Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 22 de janeiro de 2011

O Próximo Trem

Depois de um longo dia de trabalho, estava aflito para pegar o próximo trem e chegar o quanto antes em casa. Nesse dia, assim que encostei o pé na faixa amarela, o metrô começou a encostar na estação, dei graças a Deus.

Quando o último vagão adentrou na estação Paraiso, eu o avistei. Ele também me viu e ficamos sem reação. Pensei rápido e decidi não entrar naquele metrô, o sinal que as portas iriam se fechar tocou e o metrô saiu. Quando estava no banho, ainda me despertando daquela noite de sono, fiquei pensando o porque não havia entrado no vagão, aliás, eu não o odeio e não tenho o porque fugir dele.

Comentei com um amigo sobre o sonho, ele disse que eu estou me desapegando e é normal nesse processo termos esses sonhos. Eu me conheço, se esse sonho fosse realidade, o mínimo que eu iria fazer era adentrar no vagão e o cumprimentaria, mas não ficaria na plataforma, esperando outro trem.

Esse sonho pode ser interpretado por diversos ângulos e a forma que eu prefiro encarar é que tudo passou. Da mesma forma que aquele trem adentrou na estação e foi embora, assim foi a nossa história, acabou, se foi. Sei lá qual foi a motivação do meu sonho, se foi desapego ou apenas uma lembrança perdida na minha memoria. O que importa é que a vida continua e sempre haverá outro trem para adentrar nas Estações de nossas vidas.

5 comentários:

FOXX disse...

eu concordo com sua interpretação...

S.A.M disse...

Sempre haverá outro trem, esse é o bacana da vida...

Querido te liguei ontem, mas tu nem sinal de vida :9

Beijao

Leo Carioca disse...

Sempre que a gente pensa que chegou ao fim da linha, aparece um novo caminho pra se seguir.

Billycious Böy disse...

Os sonhos podem ter várias interpretações. Por isso não tenho o hábito de ficar imaginando o que eles significam.

Anônimo disse...

Oi Marcos,
Dias atrás sonhei também com o ex. Foi um sonho parecido com o contexto do seu. Me disseram a mesma coisa sobre ser o desapego e o fim do sentimento pela pessoa. É difícil, mas as coisas se acertam e depois a gente vê melhor o que fazíamos pelo outro e não por nós.
Abraço.