

De acordo com a presidente da Associação Nacional das Travestis e Transexuais, Cris Stefanny, as famílias que tenham um filho/a LGBT podem aprender a respeitar a sexualidade deles e acolhê-los, diminuindo a vulnerabilidade dos jovens a violência urbana. “Os valores familiares, tão questionados principalmente por movimentos religiosos, precisam estar conectados com o amor e o respeito a todo tipo pessoa, não podemos fugir do diálogo sobre liberdade sexual e afetiva dos jovens LGBT. Nós não somos filhos de chocadeira, também fazemos parte da família”, diz a presidente que atua na defesa dos LGBT´s no Mato Grosso do Sul há mais de treze anos. 

Leonardo Bastos aconselha que os pais fiquem atentos a segurança dos filhos LGBT. Qualquer denúncia pode ser fita pelo telefone Dique 100, que funciona 24horas todos os dias da semana. Serviço: Conheça o link sobre orientação sexual e homossexualidade no site http://www.ggb.org.br/orienta-homosexual.html

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Tribunal de Justiça de SP regulamenta casamento entre pessoas do mesmo sexo

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo acaba de regulamentar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A decisão obriga os cartórios a lavrar escrituras para casais homossexuais. Leia na integra a decisão:

Da Conversão da União Estável em Casamento 

87. A conversão da união estável em casamento deverá ser requerida pelos companheiros perante o Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais de seu domicílio. 

87.1. Recebido o requerimento, será iniciado o processo de habilitação sob o mesmo rito previsto para o casamento, devendo constar dos editais que se trata de conversão de união estável em casamento. 

87.2. Estando em termos o pedido, será lavrado o assento da conversão da união estável em casamento, independentemente de autorização do Juiz Corregedor Permanente, prescindindo o ato da celebração do matrimônio. 

87.3. O assento da conversão da união estável em casamento será lavrado no Livro “B”, exarando-se o determinado no item 80 deste Capítulo, sem a indicação da data da celebração, do nome do presidente do ato e das assinaturas dos companheiros e das testemunhas, cujos espaços próprios deverão ser inutilizados, anotando-se no respectivo termo que se trata de conversão de união estável em casamento. 

87.4. A conversão da união estável dependerá da superação dos impedimentos legais para o casamento, sujeitando-se à adoção do regime matrimonial de bens, na forma e segundo os preceitos da lei civil. 

87.5. Não constará do assento de casamento convertido a partir da união estável, em nenhuma hipótese, a data do início, período ou duração desta. 

Subseção V 

Do Casamento ou Conversão da União Estável em Casamento de Pessoas do Mesmo Sexo 

88. Aplicar-se-á ao casamento ou a conversão de união estável em casamento de pessoas do mesmo sexo as normas.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Câmara de Deputados do Uruguai aprova casamento gay

A Câmara de Deputados do Uruguai aprovou na madrugada desta quarta-feira o projeto de lei que autoriza o casamento entre pessoas do mesmo sexo, que agora será enviado ao Senado.

O texto foi aprovado após oito horas de debate, por 81 votos dos 87 legisladores presentes, e recebeu um estrondoso aplauso dos cerca de 200 ativistas que acompanharam a votação. A lei é apoiada pela governista Frente Ampla (FA, esquerda) e por grande parte da oposição.

"Hoje todos e todas somos um pouco mais livres no Uruguai", disse no Twitter o deputado governista Julio Bango.

O texto aprovado busca modificar cerca de 20 artigos do Código Civil e define "o matrimônio como uma união permanente entre duas pessoas de sexo igual ou distinto".

"Essa não é uma lei de matrimônio homossexual ou matrimonio gay, é uma equiparação da instituição matrimonial, independentemente do sexo das pessoas, o que chamamos de matrimônio igualitário", disse Bango à AFP.

Segundo o deputado, a lei é "mais um passo em direção ao princípio de igualdade, algo muito caro para os uruguaios, e também para ampliar a liberdade pessoal".

Durante o longo debate, integrantes de organizações de defesa dos direitos dos homossexuais se emocionaram, especialmente quando a deputada Valeria Rubino, ativista homossexual, defendeu o projeto. 

A votação também foi acompanhada pelo casal Omar Salsamendi e Federico Maserattini, que viajou em novembro a Buenos Aires para contrair matrimônio. O projeto será votado agora no Senado, onde segundo Julio Bango há vontade política para debatê-lo no início do próximo ano, após o recesso de verão.

Nos últimos seis anos, o Uruguai legalizou a união civil de homossexuais, e uma decisão judicial permitiu a adoção de crianças por parte de um casal de lésbicas. País também permite a mudança de nome e sexo e o ingresso de gays nas Forças Armadas. 

Em junho, a Justiça uruguaia reconheceu um casamento entre duas pessoas do mesmo sexo celebrado na Espanha. Na região, o matrimônio homossexual está autorizado na Argentina desde 2010 e na Cidade do México desde 2009.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

David Cameron apoia casamentos religiosos para casais gay

As igrejas e organizações religiosas vão poder realizar casamentos entre pessoas do mesmo sexo de acordo com a legislação que o Governo britânico vai apresentar para a semana para legalizar os casamentos gay. 

O primeiro-ministro, David Cameron, apoia esta proposta de legalização e de a cerimónia se estender ao religioso, o que o pode colocar em rota de colisão com os deputados mais tradicionalistas do seu Partido Conservador, bem como com a Igreja de Inglaterra e a hierarquia católica. 

“Sou um fervoroso apoiante do casamento e não quero que os homossexuais sejam excluídos dessa grande instituição”, disse Cameron, citado pelo jornal The Guardian. “Mas deixem-me ser cem por cento claro, se houver uma igreja, sinagoga, ou mesquita, que não queira celebrar casamentos entre pessoas do mesmo sexo, não serão, de forma alguma, forçados a fazê-lo”. 

Essa ressalva, sublinhou o primeiro-ministro “está absolutamente clara na legislação”. “E também quero deixar absolutamente claro que o voto da próxima semana é livre para os deputados, mas eu, pessoalmente, vou apoiar esta nova lei”, disse Cameron.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Estudante da USP é espancado e denuncia homofobia

Dois homens foram presos na terça-feira por tentativa de homicídio após terem espancado o estudante de Direito da Universidade de São Paulo (USP) André Baliera, de 27 anos. Ele voltava a pé para casa pela Rua Henrique Schaumann, em Pinheiros, na zona oeste, quando foi agredido.

Por volta das 19 horas, Baliera viu que alguém mexia com ele de dentro de um carro. Segundo a vítima, era o também estudante Bruno Portieri, de 25 anos, que o ofendia por sua orientação sexual. O universitário começou a discutir e Portieri saiu do carro.

Baliera fez menção de pegar uma pedra para se defender. Foi quando o motorista do veículo - o personal trainer Diego de Souza, de 29 anos - desceu e começou a agredi-lo. Ele só parou de bater no universitário quando policiais militares chegaram para ver o que ocorria e detiveram ele e o amigo.

Com escoriações na cabeça, dores no corpo e sem dormir, Baliera ainda estava confuso e transtornado na tarde da terça-feira. "Assumo que trocamos ofensas. Mas a atitude deles era de como se bater em alguém fosse a coisa mais comum do mundo."

Na noite de segunda, após a prisão, Portieri deu entrevista à TV Record e culpou a vítima pela agressão. "Apanhou de besta porque, se tivesse seguido o caminho dele, não teria apanhado." Segundo sua irmã, Portieri é "do bem" e estava no lugar errado na hora errada. "Foi um momento de fúria, não foi por homofobia. A imprensa está dando muita atenção para o caso, mas o menino (Baliera) está vivo", disse Polianne Portieri.

Joel Cordaro, advogado dos dois agressores, dá outra versão. "Tudo começou porque eles pararam na faixa de pedestre e a vítima mostrou o dedo do meio. Eles foram provocados", afirma. Segundo ele, não seria possível saber que André era homossexual apenas o vendo atravessar a rua. O advogado já entrou com pedido de habeas corpus.

Reação - André cursa o último ano de Direito. Na faculdade ajudou a criar o Grupo de Estudos sobre Direito e Sexualidade (Geds). Também trabalhou no Centro de Combate à Homofobia da Prefeitura de São Paulo. Amigos e integrantes de movimentos anti-homofobia já planejam nas redes sociais passeata na Avenida Paulista, "escrachos" (protesto em frente à casa dos agressores) e outras ações. 

Para o deputado federal Jean Wyllys, não foi um fato isolado. "Casos assim são uma reação à própria visibilidade da comunidade LGBT."

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Joelmir Beting deixará uma lacuna no jornalismo Brasileiro

Mauro Beting (no detalhe à esq.) anunciou a morte do pai,
Joelmir, na Rádio Bandeirantes
Recebi com muita tristeza a noticia da morte do jornalista Joelmir Beting, jornalista do grupo Bandeirantes. Tenho absoluta certeza que o Jornal da Band, que era enriquecido com os seus comentários, jamais será o mesmo. O filho dele, Mauro Beting, também jornalista do grupo Bandeirantes, recebeu a noticia na Rádio Bandeirantes, onde leu a emocionante carta em despedida ao pai.

Confira a íntegra da carta de Mauro Beting:

