Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Assista “Contracorrente” e ganhe VIP para a The Week

Nesta sexta, 08 de abril, o longa-metragem peruano “Contracorrente”, de Javier Fuentes-León estreia em salas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. Quem for assistir às sessões nesta sexta (08) ou no sábado (09) pode guardar o ticket do cinema e mostrar na portaria da The Week, em São Paulo e no Rio de Janeiro, para curtir a noite VIP.

O filme conta a história de Miguel (Cristian Mercado), um homem respeitado na vila de pescadores onde vive com a sua esposa Mariela (Tatiana Astengo), que está grávida do primeiro filho do casal. Embora viva bem com a sua esposa, Miguel tem um caso extraconjugal com o artista forasteiro, Santiago (Manolo Cardona), chamado pelas costas pelo povo do vilarejo de “Príncipe Encantado”. Quando a história ganha um rumo sobrenatural, Mariela começa a questionar Miguel, que eventualmente terá que decidir se é homem o suficiente para assumir a sua sexualidade.

Mais do que uma história de uma de amor entre dois homens em meio ao preconceito velado de uma sociedade conversadora e religiosa, contracorriente é um filme que fala de superação e humanidade. Todos os gays que vivem em sociedades ou famílias conservadoras, já viveram um pouco de contracorriente, já se sentiram presos numa sociedade preconceituosa, que não enxergam nada além dos costumes aprendidos e repetidos ao longo dos anos.

Ser “viado” (como diz no filme) é coisa pra homem. Assumir a sua sexualidade e enfrentar a tudo e a todos não é para qualquer um. Existem muitos casos de héteros mal casados, que são infelizes e por sua vez fazem de suas famílias infelizes, por não terem sidos machos o bastante para assumirem que são gays. Vencer o seu próprio preconceito não é para qualquer um, se deitar com outro homem não é assumir um lado feminino, mas é ressaltar a masculinidade que muitos machos que pagam de homofobicos para amigos tentam esconder. Contracorriente é um pedido de libertação para a dignidade humana e sexualidade plena.

Além dos diversos prêmios em importantes festivais internacionais como o Sundance Film Festival e o Miami International Film Festival, em ambos premiado pelo público, o filme foi escolhido para abrir o 18º Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual, e levou o Coelho de Prata para Melhor Longa-Metragem, também por consagração popular.

Seviço:
São Paulo Unibanco Arteplex Frei Caneca - Sala 5 - 14h40, 17h, 19h20 e 21h40
Reserva Cultural - Sala 4 - 13h10, 19h40 e 21h40

Rio de Janeiro Unibanco Arteplex Botafogo - Sala 3 - 14h, 16h30, 19h e 21h30

Um comentário:

Bruno Guimarães disse...

Nossa Marcos, ótimo conhecer seu blog, obrigado por nos deixar mais perto da cultura gls, não é bem fácil conseguirmos conteúdos. Bjos Bruno