Pesquisar este blog

terça-feira, 1 de abril de 2008

A Ineficiência da Lei Rouanet

Sexta-feira, dia 28/03 assisti com o Douglas a peça MSTesão, ela conta a história do jovem Tião, um sem terra que foi convidado para posar nu numa revista gay, a personagem dele é cheia de preconceitos, houve muita resistência para que ele tirasse a sua roupa, e quando isso ocorreu o estúdio foi invadido pelo seu padrinho, pessoa importante para ele, pois foi o homem que o criou, muitas confusões e cenas dramáticas ocorrem no decorrer da peça, Tião, interpretado por Murillo Carraro (foto) tem um rosto lindo e apesar de não ter um corpo malhado, ele coloca muitos malhados no chinelo, porém a sua interpretação deixou muito a desejar, ao contrário dos outros atores que deram um show de interpretação, principalmente o seu padrinho, interpretado por Mario César Camargo, vale a pena conferir.

Indo nesses espetáculos, eu fico a pensar sobre o verdadeiro sentido da Lei Rouanet, que é a lei que viabiliza os investimentos a cultura no Brasil, na qual as empresas podem deduzir integralmente no seu imposto de renda o que é revertido para a cultura, mas até que ponto essa lei é eficaz, vemos as grandes empresas administrarem centros culturais e tudo isso com a Lei Rouanet, ou seja, os destinos da cultura do Brasil estão nas mãos dos departamentos de marketing das grandes empresas, enquanto isso morre as pequenas oficinas culturas, os pequenos grupos de teatros, grupos que tem mais acesso as comunidades que precisam de inclusão cultural, recentemente no Tom Brasil passou a se chamar HSBC Hall, creio que o Tom Brasil já era o destino de verbas de muitas empresas, agora temos um grande banco por detrás disso, essa lei tem que ser revista, para que espetáculos como o MSTesão tenha a oportunidade de se apresentar para o grande público, e tirar das mãos das grandes empresas o futuro da cultura do Brasil.

A Lei Rouanet possibilita que as empresas façam marketing dedutível no imposto de renda, pois nenhuma empresa doa esse dinheiro que depois será revisto através da declaração do imposto de renda, se a mesma não tiver uma grande visibilidade nas apresentações culturais na qual ela está ajudando a promover, tendo isso em vista, é muito mais atrativo criar um Empresa Hall, como a Claro Hall, o Citibank Hall, o HSBC Hall e tantas outras casas de espetáculos, do que incentivar pequenos espetáculos, quem já foi em espetáculos nessas casas que eu citei sabe que a quantidade de publicidade nas dependências das casas é gigantesca, mas não concordo com isso, se é dedutível em imposto de renda, a publicidade tem que ser proibida, eu, você, a sociedade como um todo, não podemos pagar pela promoção das empresas, a maior beneficiada pela Lei Rouanet é a Petrobrás, que é vista como uma grande patrocinadora do cinema nacional, mas a meu ver a Petrobrás não patrocina nada, quem patrocina é a sociedade que deixa de receber a verba aplicada por eles quando eles declaram seu imposto de renda, não há justiça na Lei Rouanet, ela tem que ser revista o quanto antes, proibindo a veiculação da imagem da empresa que fez a parceria é um meio, só assim os pequenos espetáculos terão chances de também se beneficiarem com a lei.

E você, o que acha da aplicabilidade da Lei Rouanet?

Responda no Yahoo! Respostas

8 comentários:

Râzi disse...

Realmente, Marcos, vc tem razão.

Parece (só parece?) que as leis somente beneficiam quem tem o poder nas mãos...

Acho importante incentivar a cultura, mas como disse Cláudia Raia, se não me engano, as pessoas podem pagar meia entrada, mas ela tem que pagar uma produção inteira...

Abração!

mariposos disse...

Olha nem sei o que comentar sobre essa lei, alias odeio comentar leis, mas sobre lei certa vez vi uma entrevista com a Fernanda Torres que essa lei foi criada para bancar os espetáculos dos filhos e ainda descontar no imposto de renda...
Mas não podemos tirar o merito dela .. pois sem essa lei o cinema brasileiro não sairia da pornografia ou pornochanchada ....

Rafaaael õ/ disse...

Ah, mais primeiro dea abril não é brincadeira de criança! Até mesmo o orkut fez uma brincadeira mudando o nome! hehehe

tah velho nada, é da época das música quatro estações!
aihiahiahe

um abração! ;)~

Viajante interdimensional disse...

puxa, deve ser o maximo a peça :)

fiquei com vontade de ver :)

Tiago disse...

E a peça deve ser o máximo
E com certeza acredito q a Lei é válida, pois toda forma de Cultura é válida!

E que vc tenha uma linda sexta!
E adorei seu canto
Posso te add?

Abs

Alberto Pereira Jr. disse...

a eu li sobre essa peça.. quero ver tb..

o que me incomoda na Lei Rouanet é a falta de critéria.. e a panelinha.. só meia dúzia de diretores de cinema tem acesso.. só espetáculos com atores consagrados conseguem usar a lei de incentivo.. ano passado o Cirque Du Soleil conseguiu milhões de reais por essa lei... a cantora Vanessa da MAta, que é de uma grande gravadora tb usou desses recursos para gravar um DVD... Até o filme sobre a Bruna Surfistinha tem dinheiro da le Rouanet...

falta gestão e vontade para levar essa verba e possibilidade de investimento para eventos culturais tradicionais.. ou grupos menores

kinho disse...

oi passageiro

só em um país "pobre" de cultura e de gente que arregaçe as mangas e vá a luta por nossa cultura e que existe "leis" como essa, ora não precisaria de uma lei para alavancar a cultura brasileira ela por si só se manteria se nossos teatros não cobrassem exorbitantes preços de ingressos e seus teatros forem não em e apenas bairros "chiques" o cidadão pobre tambem tem o direito de absorver cultura .. pensem sobre isso !! pra que uma "lei" se a lei é apenas para poucos ??

beijos kinho

Leo Carioca disse...

Dizer de forma objetiva se qualquer lei tá indiscutivelmente certa ou indiscutivelmente errada é sempre muito difícil, pois quase sempre depende muito da situação. A não ser, evidentemente, em leis completamente ´enlouquecidas`: pena de morte pra quem não segue uma determinada religião, pena de morte pra quem transou antes de casar e tal(em alguns países, principalmente da África e da Ásia, ainda se usa isso, né?).
Mas no caso de uma lei mais ´civilizada`, aí já é mais difícil.
Bom, eu acho que uma lei que defenda a cultura e a liberdade de expressão é sempre válida. Mas é preciso tomar cuidado pra não confundir liberdade de expressão com bagunça, né?
Bom, falei muito, não sei se respondi a pergunta, mas espero que tenha respondido.