Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Alunos da USP farão ‘semana do baseado’

Alunos da Universidade de São Paulo (USP) promoverão, entre segunda e sexta-feira, a Semana de Barba, Bigode e Baseado. Serão cinco dias de atividades para discutir a proibição do uso de drogas ilícitas no câmpus do Butantã, na zona oeste da capital. Está prevista uma noite do fumo, que, "para efeitos jurídicos", terá "apenas orégano, substância lícita". O convite para o evento é feito pelo Facebook.

Na segunda-feira, dia 16, serão apresentados documentários sobre drogas e mulheres que vivem no mundo do tráfico. As sessões serão exibidas no Espaço Verde, um sala da FFLCH, a partir das 20 horas. No dia seguinte, será a vez do fumo lícito, como definiu o regulamento do evento. Na mesma página na internet, os estudantes postaram que "droga não é demônio" e o que estará em pauta é a "autonomia sobre o próprio corpo e a liberdade de escolha". Professores da USP estão entre palestrantes anunciados no Facebook.

No último dia de discussões, previsto para a próxima sexta-feira, será realizada uma cervejada na faculdade. O dinheiro arrecadado com a venda de bebidas será revertido para a Marcha da Maconha, movimento que defende a legalização da droga no Brasil.

No ano passado foi lançado o filme "Quebrando o Tabu", do cineasta Fernando Grostein Andrade. O filme discute políticas alternativas do Estado diante do fracasso atual da chamada "guerra às drogas". O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é o âncora do filme, que demorou dois anos para ser feito.


Acredito que o efeito da criminalização do comércio da maconha é mais prejudicial que a liberação. O trafico de drogas financia o crime organizado e a situação está tão descontrolada que não existe possibilidade alguma as autoridades tomar as rédias da situação. 

Legalizar o comércio, não é admitir a fragilidade do Estado, mas sim passar a dar menor importância para uma droga que causa menos prejuízo que o tabaco e centrar suas forças nas cracolândias espalhadas por todo o Brasil e que é um verdadeiro atentado a segurança e saúde pública.

Um comentário:

FOXX disse...

verdade, concordo com sua avaliação.