Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Nada Normal

O telefone tocou e pelo identificador de chamada, vi que era uma chamada que eu estava esperando.

- Alô – disse prontamente.

- Diga, estou retornando a sua ligação – respondeu de forma seca.

- Você acredita que eu esqueci porque eu te liguei? – disse com voz sonolenta, pois estava deitando vendo televisão.

- Você está muito estranho, depois eu falo com você.

- Como assim? Estranho? Eu estou normal – me defendi.

- Você está estranho e não quero falar com você. Quando você estiver melhor a gente se fala – enfincou as palavras direto no coração.

- Não, eu estou nor... – não consegui terminar de falar. Choquei olhando para o visor do telefone e vendo a mensagem “ligação encerrada”.

Depois do ocorrido, fiquei pensando o que justificaria tal ato e não encontrei justificativa. Não entendi e recapitulo a história e não vejo o porquê de determinado tratamento. O que é ser estranho? O que é ser normal? A normalidade é amplamente discutida nas ciências sociais a ponto de não ser estabelecido parâmetro algum para a normalidade. O que é “normal” para uns pode ser loucura para outros. Vai entender...

5 comentários:

FOXX disse...

ahnnnn?
o q eu perdi dessa estoria?

Fernanda disse...

navegando acabei caindo aqui...rs

se temos o livre arbitrio, pra que esse papo de ser normal?

rs

super beijo!
Fer

Marcos Freitas disse...

Foxx,

Não perdeu nada, a história é exatamente essa.

Marcos Freitas disse...

Fernanda,

Sim, temos o livre arbitrio, exatamente por isso que o "ser normal" não tem parametros definidos.

A Esposa disse...

Eu hein Marcos... rsrs
o estranho era ele, hein?!?

beijos...