"Nunca falei com meu pai a respeito depois que o Palmeiras foi rebaixado. Sei que ele soube. Ou imaginou. Só sei que no primeiro domingo depois da queda para a Segunda pela segunda vez, seu Joelmir teve um derrame antes de ver a primeira partida depois do rebaixamento. Ele passou pela tomografia logo pela manhã. Em minutos o médico (corintianíssimo) disse que outro gigante não conseguiria se reerguer mais.
No dia do retorno à segundona dos infernos meu pai começou a ir para o céu. As chances de recuperação de uma doença autoimune já não eram boas. Ficaram quase impossíveis com o que sangrou o cérebro privilegiado. Irrigado e arejado como poucos dos muitos que o conhecem e o reconhecem. Amado e querido pelos não poucos que tiveram o privilégio de conhecê-lo.
Meu pai.
O melhor pai que um jornalista pode ser. O melhor jornalista que um filho pode ter como pai.
Preciso dizer algo mais para o melhor Babbo do mundo que virou o melhor Nonno do Universo?
Preciso. Mas não sei. Normalmente ele sabia tudo. Quando não sabia, inventava com a mesma categoria com que falava sobre o que sabia. Todo pai é assim para o filho. Mas um filho de jornalista que também é jornalista fica ainda mais órfão. Nunca vi meu pai como um super-herói. Apenas como um humano super. Só que jamais imaginei que ele pudesse ficar doente e fraco de carne. Nunca admiti que nós pudéssemos perder quem só nos fez ganhar.
Por isso sempre acreditei no meu pai e no time dele. O nosso.
Ele me ensinou tantas coisas que eu não sei. Uma que ficou é que nem todas as palavras precisam ser ditas. Devem ser apenas pensadas. Quem fala o que pensa não pensa no que fala. Quem sente o que fala nem precisa dizer.
Mas hoje eu preciso agradecer pelos meus 46 anos. Pelos 49 de amor da minha mãe. Pelos 75 dele.
Mais que tudo, pelo carinho das pessoas que o conhecem – logo gostam dele. Especialmente pelas pessoas que não o conhecem – e algumas choraram como se fosse um velho amigo.
Uma coisa aprendi com você, Babbo. Antes de ser um grande jornalista é preciso ser uma grande pessoa. Com ele aprendi que não tenho de trabalhar para ser um grande profissional. Preciso tentar ser uma grande pessoa. Como você fez as duas coisas.
Desculpem, mas não vou chorar. Choro por tudo. Por isso choro sempre pela família, Palmeiras, amores, dores, cores, canções.
Mas não vou chorar por algo mais que tudo que existe no meu mundo que são meus pais. Meus pais (que também deveriam se chamar minhas mães) sempre foram presentes. Um regalo divino. Meu pai nunca me faltou mesmo ausente de tanto que trabalhou. Ele nunca me falta por que teve a mulher maravilhosa que é dona Lucila. Segundo seu Joelmir, a segunda maior coisa da vida dele. Que a primeira sempre foi o amor que ele sentiu por ela desde 1960. Quando se conheceram na rádio 9 de julho. Onde fizeram família. Meu irmão e eu. Filhos do rádio.
Filhos de um jornalista econômico pioneiro e respeitado, de um âncora de TV reconhecido e inovador, de um mestre de comunicação brilhante e trabalhador.
Meu pai.
Eu sempre soube que jamais seria no ofício algo nem perto do que ele foi. Por que raros foram tão bons na área dele. Raríssimos foram tão bons pais como ele. Rarésimos foram tão bons maridos. Rarissíssimos foram tão boas pessoas. E não existe outra palavra inventada para falar quão raro e caro palmeirense ele foi.
(Mas sempre é bom lembrar que palmeirenses não se comparam. Não são mais. Não são menos. São Palmeiras. Basta).
Como ele um dia disse no anúncio da nova arena, em 2007, como esteve escrito no vestiário do Palmeiras no Palestra, de 2008 até a reforma: “Explicar a emoção de ser palmeirense, a um palmeirense, é totalmente desnecessário. E a quem não é palmeirense… É simplesmente impossível!”.
A ausência dele não tem nome. Mas a presença dele ilumina de um modo que eu jamais vou saber descrever. Como jamais saberei escrever o que ele é. Como todo pai de toda pessoa. Mais ainda quando é um pai que sabia em 40 segundos descrever o que era o Brasil. E quase sempre conseguia. Não vou ficar mais 40 frases tentando descrever o que pude sentir por 46 anos.
Explicar quem é Joelmir Beting é desnecessário. Explicar o que é meu pai não estar mais neste mundo é impossível.
Nonno, obrigado por amar a Nonna. Nonna, obrigado por amar o Nonno.
Os filhos desse amor jamais serão órfãos.
Como oficialmente eu soube agora, 1h15 desta quinta-feira, 29 de novembro. 32 anos e uma semana depois da morte de meu Nonno, pai da minha guerreira Lucila.
Joelmir José Beting foi encontrar o Pai da Bola Waldemar Fiume nesta quinta-feira, 0h55".

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Morgan Freeman narra comercial a favor do casamento gay

O ator veterano Morgan Freeman (trilogia “Batman”) é o narrador de um novo comercial a favor do casamento gay. O vídeo traz imagens de casais homossexuais, da Estátua da Liberdade e de Martin Luther King, um ícone na luta pela igualdade, enquanto Freeman, que já viveu Deus no cinema, diz que “Liberdade, justiça e dignidade humana sempre guiaram nossa jornada por uma união mais perfeita. Agora, por todo o país, nós estamos nos unindo para garantir o direito de gays e lésbicas se casarem com as pessoas que eles amam.”

Intitulado “O Início de um Novo Dia para o Casamento Igualitário”, o comercial é iniciativa da fundação Campanha pelos Direitos Humanos, que defende os direitos de gays, lésbicas e transgêneros nos EUA. O astro Brad Pitt (“A Árvore da Vida”) também endossa a iniciativa, e contribuiu recentemente com uma doação de U$S 100 mil dólares ao Fundo Nacional para Casamento, criado pela Campanha.

Freeman falou sobre o tema em uma entrevista realizada pela revista Newsweek. “Eu cresci no Sul, mas comecei a dançar com mais ou menos 20 anos quando eu saí da Força Aérea, e quando você estuda dança, você está rodeado de homossexuais o tempo todo”, disse. “Quando você os conhece, você precisa ter uma nova visão!”

O ator também narrou outra propaganda recente, em apoio à reeleição do presidente americano Barack Obama, que é favorável ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

 

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Encontro de Frentes do Empreendedorismo discutem ações para 2012

O deputado Itamar Borges, coordenador da Frente Parlamentar do Empreendedorismo de da Guerra Fiscal reuniu na Assembleia Legislativa as Frentes Parlamentares de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Congresso Nacional e da Câmara Municipal de São Paulo, com a Secretaria do Micro Empreendedor Individual da PMSP e 20 representantes de entidades empresarias e órgãos de governo para preparação da solenidade de formalização de 450 mil Microempreendedores Individuais no Estado de São Paulo, que se realizará no próximo dia 19 de dezembro.

O encontro terá como foco o balanço das ações realizadas em 2011, os desafios para 2012, a comemoração por São Paulo atingir a marca de 450 MEI cadastrados e a identificação de ameaças e oportunidades relacionadas ao seguimento.

Os coordenadores das Frentes Parlamentares, deputados federais Mendes Thame e Vaz de Lima, o deputado Itamar Borges e o vereador Floriano Pesaro discutiram as necessidades e oportunidades para integrar e fortalecer as políticas públicas para os pequenos negócios, com o envolvimento do governo do Estado e dos Municípios Paulistas. Propuseram também concentrar esforços para que a totalidade das prefeituras de nosso Estado regulamente a Lei Geral em seus municípios. Para isso propuseram o envolvimento do CEPAM.

