Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 2 de janeiro de 2010

O Desespero da Vida Real

Em meio as esperanças, votos de felicidades e o sentimento de recomeço que toma conta do Mundo com o novo ano que se inicia, o Brasil chora. São milhares de famílias desabrigadas por conta das chuvas que assolam todo o território nacional, e o poder público alega que são moradias construídas em locais irregulares: Como assim? São imóveis registrados nas prefeituras e munícipes que pagam IPTU e num momento em que o pode público tem que dar uma reposta efetiva, a omissão se faz presente. De fato os imóveis estão construídos em áreas irregulares, mas são imóveis regulamentados, que passaram ou deveriam ter passado por uma pericia do poder público.

Hoje (01/12), fui com a minha família almoçar na casa de um tio, no caminho, encontramos vários desmoronamentos nas rodovias que ligam Arujá a Suzano, minha mãe comentou: “Graças a Deus que estamos bem!”. Fico triste em ver o telejornal no “Dia Mundial da Paz” estar repleto de desastres, choros, tristezas e corações partidos. Espero que para essas famílias o início de 2010 seja de fato um recomeço e a oportunidade de deixar tanta desolação para trás e reconstruir tudo, novamente.

Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, decretou luto oficial por três e toda a programação de ano novo também foi cancelada, inclusive as comemorações de aniversário de Angra, motivo: Um desmoronamento que matou mais de 30 pessoas e deixou vários feridos. Uma pousada de alto padrão foi atingida e entre os mortos estão vários turistas e a filha dos donos da pousada. Em Cascaduras, Rio de Janeiro, faleceu uma menina de 3 anos que havia sido resgatada com vida no dia anterior, ela não resistiu os ferimentos e assim como os seus pais, ela também morreu.

Entre as vítimas de Angra, está um grupo de 17 pessoas de Arujá, entre eles o filho do prefeito Abel Larine (PR - SP). O grupo estava numa casa alugada, à onda de lama que desceu morro abaixo jogou para o mar três jovens do grupo, dando lhes a oportunidade de sobrevivência e uma visão privilegiada do desastre que ceifou a vida de parentes e amigos. Um dos jovens que foi jogado ao mar pela onde de lama, tinha acabado de ficar noivo, aproveito as comemorações de final de ano e pediu a sua namorada em casamento, a moça ainda está desaparecida.

Voltando São Paulo, encontramos ainda mais desolação, a zona leste da cidade tornou-se uma Veneza fedida e imunda, reinada por ratos e doenças contagiosas, as ruas do bairro pantanal estão submersas há mais de 15 dias e a prefeitura de São Paulo diz que não pode fazer absolutamente nada. Nesse caso, os valores pagos com impostos prediais deveriam ser devolvidos a essa parte da população que estão abandonadas pelo poder público. Não consigo nem imaginar como foi a “Confraternização Universal” para tais famílias, enquanto uns comemoraram em alto estilo na Av. Paulista e em Copacabana, outros tiveram que trocar a champanhe por vassouras e rodos que inutilmente tinha por missão o impedimento da invasão de águas em seus lares.

O sentimento que tenho em ser brasileiro é inexplicável. Tenho orgulho de ser brasileiro, de morar num país de pessoas humildes e que com coragem, garra e inteligência conseguem vencer na vida e colocar esse imenso país entre as 10 maiores economias do Mundo e esse mérito é do povo e não das políticas econômicas implantadas, pois são políticas importadas dos países em desenvolvimento, não fazemos nada de diferente do resto de Mundo, apenas somos abençoados por Deus. Por outro lado, tenho vergonha em morar num país que tem as maiores cargas tributárias do Mundo e que o povo é completamente entregue a sorte pelas autoridades que confiamos os nossos votos.

Espero que as famílias que entraram em 2010 em meio ao choro e desespero, encontrem renovo em meio a tanta desilusão. Que 2010, ano de eleição, as pessoas troquem, pelo menos por alguns instantes, os “big brotheres” da vida, pelos cadernos de políticas, nosso verdadeiro realitey show, que impacta diretamente a nossa vida. Não tenho a pretensão de dizer eu o poder público é único culpado por toda essa calamidade, mas é papel dele catalogar as ares de riscos, impedir as construções e remover as famílias que já estão instaladas em tais lugares. Não podemos admitir tanto descaso, vamos responder as autoridades com o nosso voto, renovando a política do nosso Brasil, colocando políticos que de fato se importam com o povo para gerir essa nação.

3 comentários:

Paulo Braccini disse...

solidariedade a todas estas vítimas da irresponsabilidade, do desrespeito, da insensatez humana ... e ainda insistem em gritar histéricamente Feliz Ano Novo ...

parabéns querido

bjux

;-)

Serginho Tavares disse...

como eu disse no blog
isso é uma tragédia anunciada
onde vamos parar?

Tiago disse...

Querido

Me coloco diante dessa situação de vida das famílias e dos pais de todos esses que estão passando por esses momentos e pergunto a Deus onde ele acha tanta força que é concedida as famílias.

E graças a Deus que Ele está presente dando todo consolo a eles!

E a vc meu caro!
Excelente 2010
Aos poucos estou voltando ao Blog
Abração