Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Crônicas do Brasil Contemporâneo - Vol. VII – O Resultado

Convidei amigos e leitores do blog para participarem do concurso cultural do livro “Crônicas do Brasil Contemporâneo” de José Sarney. Recebi ótimas respostas, alguns participantes assíduos dos concursos do meu blog não participaram desse por conta do livro ser de um político, mas confesso, se o nome do Sarney não fosse envolvido na política, ele teria um desempenho melhor nas vendagens de seus livros, pois ele é um ótimo escritor, fiquei surpresso.

Dentre as respostas postadas, a editora escolheu três respostas. O autor de cada resposta escolhida receberá um exemplar do livro sem custo algum para o vencedor.

Abaixo destaco um trecho de cada resposta vencedora:

O que falta para a sociedade brasileira ser mais politizada?

Odeio quando ouço "Brasileiro é um povo alegre apesar das condições" isso só deixa claro que brasileiro não se importa com nada e vive como na música do Zeca Pagodinho - "Deixa a Vida Me Levar" - E a vida acaba levando mesmo, mas leva somente ao caos. O Brasil é assim desde a sua descoberta, e se em mais de 500 anos nada mudou... Meu querido passará milhões de anos e podemos ter a certeza que algum brasileiro fará essa mesma pergunta.Douglas Vilela

Para politizar este país será necessário três princípios: Governantes cumprirem com suas palavras. Governantes investirem na educação brasileira e brasileiros estudarem mais. Uma pessoa com boa formação educacional terá boas opniões próprias, reflexões de seus deveres, não será engadana pelo governo se este desejar.João Marcos

O essencial para qualquer sociedade ser politizada é conhecer sua História, de forma clara e digna,minimizando a importância das "lendas" e assumindo suas imperfeições e acertos históricos como marcas de sua individualidade.Cristina Espírito Santo

Confira todas as respostas na integra no post “Crônicas do Brasil Contemporâneo - Vol. VII

Obrigado a todos que participaram, e aguardem os novos concursos, no ano que vem teremos mais. Não pararemos por aqui.

11 comentários:

VIADAGEM E A TRANSGRESSÃO POÉTICA disse...

Fiquei feliz por que o Douglas ganhou. E também pelos outros, excelentes respostas. Apenas senti falta do Péricles, por que a resposta dele também foi perfeita e lúcida.
Beijos,
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

sp disse...

Lembramos de ti:

FELIZ NATAL.

Boas Festas.

Com este abraço duplo...

Paula disse...

Passei para lhe desejar um feliz natal!

Beijo =)

t.e.a.g.o. disse...

bela resposta....

VINCENZO GONZAGA disse...

UM FELIZ NATAL REPLETO DE AMOR E PAZ!
BEIJO NO CORAÇÃO
VINCENZO GONZAGA

Leo Carioca disse...

É mesmo.
Uma vez a gente tava até comentando isso na faculdade.
As músicas que fazem sucesso falam sobre o quê?

´´Deixa a vida me levar! Vida leva eu...``

Ou então:

´´Tô nem aí!Tô nem aí!Tô nem aí!Tô nem aí!...``

Se o povo gosta desse tipo de música é porque esse tipo de música reflete a realidade em que o povo vive.
E o brasileiro, infelizmente, tem realmente esse descaso em relação às coisas sérias, em relação às obrigações e tal.
É triste, mas é verdade.

Tatah Marley's Confissões disse...

AEEEEEEEEEEEEEEEEE!
\õ/
x)
gostei, gostei!
saudades!
;*
beijinhos

Adoa disse...

Venho só desejar um Feliz Natal!

Tudo de bom !

Beijos!

O VIADO E A TRANSGRESSÃO POÉTICA disse...

Você não sabe a falta que faz! Um dia e já tô com saudades!
Beijos,
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

Mister Man disse...

Olá, Marcão. Sei que o Natal não é uma data das mais importantes para o senhor mas é para mim. E assim sendo eu não poderia deixar de incluí-lo em minha lista de pessoas importantes e para as quais eu gostaria de desejar um término de ano feliz e, principalmente, um ano novo repleto de realizações, saúde, sucesso, paz e o que houver de melhor.
Muito obrigado a você por ter me tornado uma pessoa melhor informada, mais bem humorada e mais feliz. Parabéns pelo trabalho e toda sorte do mundo para o senhor e aqueles que ama.
Fraternalmente,
Mister Man

~ leo, meio amargo disse...

Sarney pode ser bom como escritor, mas para o Maranhão, ele foi o próprio Satanás. Ele e toda a sua família Sarney.