O secretário do MEI da Capital Natanael dos Anjos falou sobre os esforços e o êxito alcançado no cadastramento de 450 mil Empreendedores Individuais no Estado de São Paulo, sendo 130 mil na cidade de São Paulo. “É preciso dar seqüência a esse programa que tem porta de entrada e de saída, mas que precisa quebrar arestas existentes para ter sustentabilidade. A prefeitura de São Paulo fará um levantamento do perfil dos MEI em cada região da capital e irá procurar parceiros para apoiar esses empreendedores” disse.

Os representantes da FIESP, Marco Antonio dos Reis e Flávio Vital, falaram sobre o compromisso da Instituição com a produção e defesa da competitividade das empresas paulistas.

Wilson Gimenez Jr, do SESCON-SP, abordou as atividades do MEI e a necessidade de se aperfeiçoar a Lei do MEI LC 128, para isentar os Microempreendedores Individuais da declaração de imposto de renda.

Leony da Coordenadoria de Empreendedorismo da Secretaria de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo informou sobre as ações que estão sendo realizadas para a criação do Estatuto Paulista das MPEs, e outras iniciativas, tais como o Portal Via Rápida Empresa e SIL (Sistema Integrado de Licenciamento).

Júlio Perez do CRC falou sobre a necessidade de que os 450 mil empreendedores que se formalizaram dêem continuidade ao processo de tornarem-se empresários e para isso necessitam orientação, conhecimento e assistência técnica.

Júlio Cesar do Sebrae-SP defendeu que os empreendedores precisam de benefícios palpáveis para que a formalização não se transforme em pesadelo.

O deputado Itamar Borges informou sobre a Lei autorizativa aprovada pela ALESP e encaminhada ao Governador para a criação da Secretaria da Micro e Pequena Empresa. Também falou sobre o Termo de Cooperação Técnica entre o SESCON-SP e a Frente Parlamentar para apoiar estudos, pareceres e a criação da Secretaria Executiva da Frente Parlamentar do Empreendedorismo e da Guerra Fiscal da ALESP.


Formalização dos Microempreendedores Individuais no Estado de São Paulo


O evento do dia 19/12 contará com o apoio da Coordenadoria do Empreendedorismo da SDECT, SEBRAE-SP, SEBRAE-NACIONAL, FIESP, FECOMÉRCIO, FACESP, FAESP, SESCON-SP, CRC-SP, ACSP, APM- Associação Paulista de Municípios, UVESP- União dos Vereadores do Estado de São Paulo e CEPAM. Na ocasião, as entidades participantes e órgãos do governo apresentarão os Projetos que realizando para apoio ao MEI e às MPEs. 

Serão convidados a participar do evento deputados estaduais e federais, senadores, prefeitos, vereadores, secretários de estado, Junta Comercial, Banco do Povo Paulista, Investe São Paulo, Institutos de Pesquisas, Dirigentes das Universidades Públicas e Escolas Técnicas – CETPS, Prefeitos Empreendedores do Sebrae, Receita Federal, Comitê Gestor da Lei Geral, Ministério da Previdência, Ministério do Desenvolvimento e outras entidades, além de empreendedores individuais, micro e pequenos empresários.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Militantes de Uganda precisa reunir assinaturas para barrar projeto que prevê pena de morte aos LGBT

O parlamento de Uganda pode aprovar uma lei brutal que pode implicar na pena de morte para a homossexualidade. Se eles fizerem isso, milhares de ugandenses podem ser executados ou condenados a prisão perpétua, apenas por serem gays.

Por iniciativa popular, essa lei já foi impedida antes e podemos nos mobilizar novamente. Depois de uma enorme manifestação global no ano passado, o presidente ugandense Museveni bloqueou o avanço da lei. Mas os distúrbios políticos estão crescendo em Uganda, e extremistas religiosos no parlamento estão esperando que a confusão e violência nas ruas distraia a comunidade internacional nesta segunda tentativa de aprovar essa lei feita de ódio. Temos que mostrar a eles que a comunidade internacional está atenta.

Mão temos tempo a perder. Temos que reunir mais de 1 milhão de assinaturas contra a terrível lei que afronta não só a comunidade LGBT de Uganda, mas toda a comunidade LGBT do Mundo. Nas próximas 24 horas, militantes dos Direitos Humanos de Uganda entregará uma petição para que essa lei seja de uma vez por todas tirada da pauta dos legislativo daquele país.

Vamos ajudar nossos irmãos Ugandeses, assine a petição clicando aqui.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

São Paulo: Uma cidade aberta para a Diversidade

A cidade de São Paulo foi eleita como o 4º melhor destino gay friendly do Mundo. O titulo foi concedido através de uma pesquisa realizada pelo portal GayCitiescom, em parceria com a empresa de linhas aéreas American Airlines.

Ainda temos muito que avançar na questão de políticas públicas inclusivas para a população LGBT, mas o preparo que temos nos ramos de gastronomia, hoteleiro e entretenimento voltado para o público GLS, é inquestionável.

São Paulo foi o Estado que mais avançou na questão de políticas públicas para questão LGBT.  No âmbito Estadual temos a lei 10.948, sancionada pelo Governador Geraldo Alckmin e regulamentada pelo Governador José Serra, que pune a homofobia em estabelecimentos comerciais. A lei tem sido um importante instrumento para o combate a homofobia e tem punido administrativamente os agressores dos homossexuais.

