Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 5 de junho de 2012

12a Feira Cultural LGBT traz diversidade com rap, funk e tecnobrega

Quinta-feira, feriado de Corpus Christi, é o dia de conferir as novidades artísticas da 12a Feira Cultural LGBT, no Vale do Anhangabaú. A partir das 10 da manhã, além das tradicionais estrelas drags e transformistas, a multidão de cerca de 200 mil pessoas vai poder ouvir rap, mpb, samba, funk, electro e tecnobrega, numa das programações mais diversificadas dos últimos anos. 

Até um cover da cantora barbadiana Rihanna deve animar a multidão com sucessos como “Please, Don’t Stop the Music”. A drag Renata Peron traz sua alegria e samba e o ex-Montage, Daniel Peixoto, volta à feira com trabalho próprio, misturando seu electrorock ao tecnobrega, numa mistura interessante e antenada com o sucesso do gênero paraense. 

Outra novidade inédita desta edição é a graça e rebolado da Mulher Feijoada, com funks como “Solta a Maricona”. DJs de dance e eletrônica também não faltarão. Mas o sucesso que já marca a diferença desta feira são os shows trash ou superproduzidos de drag queens e transformistas, que fecham a noite. Drags veteranas e “new faces” têm a oportunidade de mostrar seu trabalho e divulgar suas casas noturnas para uma multidão entusiasmada. 

Ocupar a rua: A Feira Cultural LGBT, como a Parada e o Gay Day, foi mais uma estratégia de ocupação de locais públicos para dar visibilidade a esta população e suas demandas. Começou no Largo do Arouche, ocupou a Praça da República, mas com o crescimento precisou se instalar no Vale do Anhangabaú. 

São dezenas de tendas de instituições, que divulgam seu trabalho social, tendas comerciais mostrando peças de design e moda, e Praça de Alimentação com petiscos e chopp. Este ano, está mantida a tenda de oficinas de montagem de drag queens e de prevenção a DST/Aids e sexualidade. Mas o espetáculo do público também é garantia de diversão e surpresa, já que muitos chegam montados e dispostos a “dar pinta” na multidão.

Nenhum comentário: