Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 5 de novembro de 2011

Os Três Mosqueteiros

Assisti na semana passada ao filme “Os Três Mosqueteiros”. Confesso que não é o estilo de filme que me motiva a ir ao cinema, mas acabei sendo convencido pela companhia, programas não são apenas motivados pelo local e sim por quem está com a gente. Não gosto muito de ir ao cinema sozinho, pois se o filme for ruim, não tenho com quem reclamar e se o filme for bom, não tenho com quem comentar.

Sobre o filme “Os Três Mosqueteiros”, acabei me surpreendendo, o filme é ótimo. Não assisti a tão comentada versão 3D, o grande diferencial do filme, mas mesmo sem a tecnologia, achei tudo fantástico.

O Filme conta a história de Athos, Porthos, Aramis e D'Artagnan. D'Artagnan vai a Paris buscando se tornar membro do corpo de elite dos guardas do rei, os mosqueteiros. Em Paris, D’Artagnan, jovem esquentado, de pavio curto, consegue marcar duelos com o três mosqueteiros, sem saber que se tratava dos mosqueteiros. Depois de um embate em que os quatro se unem para enfrentar os guardas do Cardeal Richelieu (Christoph Waltz em mais um papel de vilão caricato), o grupo está formado e vem a famosa frase "Um Por Todos e Todos Por Um".

O Rei Luis XIII (Freddie Fox) é um adolescente bobão e mimado, que só pensa em roupas. Sua esposa, a Rainha Anne (Juno Temple) não tem um caso com o Duque de Buckingham (Orlando Bloom) - insinua-se algo nos seus passados, mas agora ela aparentemente só quer ser fiel ao seu rei. Cabe então a Richelieu arquitetar uma forma de Milady (Milla Jovovichmais Pin-up do que nunca) roubar um colar do cofre da Rainha e colocá-lo sob os domínios de Buckingham, traição que levaria França e Inglaterra a uma nova guerra, em que alguém mais experiente - o próprio Richelieu - deveria comandar o país.

Os três Mosqueteiros não é o tipo de filme que lembraremos daqui alguns anos, mas recomendo, com certeza serão bons momentos de entretenimento.

2 comentários:

Leo Carioca disse...

Embora seja uma história fictícia, tem alguns personagens aí que são reais, como o Rei Louis XIII (até fiz um post sobre ele há pouco tempo no meu blog) e o Cardeal de Richelieu (esse último foi o ministro mais perverso e maquiavélico que a França teve ao longo da sua história).
Foi um períoso bem turbulento da História da França na área política.

FOXX disse...

apesar q esse Luís XIII deste filme tá meio confundido com Luís XIV