No âmbito municipal, José Serra quando prefeito instituiu o primeiro órgão governamental no Brasil que lida com as questões de politicas publicas para a população LGBT. A Cads (Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual) tem sido um importante interlocutor com o movimento LGBT e o poder público, colocando a Diversidade Sexual na pauta da prefeitura de São Paulo. No Governo do Estado, Serra implantou órgão semelhante ligado a Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania.

Na Câmara Municipal, Floriano Pesaro foi autor de vários projetos que contemplam a Diversidade Sexual, como a lei que institui o Dia Municipal de Combate a Homofobia, a ser comemorado no dia 17 de maio. Também é autor do projeto de lei em que obriga os hospitais da rede pública e privada, localizados no Município de São Paulo, a notificar compulsoriamente atos de violência ou maus tratos cometidos contra idosos, crianças e adolescentes, mulheres, negros e população LGBT.

Respeitando a história da segunda guerra mundial, onde Hitler em sua sanha assassina não poupou os homossexuais e os identificavam com triângulos rosa e os mandavam para os campos de concentração, Floriano criou o projeto de lei que inclui o Holocausto na disciplina de história nas Escolas Municiais e também é autor da lei que institui o dia 27 de janeiro como o Dia Municipal em Memória às Vítimas do Holocausto.

O titulo de 4º destino gay friendly foi concedido porque São Paulo respeita a Diversidade e tem criado políticas públicas para combater a homofobia. Hoje temos muitos casos de homofobia na cidade, mas esses números vêm a tona porque criamos mecanismos de combater a homofobia e denuncia-la. Enquanto muitos Estados e Municípios ainda patinam na implementação dos Direitos Humanos, São Paulo tomou uma posição de vanguarda e tem trabalhado para que os Direitos Humanos sejam respeitados.

Para que os Diretos LGBT continuem sendo garantidos, temos que votar em candidatos comprometidos com a Comunidade LGBT e que tenham históricos com a Diversidade. A reeleição do Floriano Pesaro é de extrema importância, candidatos com esse perfil tem que serem mantidos na Câmara, para que tenhamos uma voz ativa frente ao poder legislativo. Também não podemos nos esquecer de José Serra, que também tem um longo histórico com a comunidade LGBT e que sem esmorecer deu a Comunidade LGBT as principais conquistas que temos no Estado e Município de São Paulo.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Hugh Grant divulga vídeo para defender casamento gay

O ator inglês Hugh Grant, que não se define como um "grande crente" do casamento, divulgou um vídeo nesta terça-feira no qual se mostra a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo.
"Acho que todo mundo deveria ter os mesmos direitos. Se você quer casar, deveria poder fazê-lo, seja gay, heterossexual, transexual ou o que for", afirma o astro de 52 anos.
O protagonista de "Quatro Casamento e um Funeral" considera que "o amor é o mesmo para todo mundo", embora admita que não acredita muito no ritual de passar pelo altar.
"Acho que minha biografia mostra bem isso", ironizou Grant, que se tornou pai pela primeira vez após um rápido relacionamento com uma atriz chinesa.
O vídeo do ator se soma à campanha Out4Marriage, cujo objetivo é que a lei britânica permita os casamentos entre pessoas do mesmo sexo, já que por enquanto só são permitidas as uniões civis.
Da campanha já participaram personagens do mundo da política, como o prefeito de Londres, Boris Johnson, e do espetáculo, como o fundador da Virgin, Sir Richard Branson, entre outros.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Gay gasta mais de R$ 60 mil para tentar virar heterossexual


O americano Peterson Toscano conta ter gasto US$ 30 mil (cerca de R$ 60,5 mil), recorrido a três tentativas de exorcismo e passado por um casamento fracassado até conseguir superar seus dilemas pessoais e aceitar que era gay.
O processo durou 17 anos e Toscano hoje milita contra tratamentos que atendem por nomes como "conversão" ou "terapia reparadora", voltados para gays que querem mudar sua orientação sexual. Tais práticas contam com o apoio de Igrejas fundamentalistas cristãs. E alguns dos que se submeteram a elas asseguram sua eficácia e se definem como ex-gays.
Mas Toscano, 47 anos, afirma que não só estes processos não funcionam como também causam danos psicológicos. Ele é de uma tradicional família ítalo-americanda do Estado de Nova York. Cristão devoto e evangélico, Toscano teve dificuldades em aceitar o que via como um conflito entre sua orientação sexual e sua fé.
"Desespero terrível"
"Eu estava fazendo algo errado pelo qual eu seria punido na outra vida. E por isso sentia muito medo e um desespero terrível", afirmou, em entrevista à BBC. Como um adolescente que cresceu nos Estados Unidos da década de 80, Toscano viveu em uma época em que o termo "gay" era um sinônimo de aids. Até 1973, psiquiatras americanos classificavam homossexuais como sendo insanos.

"Eu somei dois mais dois e cheguei ao que me parecia ser uma equação lógica, a de dizer 'isto é errado, é ruim, eu preciso consertar isso'. E 17 anos depois eu finalmente acordei e retomei a razão", afirma.
Os anos de tratamento são uma lembrança dolorosa. Após ter entrado em depressão depois de uma entrevista à rádio pública dos Estados Unidos na qual relatou os processos a que se submeteu, ele agora evita entrar em pormenores.
Experiência traumática
Mas ele relata que um dos incidentes mais sombrios ocorreu durante seu internamento por dois anos no centro Love in Action (Amor em Ação), hoje rebatizado como Restoration Path (Caminho da Restauração), na cidade de Memphis, no Estado americano do Tennessee.

Lá, ele foi instruído a registrar todos os encontros homossexuais que já havia tido. Em seguida, pediram que ele relatasse o mais constrangedor destes encontros para sua família. Tais terapias não se limitam, no entanto, aos Estados Unidos. Toscano visitou a Inglaterra na década de 90 a fim de se submeter a um exorcismo. Ele já tinha se submetido a dois exorcismos fracassados nos Estados Unidos.
De acordo com Peterson, esse tipo de prática "é danosa psicologicamente especialmente para os jovens. Se você acredita nisso, você fará qualquer coisa para rasgar a sua alma".
Nos Estados Unidos, já estão sendo tomadas medidas para proibir parcialmente as terapias de conversões para gays no Estado da Califórnia. E o governador Jerry Brown está avaliando um projeto de lei que torna ilegal a terapia reparadora para crianças. Se aprovada, será a primeira medida nesse sentido tomada no país.
Toscano tem um blog e um canal de YouTube e usa sua experiência como ator de teatro realizando apresentações nas quais procura consicentizar pessoas sobre os danos causados aos que se submetem a tratamentos para suprimir ou mudar suas orientações sexuais.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Maurício de Sousa lança gibi da Turma da Mônica com personagens soropositivos

Maurício de Sousa lançou, no dia 17 de setembro seu, o seu primeiro gibi com personagens que têm o vírus da imunodeficiência humana (HIV). Por meio de Igor e Vitória, o criador da Turma da Mônica vai abordar questões como forma de contágio, o que é o vírus, como viver com crianças soropositivas e o impacto social da síndrome. 

A ideia dos personagens foi da ONG Amigos da Vida, que atua na prevenção e combate ao HIV/aids. Christiano Ramos, presidente da ONG, diz que o trabalho resolver um problema existente nas mídias voltadas para crianças. “ O Maurício tem uma linguagem bem acessível, bem leve. Ele vem fazer um papel inédito, que é trabalhar a aids com muita leveza, tranquilidade e naturalidade para as crianças”, disse. 

Não é a primeira vez que o autor utiliza personagens de seus quadrinhos para levar informação e conscientizar seus leitores. Humberto, que é mudo, Dorinha, que não enxerga, e Luca, que não anda, mostraram que crianças com restrições físicas são crianças normais e devem ser tratadas como tal. 

“Vamos usar a credibilidade da Turma da Mônica e nossa técnica de comunicação para espantar esse preconceito, principalmente do adulto, que muitas vezes sugerem medo à criançada. Vamos mostrar que a criança pode ter uma vida normal, com a pequena diferença de ter de tomar remédio a tal hora e, caso venha a se ferir, tem que ter alguém cuidando do ferimento. Fora isso, é uma vida normal”, diz Maurício. 

O autor diz que Igor e Vitória podem vir a fazer parte do elenco permanente da Turma da Mônica, não necessariamente citando o fato de eles serem soropositivos. Ele explica que o gibi é também voltado para os pais. “É uma revista única no mundo. E também é voltada para os pais. Criança não tem preconceito, são os pais que inoculam”, diz. 

Cláudia Renata, que é professora, levou seus filhos Maria Teresa e Lourenço para o lançamento. Ela diz que os filhos, antes de lerem o gibi, perguntaram quem eram aqueles novos amiguinhos. Para Lourenço, de 5 anos, são crianças normais. “Eles têm uma doença e têm que tomar um remédio. Só isso.” 

No gibi, Igor e Vitória, que aparecem ao lado dos personagens da Turma da Mônica, têm habilidades com esportes e levam uma vida saudável. A professora na história é quem explica que eles precisam tomar alguns remédios e que, no caso de se machucarem, um adulto deve ser chamado para tomar os cuidados adequados. 

São 30 mil exemplares do gibi, que serão distribuídos gratuitamente nas brinquedotecas do Distrito Federal, na pediatria dos hospitais da Rede Amil (um dos patrocinadores do projeto) e nos hospitais públicos do governo do Distrito Federal. 

O objetivo da ONG Amigos da Vida é que em 2012 as histórias de Igor e Vitória cheguem também a São Paulo, ao Rio de Janeiro, a Porto Alegre, a Curitiba, a Salvador e ao Recife

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Malásia realiza seminários sobre como identificar crianças gays


O governo da Malásia começou a realizar seminários voltados para ajudar professores e pais a identificar sinais de homossexualidade em crianças, reforçando um aumento no conservadorismo religioso no país de maioria muçulmana.
Até agora, a Fundação de Professores da Malásia organizou 10 seminários por todo o país. Um evento na quarta-feira contou com 1.500 pessoas, disse à Reuters um porta-voz da organização.
"É um (evento) multireligioso e multicultural, afinal de contas, todas as religiões basicamente são contra este tipo de comportamento", disse uma autoridade.
O governo disse em março que estava trabalhando para conter o "problema" da homossexualidade, especialmente entre os muçulmanos que compõem mais de 60 por cento da população de 29 milhões na Malásia.
De acordo com um folheto distribuído em um seminário recente, sinais de homossexualidade em meninos podem incluir a preferência por roupas apertadas e de cores claras e bolsas grandes, noticiou a mídia local.
Para meninas, os detalhes são menos claros. Meninas com tendências lésbicas não têm afeição por homens e gostam de andar e dormir na companhia de mulheres, disseram as reportagens.
A Malásia reprova o sexo oral e gay, descrevendo-os como sendo contra a ordem da natureza. Sob a legislação civil, os transgressores --mulher ou homem-- podem ser presos por até 20 anos, espancados ou serem penalizados financeiramente.
A intolerância oficial aos gays tem crescido. No ano passado, apesar das críticas generalizadas, o Estado da costa leste de Terengganu criou um campo para meninos "afeminados" para mostrar e eles como se tornar homem.
O seminário mais recente para professores e pais foi ministrado pelo vice-ministro da Educação, Puad Zarkashi, confirmou o seu gabinete.
"Os jovens são facilmente influenciados por sites e blogs relacionados a grupos LGBT", disse o vice-ministro, segundo a agência de notícias Bernama, usando o acrônimo para lésbicas, gays, bissexuais e transexuais.
"Isto também pode espalhar-se entre os amigos. Estamos preocupados que isso aconteça durante os anos escolares."

