Pesquisar este blog

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Felizes na Maior Parte do Tempo

Como já disse a grande Cássia Eller “O Pra Sempre, Sempre Acaba”, e na verdade é, eu vivi por muitos anos como Alice no País das Maravilhas, achava que tudo poderia fazer com a força do pensamento, com os meus anseios e desejos, acreditava que as pessoas poderiam viver felizes para sempre, semana passada assisti o filme “A história de nós dois” com o Bruce Willis e a Michelle Pfeiffer, o filme fala da história de um casal que não consegue se entenderem por não conseguirem conversar, na vida deles a briga se tornou uma condição para a manutenção de um dialogo, enquanto os seus filhos vão para um acampamento de verão eles decidem se separarem judicialmente, mas ao mesmo tempo que a convivência se torna impossível, a ausência torna-se insuportável, já vimos muitos casos de amor assim, não falarei muito do filme, pois é um filme bom e quem não viu, merece ver sem saber o final.

O grande erro das pessoas é guardarem tudo de negativo que aconteceu em toda uma vida, é obvio que em pouquíssimo tempo o fardo ficará pesado e medidas drásticas deverão ser tomadas, para o meu amigo Fidalgo, o erro começa no sermão da cerimônia de casamento, ele aborda um momento de decisão super importante de uma forma muito genérica:

"Promete ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe até que a morte os separe?"

O Fidalgo escreveu um sermão que ele julgou ideal para a ocasião e eu concordo em gênero, numero e grau, tanto que quando eu me casar, deixarei de lado o sermão tradicional para adotar o sermão que ele escreveu:

- Promete não deixar a paixão fazer de você uma pessoa controladora, e sim respeitar a individualidade do seu amado, lembrando sempre que ele não pertence a você e que está ao seu lado por livre e espontânea vontade?

- Promete saber ser amiga (o) e ser amante, sabendo exatamente quando devem entrar em cena uma e outra, sem que isso lhe transforme numa pessoa de dupla identidade ou numa pessoa menos romântica?

- Promete fazer da passagem dos anos uma via de amadurecimento e não uma via de cobranças por sonhos idealizados que não chegaram a se concretizar?

- Promete sentir prazer de estar com a pessoa que você escolheu e ser feliz ao lado dela pelo simples fato de ela ser a pessoa que melhor conhece você e portanto a mais bem preparada para lhe ajudar, assim como você a ela?

- Promete se deixar conhecer?

- Promete que seguirá sendo uma pessoa gentil, carinhosa e educada, que não usará a rotina como desculpa para sua falta de humor?

- Promete que fará sexo sem pudores, que fará filhos por amor e por vontade, e não porque é o que esperam de você, e que os educará para serem independentes e bem informados sobre a realidade que os aguarda?

- Promete que não falará mal da pessoa com quem casou só para arrancar risadas dos outros?

- Promete que a palavra liberdade seguirá tendo a mesma importância que sempre teve na sua vida, que você saberá responsabilizar-se por si mesmo sem ficar escravizado pelo outro e que saberá lidar com sua própria solidão, que casamento algum elimina?

- Promete que será tão você mesmo quanto era minutos antes de entrar na igreja?Sendo assim, declaro-os muito mais que marido e mulher: declaro-os maduros.


Garantia de um relacionamento longo, duradouro é impossível ter, pois os valores sociais mudaram, antigamente os casais se dividiam entre a parte dominante e dominada, hoje isso não existe, os casais tem que entrarem num consenso para viverem bem, antigamente a parte dominada não tinha nem direito de pedir separação, esse é um dos motivos de que faziam os relacionamentos de antigamente serem mais duradouros, no próximo dia 06 eu completarei 5 anos de namoro, já considero o meu relacionamento duradouro, se tivesse feito um financiamento em 60 meses (que é um financiamento a longo prazo) já estaria quitando o meu bem, mas não se trata de um financiamento, se trata de um bem muito maior e que também exige um pagamento mensal, esse pagamento se resume na alimentação do companheirismo e carinho, quando isso é feito a garantia de “Felizes na Maior Parte do Tempo” é garantida, momentos difíceis todos passam, mas quando há amor, carinho e compreensão, a felicidade na maior parte do tempo é certa.

E você, acredita no "Felizes para Sempre", ou o "Felizes na Maior Parte do Tempo" é mais cabível?

12 comentários:

EscOrPiAnO disse...

Não sou o melhor catolico do planeta terra, mas acho muito bonito e importante o juramento que se faz perante o padre e que é abençoado por Deus, acho que se os casais, de modo geral, que cumprirem o inimo do que se reza nesse juramento, teram uma boa chance de sucesso.
Casamento pra mim é partilha, e partilhar é saber ceder(sem duplosentido) (ou com duplo sentido não sei),enfim.
adorei o juramento do seu amigo axo ke ele expresso o que pra ele teim ke conter um casamento, eo que cabe no papel dele como parceiro de uma vida toda, isso é o minimo que ele cumprirá de um juramento religioso, mas pra mim já é o bastante pra ser feliz!!
e quanto a vc ser casdado!
parabens! só eu sei como é dificil encontrar alguem pra partilha a vida!


bjo
té amis

MARCUS disse...

QUE POST BONITO! NÃO CONHECIA SEU BLOG, FIQUEI CONTENTE DE LER O QUE LI AQUI. "que saberá lidar com sua própria solidão, que casamento algum elimina?" UAU! ACREDITO QUE SABER LIDAR COM ISSO É UMA DAS CHAVES PARA UMA VIDA MAIS LIVRE E FELIZ. E ACREDITO EM FELIZES A MAIOR PARTE DO TEMPO, O QUE É UMA GRANDE CONQUISTA. ABRAÇO.

Jarbas disse...

wow! deixe-me respirar. devo dizer que adorei seu texto. caramba, muito bom mesmo.

"o para sempre, sempre acabaca" sabia cássia eller.

adoro. beijos.

Leo Carioca disse...

Eu acredito em ´´Felizes até onde for possível ser``.rs
Mas muito legais todas as idéias que você nos mostrou nesse post.
Abração!

BinhoSampa disse...

A maioria das pessoas só pensam em ser "felizes para sempre" e esquecem de ser "felizes na maior parte do tempo". Ficam muito preocupados com o futuro sem se importar com o presente. Seja feliz enquanto dure.

E regras? depende de cada casamento. Tem aqueles que não tem nenhum motivo, mas não fica contente e fica procurando algo de errado(rsrs) , aconteceu isso comigo, é uma pena.

Abs

RICARDO disse...

A cada post você amadurece mais... e faz a gente pensar. Feliz de quem é seu leitor ou leitora. Penso que, se há sinceridade, mesmo que dentro do ser defeituoso que todos somos, se há sinceridade, há possibilidades.
Beijos e muito afeto do amigo!
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

Rafaew disse...

Por maior parte do tempo sempre! Já q o pra sempre, sempre acaba! :/

Thread disse...

Cara que votos lindos! GENTE!!
Tb quero!!

Feliz aniversário atrasado!! Tudo de bom e muito sucesso pra ti!

Achei muito linda tua história com tua mãe! Fiquei todo emocionado.. GENTE!

E eu concordo com TUDO que vc disse sobre esse lance com travesti. É gente MAL resolvida SIM!!

Abração cara!

Fala, Garoto! disse...

Fala, garoto! Tudo bem? Amar é uma arte. Posso ser radical, mas considero o 'amor' um substantivo literalmente abstrato - o que existe não interesses.
Posso mudar de opinião, mas isso é questão de tempo. Abs

Blog do Jean disse...

Fiquei curisoso pra assistir esse fime, boa dica hem! Adoro filmes românticos.
Como diz aquela ditado, "Que seja eterno enquanto dure" eu acredito dessa forma, vivendo e amando a cada dia, enquanto durar...

Alberto Pereira Jr. disse...

adorei o sermão
principalmente esta parte:
"lembrando sempre que ele não pertence a você e que está ao seu lado por livre e espontânea vontade?"

livre arbítrio! o amor é uma liberdade e uma vontade de estar junto.. torná-lo uma prisão pode ser o começo do fim..

Paris Naked disse...

Belo post. Já o encaminhei a alguns amigos q vivem na dúvida de um relacionamento sério e outros q o tem,mas, não sabem como lidar com as heterogeneidades.