Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Hora do Horror no Hopi Hari

Semana passada, imigrei com alguns amigos para o Hopi Hari, o país mais divertido do mundo. Participamos da oitava edição da Hora do Horror, festa temática que ocorre anualmente, que nesse ano traz o tema “Circo dos Horrores”, o parque transformou-se num verdadeiro picadeiro, com três tendas comandadas por palhaços nada convencionais. A produção do evento conta com a participação de 150 personagens com figurinos bizarros e maquiagens desenvolvidas por “expert” da Broadway. A sonorização também foi projetada para se alinhar ao clima de mistério e terror que toma conta do parque, nesse momento, é tarde demais para ser deportado, é uma viagem sem volta e os palhaços estão à solta.

Na região do Wild West, foi montado um palco, com o comando do som de um DJ convidado e performances pra lá de bizarras e engraçadas, o velho faroeste do Hopi Hari transformou-se numa grande rave regada de boa música. Enquanto rola a festa no Wild West, os túneis da “Hora do Horror” recebem a visitação do público, no total são três túneis, o “Circo dos Horrores”, a principal atração; o “Boca de Palhaço” e o “Aberrações”. Eu encarei as três atrações. Pimeiro passamos pelo “Circo dos Horrores”, um amigo, que sofre de coulrofobia (medo de palhaços), estava muito tenso e em duvida se encarava ou não a atração, os demais estavam se divertindo muito com a situação, mas quando entramos na tenda, não foi necessário sofrer de coulrofobia para dar gritos e gargalhadas em meio a cenários que envolviam globo da morte, canhão humano, roda da morte e personagens de um circo não convencional.

Saindo do “Circo dos Horrores”, fomos para a “Boca do Palhaço”, esse túnel foi o que me chamou a atenção, a entrada dele é uma boca enorme de um palhaço medonho, nessa atração, o meu amigo que sofre de coulrofobia, disse que não encararia, todos insistiram para que ele também entrar na oponente boca, ele acabou cedendo e entrou. Fomos recepcionados por um palhaço bizarro que foi logo avisando que ali não havia palhaçada e nos alertou dos perigos que estávamos prestes a enfrentar, eu não contive o riso, mas o meu amigo coulrofobico pedia para eu parar, pois ele estava falando sério. Encerando as observações iniciais, a porta da boca de abriu, nos deparamos com um corredor giratório e de extremidades redondas, que me fez perder o senso de direção, nesse túnel também nos deparamos com cabeças de palhaços decapitadas, um camarim atemorizante e uma sala de tiro ao alvo.

O ultimo túnel que enfrentamos, foi o “Aberrações”, esse, o meu amigo que tem medo de palhaço, não encarou, uma pena, pois na minha opinião essa foi a melhor atração. No “Aberrações”, passamos por uma ponte suspensa que simulava um desfiladeiro e ainda tivemos que enfrentar um palhaço louco que nos ameaçava cortar as pernas com uma moto-serra, foi grito pra todo o lado. Saindo do túnel, fomos brincar no vira-lata, - um brinquedo em formato de lata que fica sob uma plataforma giratória -, nos giramos, muito, muito, muito, giramos sem noção e saímos de lá tontos e corremos para os bancos que ficam estrategicamente posicionados na saída do brinquedo e lá ficamos deitados uns cinco minutos, descansando e dando risada, pena que já era a hora de ir embora.

O dia foi maravilhoso, um lindo dia de sol que passei com pessoas especiais. Queria ter assistido o espetáculo “O Forasteiro” em cartaz no “Soloon”, o restaurante do Wild West, mas quando chegamos, o local já estava cheio. As apresentações são disputadíssimas, para quem quer assistir ao espetáculo, é aconselhável almoçar no “Soloon” por volta das 13 horas e esperar o espetáculo que começa às 14 horas, também há uma apresentação as 15h30, mas essa também lotou bem antes do inicio do espetáculo e perdi por não me antecipar, mas quem assistiu garante que o show é muito divertido.

A dimensão do Hopi Hari é o que mais me agrada, apesar do parque viver lotado, o público tem espaço para circular, correr e se divertir, sem contar à magia que encontramos no local, lá estamos num país com idioma, hino e bandeira e isso mexe com o imaginário de adultos e crianças. No parque temos teatros, show-bar, cinema 3D, lojas, enfermaria e várias praças de alimentação, enfim, é o maior parque temático da américa latina. O empreendimento faz parte do complexo turístico “Vida Completa SerrAzul” que movimenta a economia da região e é composto pelo Wet'n Wild, o shopping SerrAzul, o hotel Resort Hotel Quality Itupeva, e o badalado Outlet Premium São Paulo.

Serviço:

Hora do Horror 2009 – O circo dos horrores
Rodovia dos Bandeirantes, km 72 – Vinhedo
Quando: até 18 de outubro
Funcionamento: de quinta a domingo, das 11 às 21 horas
Preço: 3X de R$16,63 (antecipado) e R$ 59,90 (bilheteria)
Gratuidade: crianças com até um metro de altura e adultos com mais de 60 anos
Estacionamento: R$ 20,00 (carros e vans) e R$ 15,00 (motos – incluindo serviço para guardar capacetes).

4 comentários:

FOXX disse...

taí um programa q não faço a menor questão de ir...

HSLO disse...

Em 2010 irei a SP...e quero conhecer o Hopi Hari.


abraços


Amigo..


Hugo

Alexandre Lucas disse...

Torço pelo sucesso. Um amigo trabalha lá.

Luis Hipolito @ The Blogger disse...

Tudo bem Marcos?

O The Blogger foi suspenso pelo wordpress essa semana. Gostaria que você substituisse o link pelo Blog do Luis Hipolito (http://luishipolito.blogspot.com). Um abraço e sucesso!!!