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Furacão da CPI quer irmão personal em revista gay


Após dividir os holofotes com o irmão Adriano Rocha, no lançamento de seu ensaio nu, em Brasília, Denise Rocha, conhecida como o Furacão da CPI, já faz projeções para o modelo, eleito Mr. Gay Brasília, em 2007.
"Ele é um símbolo sexual. Se surgir convite para um ensaio nu, darei todo apoio, assim como ele fez comigo", afirma a assessora parlamentar que causou polêmica ao aparecer em um vídeo íntimo com o ex-namorado e foi exonerada do gabinete onde trabalhava.
Denise revela que Adriano é muito bem resolvido com sua sexualidade. "Daria sugestões para um possível ensaio nu. Ele é gay assumido e não tem problema nenhum em relação a isso. As minhas amigas ficam doidinhas e perguntam o porquê dele ser gay. Ele é um gostoso mesmo", elogia.
Formado em Educação Física, Adriano trabalha como personal trainer e desde pequeno pratica natação. Irmão coruja, ele elogiou o ensaio de Denise e ganhou um selinho na boca: "A capa ficou demais! Estava ansioso para ver o recheio". Um convite para posar sem roupa pelo visto não tardará a chegar.


quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Correio Braziliense mostra mensagem de Marta Suplicy que chama suplente de “homofóbico”


Na sessão do senado dessa quarta-feira, 12, o fotógrafo Iano Andrade, do Correio Braziliense, flagrou o momento em que Marta Suplicy (PT-SP) mostrou um e-mail pelo celular à senadora Lídice da Mata (PSB-BA). A mensagem se referia ao vereador paulistano Antônio Carlos Rodrigues (PR), que deve ocupar no Congresso o lugar da ministra, que é a nova ministra da Cultura. 


Primeiro suplente de Marta, o vereador foi classificado como “evangélico e homofóbico”, numa tentativa de evitar que ele assumisse a relatoria do projeto que tem como objetivo criminalizar a homofobia no Brasil. Marta era relatora do caso e agora se despede do senado. Segundo Lídice, a mensagem foi encaminhada a Marta por um grupo que defende o direito dos homoafetivos. 



A imagem registrada pelo fotógrafo do Correio mostra frases que evidenciam o tema: “Substituir a senadora Marta Suplicy na relatoria do PLC 122”. O e-mail segue com reclamações. “Está havendo muitas críticas pelo suplente, que é evangélico e homofóbico.” Um questionamento no fim da mensagem levanta a possibilidade de Rodrigues não assumir a relatoria. “Podemos fazer isso?”, dizia.



Ao Correio, Marta informou, por meio de sua assessoria, que não iria comentar o assunto e que a ex-senadora recebe muitos e-mails e não tinha como localizar a mensagem em questão.  Além do Correio, a fotografia foi tema de matérias do Diário de Pernambuco, Estado de Minas e na coluna de Lauro Jardim na Veja Online. 
Casos como este, em que a imagem é a noticia, têm se tornado cada vez mais frequentes. A capa desta semana da Veja SP mostra o vereador da capital paulista, José Ferreira (PT), ampliando em seu tablet a foto de uma garota no Facebook com um vestido decotado. Isso durante sessão da Câmara.

Em maio, o deputado federal Cândido Vaccarezza (PT-SP) foi filmado pelo ‘Jornal do SBT’ enquanto enviava uma mensagem pelo celular ao governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), durante a sessão da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do contraventor Carlinhos Cachoeira. No texto, o petista diz que a relação com o PMDB poderia "azedar” mas que ele e outros deputados eram do político fluminense. 

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Haddad e Serra serão Sabatinados pela Folha/Uol


Haddad e Serra serão sabatinados pela Folha e pelo UOL nesta semana. Os encontros terão duração de cerca de duas horas e serão transmitidos ao vivo pela internet.

Haddad será sabatinado na quinta-feira, a partir das 10h30. O encontro com Serra será na sexta-feira, a partir das 14h. As sabatinas serão realizadas no Teatro Folha, no shopping Higienópolis (avenida Higienópolis, 618).

Os candidatos responderão a perguntas de jornalistas e internautas. Participarão das sabatinas o editor de "Poder", Ricardo Balthazar, a editora do "Painel", Vera Magalhães, a colunista da Folha Barbara Gancia e o colunista do UOL Maurício Stycer.

As inscrições para os dois eventos estão abertas para assinantes do jornal e do UOL. Os interessados podem se inscrever pelo e-mail eventofolha@grupofolha.com.br, ou pelo telefone 0/xx/11/ 3224-3473, das 14h às 19h.

Russomanno foi sabatinado pela Folha e pelo UOL no dia 22 de agosto. Durante o evento, ele queixou-se das perguntas e do comportamento dos jornalistas que o entrevistaram. Os candidatos Gabriel Chalita (PMDB) e Soninha Francine (PPS) também foram sabatinados pela Folha e pelo UOL em agosto.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Democratas põem casamento gay em plano de governo


Além de lançar oficialmente a candidatura à reeleição do presidente Barack Obama, a Convenção Nacional Democrata, na Carolina do Norte, entrará para história como a primeira vez em que um partido político dos EUA coloca em sua plataforma a defesa do casamento entre pessoas do mesmo sexo. O tema já era defendido por Obama e vários líderes democratas. Agora, virou parte do projeto de governo. 

Aprovada nesta terça-feira, 4, a plataforma democrata evidenciou a polarização política nos EUA. O contraste com o documento republicano, divulgado no dia 29, na Flórida, é gritante não só em temas relacionados à economia débil e ao endividamento federal, mas especialmente nas agendas social e de direitos civis. 


De forma geral, os democratas aceitam o aborto e o casamento entre homossexuais, enquanto os republicanos repudiam. Os primeiros defendem a redução de impostos para a classe média, enquanto os seus opositores querem manter o privilégio para os mais ricos. Os aliados de Obama querem legalizar boa parte dos imigrantes clandestinos, mas os simpatizantes de Mitt Romney falam em deportação. 

O candidato republicano atacou os democratas por terem retirado de seu plano de governo uma referência a Jerusalém como capital de Israel. A parte leste da cidade santa foi ocupada pelos israelenses em 1967 e é reivindicada por judeus e palestinos. Nos anos anteriores, a plataforma democrata defendia Jerusalém como território israelense, mas este ano, sem explicar por que, o tópico foi suprimido. 

Segundo Romney, "as tentativas de Obama de afastar os EUA de nosso querido aliado levaram" o Partido Democrata a mudar de posição. "Se for presidente, retomarei a relação com Israel e permaneceremos ombro a ombro com nosso aliado", disse o republicano. 

Norman Ornstein, coautor do livro É Pior do que Parece: como o Sistema Constitucional Americano Colide com a Nova Política de Extremismo, afirma que a radicalização é mais evidente do lado republicano. Nos últimos anos, influenciado pelos ideólogos do Tea Party, o partido deu uma guinada à direita, especialmente em questões morais e fiscais. O reflexo foi visto no Congresso, onde projetos da Casa Branca em favor de novos estímulos fiscais e cortes menos profundos nos gastos sociais acabaram bloqueados. 

A plataforma democrata, entretanto, não arreda o pé de suas posições, ainda muito distantes dos valores de uma autêntica esquerda e mais parecida com as posições de centro no Brasil e na Europa. Repete várias de suas promessas de 2008 - como no caso da política de imigração - ainda não cumpridas. E traz claramente o compromisso de acabar com a guerra no Afeganistão em 2014, tópico esquecido pelos republicanos. 

Polarizado desde o ano passado, quando o desacordo sobre o teto da dívida pública provocou o inédito rebaixamento da avaliação de risco de crédito dos EUA, o debate na área fiscal entre Congresso e Casa Branca será duro daqui para frente, seja Obama ou Romney o novo presidente. A plataforma democrata promete "prorrogar os alívios tributários para as famílias de trabalhadores e para os que estão pagando seus estudos na universidade".

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Não Conte a Ninguém


O espetáculo Não Conte a Ninguém mostra o amor de um jovem de maneira sutil e a homossexualidade de forma muito sensível. A história gira em torno de Deco, preso na ebulição dos hormônios da adolescência e no processo de auto aceitação. Ele relata suas dúvidas, suas descobertas, suas questões internas e sociais, tentando estabelecer uma relação da infância com a vida adulta. 

A peça fala da homossexualidade de forma sensível e sem estereótipos. Como em uma página de caderno em branco a personagem escreve sua história que é a mesma de tantos jovens oprimidos pelos preconceitos de um Brasil ainda cheio de indelicadezas com o próximo.

Não Conte a Ninguém faz curtíssima temporada de duas semanas no Teatro Décio de Almeida Prado, Itaim Bibi, São Paulo.  De 20 a 28 de setembro, as quintas e sextas-feiras, às 20h.

Serviço

Temporada: de 20 a 28 de setembro (Quintas e sextas-feiras).
Tempo de temporada: 02 semanas.
Horário: Quintas e sextas, às 20h.
Duração: 75 minutos.
Classificação etária: 12 anos.
Ingressos: R$ 10,00.
Teatro Décio de Almeida Prado, Rua Cojubá, 45 B, Itaim Bibi.
Lotação: 184 lugares.
Tel. (11) 3079-3438.

domingo, 26 de agosto de 2012

Igreja Católica ataca casamento gay na Escócia


Uma carta que crítica duramente os planos do governo da Escócia para legalizar os casamentos homossexuais foi lida neste domingo em 500 igrejas católicas do país.
A Igreja Católica, que se opôs à legalização do matrimônio entre pessoas do mesmo sexo que o governo nacionalista escocês pretende aprovar este ano, encorajou seus fiéis a "rebelar-se" contra o que considera uma "redefinição do casamento".
A carta fala da "profunda decepção" com os planos do governo e pede aos políticos que "apoiem o casamento em vez de destruí-lo".
O cardeal O''Brian, máxima autoridade da Igreja Católica na Escócia, que descreveu recentemente o casamento gay como "uma subversão grotesca de um direito humano universalmente aceito", disse hoje que com esta carta se pretende convencer os políticos que "redefinir o casamento seria um erro".
No texto se sustenta que "o ensinamento da Igreja sobre o casamento é inequívoco e único, a união de um homem e uma mulher, e por isso é um erro que os governos, políticos e Parlamentos busquem destruir ou alterar essa realidade".
O governo escocês deve aprovar neste ano uma lei que permitirá a partir de 2015 os casamentos civis entre homossexuais.
Os casais do mesmo sexo podem optar atualmente na Escócia pelas uniões civis que oferecem o mesmo tratamento legal que o casamento em termos de heranças, pensões, seguros de vida, manutenção das crianças, direitos de próximos e de imigração.