Pesquisar este blog

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Better

É muito importante quando somos verdadeiros com os nossos sentimentos, quando não optamos por nos camuflar num padrão em que a sociedade dita como o convencional para uma vida plena em sociedade. É dessa forma que pensa o cantor Stephen Gately, integrante da banda inglesa Boyzone. No clipe da música 'Better', todos os integrantes contracenam com um par romântico. Stephen, um dos vocalistas, assumiu a sua homossexualidade em 1999, e por conta disso, optou por aparecer no clipe com um homem, mostrando para todos quem ele é: 'É importante ser verdadeiro comigo mesmo' afirmou o cantor. A ação de Stephen foi apoiada por todos os integrantes da banda.


Seria ótimo se todos os artistas gays agissem dessa forma, pois, essa atitude será de grande valia na luta contra a homofobia. Gosto da banda, aqui no Brasil eles estão um pouco apagadinhos, a música que eu mais gosto, e talvez seja a de maior sucesso, é a Words, sucesso que já foi regravado por vários cantores, é uma linda canção, e, ela tem um valor sentimental para a minha pessoa. Essa música fez sucesso bem na época que eu estava assumindo minha sexualidade para a minha família.


Concurso Cultural – Como o Mundo Virou Gay?

Quer ganhar de presente o livro “Como o Mundo Virou Gay?” do André Fischer? O Blog Passageiro do Mundo em parceria com a Editora Ediouro lhe da esse presente, basta responder a pergunta abaixo nos comentários do post “Como o Mundo Virou Gay?”, a melhor resposta receberá um exemplar do livro em qualquer lugar do Brasil.

Para você, como o mundo virou gay?

As respostas serão aceitas até a meia noite do dia 18 de novembro, a melhor resposta será divulgada no dia 20 de novembro, abaixo da resposta é necessário deixar um endereço de email para contato.

18 comentários:

Paulo disse...

além de ter gostado da música, achei o vídeo muito interessante. claro que a franqueza de Stephen é fantástica e o apoio da banda essencial contra o preconceito e o enrustimento. só falta muito mais gente a seguir-lhe(s) o exemplo. excelente descoberta, Marcos!


abraço

Rodrigo disse...

Também falei sobre isso no meu blog, achei super interessante o clipe, afinal é uma coisa tão pouco comum, tomara que vire moda.

MARCUS disse...

"IN" OU "OUT"? O ARTISTA DEVE ASSUMIR SUA HOMOSSEXUALIDADE OU NÃO? EU GOSTARIA QUE SIM, POIS NÃO HÁ NADA DE ERRADO EM SER GAY. SÓ QUE NEM TUDO É TÃO FÁCIL, HÁ INTERESSES ECONÔMICOS EM JOGO, E ALGUNS PREFEREM FICAR NA MOITA PARA NÃO PERDER GRANA, CONTRATOS E PATROCÍNIOS. PRECISO ENTENDER ISSO. MAS, POR OUTRO LADO, QUANTO MAIS FIGURAS DE DESTAQUE SE ASSUMISSE, MAIS E MAIS SER GAY SERIA VISTO COMO NORMAL E NINGUÉM PERDERIA PÚBLICO E CONTRATOS POR CAUSA DISSO. FORA QUE SERIA MUITO BOM PARA TODOS OS GAYS, DENTRO E FORA DO ARMÁRIO. AINDA HOJE, ASSUMIR-SE É PAPEL PARA ALGUNS BRAVOS. SOU GRATO A ELES, E QUE MAIS E MAIS FAÇAM ISSO.

VINCENZO GONZAGA disse...

lindo!!!

O Menino que Voa disse...

tdo nessa via eh cultura e discernimento. John Barrowman, um lindissimo ator Escocês radicado na Ingaterra, sempre assumiu sua homossexualidade. está junto com seu parceiro desde 1993 e SEMPRE está com ele no eventos da cidade. Recentemente, eles se uniram em casamento, em Londres, numa cerimonia simples, para 40 pessoas. E ser gay NUNCA ofuscou o sucesso de Barrowman, Além de cantor, ele ainda estrela, com sucesso, a série britânica Torchwood, Abreijos... (amei o post!)

Serginho Tavares disse...

adoro o Boyzone também e eles são lindissimos em todos os sentidos a atitude do Stephen é maravilhosa mas não podemos esperar muito isso aqui no Brasil não. porque na terra deles existe educação e aqui é porrada mesmo!

VIADAGEM E A TRANSGRESSÃO POÉTICA disse...

Tem razão!!! Como seria ótimo se todos os/as artistas homossexuais se assumissem, sem modismos e sem mentiras hipócritas...
Mas, isso ainda está longe por estas bandas.
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

MaxReinert disse...

O que é feito com tranquilidade e franqueza raramente recebe revés... o problema é ficar com neuras de assumir... aí, o público reage!!!

Diógenes de Souza disse...

O ruim é que tem gravadoras que querem seus artistas camuflados, com medo de que a opção sexual influa na venda de cds. Uma pena que o talento não sobressaia às questões de cunho pessoal.

Ainda nao consegui uma resposta pra promoção...aff!!!

Abraço

Pedro disse...

a música é linda, o clipe tb, mas o mais bacana foi a atitude, acho que se mais artistas, e agente sabe que tem muitos, se assumissem, eu acredito que ajudaria um pouco a melhorar a aceitação, afinal de contas, vivemos num mundo onde quem esta na mídia,é conhecido, acaba sendo referência de algum modo...

tommie carioca disse...

Será que se não virou "mania" sugerir ou mesmo impor ao artista uma responsabilidade que ele não é obrigado a ter e que, pior ainda, ninguém exige dos outros seres não-artistas. Só porque o cara trabalha nos veículos de comunicação, ele precisa ser exemplo e referência de integridade, maturidade, auto-estima boa, etc? Arte é representação de sentimento ou alavanca da auto-estima da platéia? Aí o resto todo que trabalha nos escritórios, nos bancos, nas lugares mais ou menos homofóbicos do mundo, desses ninguém cobra nada porque a vida do cara não é referência pra ninguém. Acho que se criou uma imagem irreal e sagrada do artista, como se ele tivesse o dom e o poder de mudar o mundo através de sua arte e vida pessoal. Não quero dizer, com isso, que nao vejo importância e valor quando alguém vem a publico falar sobre sua homossexualidade, mas ponderando sobre essa transferência de responsabilidade pra alguém que nem sequer conhecemos.

Marcos Freitas disse...

Tommie,

Não é esse o caso, o fato é que existem artistas que trabalham em veículos de comunicação, e agem com homofobia, ficamos supresos quando o diferente acontece.

Quanto ao fato do anonimo não ser cobrado, concordo contigo, porém, cada um tem que fazer o seu papel, eu faço o meu, e se fosse um cara famoso, seria como sou hoje, assumidissimo, faço a minha parte.

VIADAGEM E A TRANSGRESSÃO POÉTICA disse...

Tommie, sei que esse blog é do Marcos, mas como gosto muito de você, já manifestei isso outras vezes, peço licença agora ao Marcos para discordar.
Acho, sim, que quando uma pessoa torna-se famosa ela assume compromissos com o mesmo público que consome sua obra, discos, leituras, escritos etc. , principalmente os/as artistas. É o preço da fama. Quer privacidade? Não vire artista, pois não há fama feita só de coisas ótimas ao artista.
Acho meio estranho que um/uma artista sustentado por um público homossexual, que paga suas contas, não tenha nenhum posicionamento a favor do Amor Homossexual, apesar de usufruir escondido das delícias desse amor combatido... acho isso, no mínimo, desonesto.
Depois, se o/a cara, gay ou lésbica, artista e famoso/a; não assume sua homossexualidade publicamente, o que ele/ela, evidentemente, irá assumir? Uma falsa e mentirosa heterossexualidade. E , assim o círculo vicioso do preconceito não acaba nunca... Exigir a verdade de alguém famoso seria, então errado? Temos que nos contentar com uma conveniente mentira? Mentira que cria casamentos heterossexuais arranjados, máscaras, tudo para não ferir uma imagem dentro de uma sociedade heterossexista imagética? Será sempre assim ou podemos exigir mais? Exigir mais, pelo menos, dos que nós consumimos a obra e pagamos as contas...
Penso assim, não podia deixar de falar,
Tommie, as coisas não estão mudando, não. Perceba que, desde '78, quando começou o Movimento Homossexual no Brasil, as coisas avançam e depois retrocedem. Pessoas públicas fariam um bem gigantesco, imensurável, se assumissem sua homossexualidade... quem sabe, se isso ocorresse, nós gays deixaríamos de ser alvo fácil para os tiros e facadas no país que mais mata gays no mundo, vergonhosamente.
Beijos e me desculpe,
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

tommie carioca disse...

Marcos, realmente ficamos orgulhosos quando alguém, de visibilidade, chega e diz: sou gay. Mas, Ricardo, a parte onde eu não vejo igual a vc é sobre o "preço da fama". Fama é apenas desdobramento de um trabalho, nem precisa ser artista, tanta gente é famosa por outras coisas. E fama é uma coisa, reconhecimento é outro. Vc pode não ser famoso mas ser reconhecido por algo que vc faça/seja e seus pares admirem. Assim como vc pode ser famoso e não ser/ter nada para ser admirado. Acho que imputar a um artista (não me refiro a celebridades tipo bbb) o tal preço da fama é meio tirano, é confundir vida pessoal com arte, é querer punir usando uma premissa louca, de que "não há fama feita só de coisas ótimas". E desde quando o artista, quando famoso, tem uma vida ótima? Isso é fantasia de quem lê Caras. Eu me impressiono sempre quando percebo as pessoas mais interessadas na vida pessoal do que na arte do artista. E foi partindo dessa percepção que fiz minha ponderação. A agenda gay acabou escorregando pra um lado meio arbitrário, vide aquele movimento nos EUA que ameaçava tirar do armário os artistas gays não-assumidos publicamente. É de uma arrogância ímpar. É como se eu chegasse, por exemplo, pro meu amigo advogado e falasse, "chega de ser enrustido, vou ligar pro seu escritório agora e contar pra todo mundo que vc é viado". É isso que eu desejo para as pessoas que eu gosto? Eu, por acaso, tenho esse poder de decidir o que é melhor para elas? Com que direito eu vou chegar pra alguém, só porque comprei um cdzinho do cara, e dizer: assume aí que tu é gay porque isso vai fazer o mundo ser melhor?

Cacio disse...

parabens pelo blog, espero nos darmos bem, beijos ;*

VIADAGEM E A TRANSGRESSÃO POÉTICA disse...

Tommie, eu já disse que te adoro, né? Isso posto, vamos lá. Não estou aqui discutindo "direitos", nem mesmo propondo o "outing" ( para quem não sabe é justamente o que o Tommie fala, o tal "movimento" nos EUA que propunha denunciar famosos que fossem homossexuais e não se assumissem. Escrevo "movimento" entre aspas por que nem movimento chegou a ser, devido à sua pouca duração e poucos militantes envolvidos).
Estou querendo ir bem mais além, talvez algo como psicanálise social. Eu não estou - aqui.. risos - defendendo "bandeira gay" ou bandeira hétero, mas estou, sim, e sempre defendendo a bandeira da AUTENTICIDADE. Sei que não é o seu caso, Tommie, devido à sua grande inteligência, mas as mesmas pessoas que criticam a bandeira gay, não se dão conta que os/as heterossexuais carregam sua bandeira heterossexual constantemente e com o maior orgulho, isso nem é percebido devido a heterossexualidade ser "natural" numa sociedade heterossexista. Basta notar a aliança que fazem questão de sustentarem em seus dedos , indicando o compromisso heterossexual, seus afetos em público, beijos e ... até... algo mais libidinoso, digamos. Vivemos em uma sociedade onde a heterossexualidade está em tudo, absolutamente tudo e o mais grave e cruel é que ela é vendida até em anúncio de cerveja e de batatas fritas. E ninguém chama isso de "bandeira heterossexual". Trata-se do heterossexualismo imposto, padronizado e ainda partem do pressuposto de que somos, todos e todas heterossexuais... Se isso não é bandeira, não sei o que é...
Tem um ditado, slogan da Parada Gay da Bahia que fala: "Não quer carregar a bandeira? Então, que carregue a cruz!"
Em nenhum momento eu disse que vida de artista é ótima. Eu mesmo me considero um artista, sou escritor e não levo uma vida nada ótima, sempre passado necessidades e o arcos já me emprestou 50 reais mais de uma vez para eu passar os últimos dias do mês. Mas acho que um/uma artista tem , sim, compromisso com o seu público, é justamente esse público que consome e interage com sua criação. Como escritor que sou, não quero decepcionar o meu público, por exemplo.Acho incoerente uma pessoa que se propõe ser artista ser hipócrita com seu público. E sexualidade eu vejo como Freud, Reich e até mesmo Sade e Sartre viam: é algo tão absurdamente importante que não pode ser escondido, sob pena de altíssimo preço para quem se esconde, para quem cerca o escondido e para o público deste.
É isso o que quero refletir.
Outra coisa: A verdade não pode ser cobrada, mas a mentira pode ser aceita? Não entendo bem isso... como?
Pois, se um sujeito - artista ou não, famoso ou não, não importa...- esconde e mente sobre a sua homossexualidade, os/as outros/as vão "naturalmente" concluir que ele é hetero... já que bandeira heterossexual pode, vide o quanto vendem as revistas e publicações com namoros arranjados, casamentos arranjados, Rede Globo, Editora Abril, Ana Maria Braga e etc. etc. Até quando a mentira será aceita - e aceita numa boa, até dizem que tem que ser assim mesmo - e a verdade condenada?
Veja você que não estou citando nenhum nome, não defendo o dedurismo, never... mas pra que vou gostar de um artista que mente para mim? Vou gostar de quem me identifico, isso também é um direito meu...
Por último, penso que temos , também, que repensar muitpo sobre o que é público e o que é privado, na Época atual. Com o advento do celular, onde todos e todas na rua houvem conversas e brigas outrora "particulares", com o advento das câmaras numa sociedade onde só o ato de sair às ruas você já é filmado 500 vezes num único dia, uma sociedade dominada pela publicidade e pela mídia,penso que o "privado" está sofrendo uma mudança violenta... o conceito de privado não é mais o mesmo.
Por último, Tommie, as pessoas são curiosas sobre a sexualidade do outro. Não estou discutindo se isso é certo ou errado, estou contastando uma verdade que existe na sociedade moderna. A sexualidade de alguém, é, na verdade, o que mais importa. Vide a valorização da imagem e do corpo. Quando somos apresentados para alguém, não querem saber do meu caráter nem dos meus valores, mas se trepo, como trepo, com quem, quantas vezes... sexo... e dinheiro movem o mundo... aliás, risos... hoje não sei o que move mais: se usam o sexo para conseguir dinheiro ou se usam o dinheiro para conseguir mais sexo, vide o caso do Viagra... portanto, seria tapar o sol com a peneira eu sair falando que as pessoas têm direito à sua privacidade. Sim, elas têm! Mas temos que lidar com o que acontece, não com o que seria "ideal".
Tommie, eu adoro papear com você, como disse, devido à sua inteligência. entenda, por favor, essa polêmica como rara e benéfica!
Beijos e um lindo fim de semana nesse Rio que amo tanto e é tão belo...
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

enginethrobs disse...

A partir do momento em que ele assumir ser homossexual, é mais natural que viva em conformidade; daí que o vídeo seja natural...
E se o grupo voltou a juntar-se, é porque aceitam o Stephen Gately como ele é... só isso.

Desagradável são os outros que todos nós sabemos que são gays e que ainda procuram tapar o Sol com a peneira...
Mas o mal é mais deles... não vivem uma vida mais completa e real. Azar...

Cristian disse...

Stephen Gately morreu sábado, dia 10.