Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Deputados britânicos devem aprovar casamento gay no país

Os deputados britânicos votam nesta terça-feira sobre o projeto de lei que autoriza o casamento homossexual, tema que provoca muitas tensões dentro do partido conservador mas deverá ser aprovado devido ao apoio dos liberais democratas e trabalhistas. 

Alguns dias após a adoção do casamento gay na França em meio a uma grande polêmica, os deputados britânicos se pronunciam sobre o texto que já foi apresentado em primeira leitura no dia 24 de janeiro. O projeto de lei será em seguida enviado à Câmara dos Lordes, a câmara alta do parlamento britânico. 

O texto permite a duas pessoas do mesmo sexo a se casar no civil e deixa aberta a possibilidade de realizar uma cerimônia religiosa de acordo com a opção religiosa. A exceção é em relação à Igreja Anglicana, majoritária no país, que proíbe esse tipo de celebração. 

A reforma, que era uma promessa de campanha dos liberais-democratas, parceiros dos conservadores no governo de coalizão, também vai permitir que pessoas que queiram mudar de sexo possam fazê-lo e continuar casadas, o que antes era ilegal. 

Do ponto de vista familiar, o casamento gay é essencialmente simbólico porque casais que assinam o pacto civil, em vigor desde 2005, já têm o direito de adotar crianças. A prática de barriga de aluguel é legal no Reino Unido, desde que não seja remunerada. 

A reforma é amplamente apoiada pela oposição trabalhista e a opinião pública, e o debate não deu origem a manifestações populares e passeatas como na França. 

Uma sondagem publicada neste domingo, que ouviu 2.030 britânicos entre quinta e sexta-feira revela que 55% dos entrevistados disseram ser favoráveis ao casamento gay contra 36% que se opõem. 

Os resultados confirmam os dados coletados por uma pesquisa lançada pelo governo entre março e junho de 2012 com mais de 228 mil pessoas. A maioria, 53%, disse ser a favor do casamento gay, o que levou o governo a apresentar o projeto de lei. 

O primeiro-ministro conservador David Cameron declarou ser pessoalmente a favor da reforma, apesar de que parte de seu partido se opõe com veemência. A imprensa especula que entre 130 e 200 deputados conservadores, de um total de 303 do parlamento, irão se opor ou se abster na votação desta terça-feira. 

Segundo o governo, o casamento homossexual deve movimentar no país cerca de 14,4 milhões de libras , o equivalente a 45 milhões de reais com festas, celebrações e até com reservas de hotéis.

Nenhum comentário: