Pesquisar este blog

terça-feira, 18 de novembro de 2008

A Sinceridade do Cérebro

Domingo passado, o Fantástico levou uma matéria ao ar que explicou o porquê “alguns” seres humanos não tem a facilidade de mentir, ou pior, outros não conseguem ficar com a língua entre os dentes e falam até o que não tem a menor importância.

Às vezes ficamos sabendo de algo que não convém contar para outras pessoas, mas não nos satisfazemos em deter aquela informação sem relevância nenhuma, precisamos repassar isso adiante e assim nasce a fofoca.

Guardar um segredo é mais ou menos como mentir. As duas coisas dependem de o córtex pré-frontal, uma parte da frente do cérebro, conseguir conter seu ímpeto de fazer sempre o mais fácil: falar a verdade. É isso mesmo: contar a verdade, contar tudo, é a tendência natural do cérebro.

Dias atrás liguei para o meu petit ami, questionei a ele se ele já saberia com qual roupa ele iria num casamento no qual eu seria um dos padrinhos. Ele disse que não e em seguida fez uma pergunta para uma amiga que trabalha com ele: "Se o seu namoradO fosse padrinho de um casamento, você acha que eu deveria ir de traje social completo?" A menina respondeu que o ideal era ir de traje completo, só que, detalhe, a menina não sabia da sexualidade do Douglas, enfim, o córtex pré-frontal do Douglas o tirou do armário.

O Fantástico fez um teste no ar, mandou nós respondermos rápido uma mentira, e em seguida perguntou: "Em que cidade você nasceu?" Confesso que eu demorei uns 5 segundos para responder outra cidade que não fosse Santo André. Enfim, um mini blackout é extremamente natural e é exatamente isso o que acontece quando gays são questionados da sua sexualidade: quando estamos no armário respondemos que somos héteros e tal, mas lá no cérebro, mas precisamente no córtex cingulado anterior à verdade ressalta dizendo “isso não é verdade, você é gay, mona, bichona, é errado falar mentira”.

Outro artifício que já usaram comigo foi contarem algo que geraria o efeito de uma bomba atômica, se fosse contado tudo de uma vez, mas na verdade me contaram em doses homeopáticas. A verdade é tão importante e a omissão da mesma é tão necessária nesses casos, que não resta alternativa: Temos que contar tudo aos pouquinhos e quando nos damos conta, contamos tudo e não geramos uma terceira guerra mundial. Depois que recebi tal notícia aos poucos, eu fiquei esperto: Quando me contam algo isolado, eu já pergunto: Tem mais alguma coisa que você está me omitindo? Aí é só notar a reação facial por conta dos conflitos gerados pelo mesmo córtex pré-frontal, um verdadeiro aliado para quem preza pela a verdade.

Concurso Cultural – Como o Mundo Virou Gay? (Último Dia)

Quer ganhar de presente o livro “Como o Mundo Virou Gay?” do André Fischer? O Blog Passageiro do Mundo em parceria com a Editora Ediouro lhe da esse presente, basta responder a pergunta abaixo nos comentários do post “Como o Mundo Virou Gay?”, a melhor resposta receberá um exemplar do livro em qualquer lugar do Brasil.

Para você, como o mundo virou gay?

As respostas serão aceitas até a meia noite do dia 18 de novembro, a melhor resposta será divulgada no dia 20 de novembro, abaixo da resposta é necessário deixar um endereço de email para contato.

8 comentários:

artcasez disse...

Adorei! Preciso achar urgente dois cúmplices...

Arthur
http://artcasez.wordpress.com

Serginho Tavares disse...

eu costumo dizer: eu não sou baú não tenho que guardar nada já a Beatriz Segall diz "se for me contar uma coisa que seja segredo não conte"
:*

VIADAGEM E A TRANSGRESSÃO POÉTICA disse...

òtimo... mas juro que eu pensava ... e sentia que as pessoas mais mentiam do que falavam verdades, foi uma surpresa! Marcos, adorei você e o Douglas terem ido ontem lá na Leitura, foi muito emocionante para mim.
Beijos,
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

AIRBORNE disse...

com o tempo a gente vai aprendendo (apesar de odiar ficar selecionando o que contar e pra quem) a contar as coisas pras pessoas certas...

mas eu sou péssimo pra guardar as coisas, tive que aprender a duras penas e umas sessões de terapia heheheh...

beijos

Leandro® disse...

Ótimo post...
Mas vem cá, não entendi a parte de Santo André hahahahaha....brincadeira...

bjos amigo!

Adoa disse...

Realmente custa muito nao dizer simplesmente a verdade... Geralmente penso que se contarmos logo tudo as pessoas acabam por perder o interesse e voltar às suas vidinhas... O facto de lhes dizermos essa verdade, o facto de sermos homosexuais, passa rapidamente a segundo ou terceiro plano. Simplesmente prque nós próprios nao fizemos disso um bixo de 7 cabecas...

E depois, nao parecemos idiotas ao responder...lololol
apenas respondemos.... sem mais!

Alexandre Lucas disse...

As pessoas não curtem sinceridade...

Luis Hipolito @ The Blogger disse...

Tudo bem Marcos?
Gostei muito do vídeo sobre a mentira. Ficou muito bom no blog. É preciso ser assinante da Globo.com para postar videos como esse? Um abraço!