Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Ciclos de Debates no Mês da Diversidade

10 de junho

No dia 10 de junho será realizada a primeira mesa do Ciclo de Debates do Mês do Orgulho LGBT, voltada para a temática de educação. Às 18h30, ocorre a abertura com Alexandre Santos, Manoel Zanini, Dimitri Sales e Franco Reinaudo. Das 19 às 22 horas o assunto será “Menina é menina, menino é menino: a violência homofóbica como expressão da naturalização do binarismo de gênero”.

Cláudio Roberto da Silva, doutor pela Faculdade de Educação da USP, defendeu tese de doutorado sobre Direitos Humanos e homofobia em ambiente escolar, será o coordenador dos debates que contará com Tatiana Lionço, doutora em Psicologia pela Universidade de Brasília (UnB) e consultora para a elaboração de políticas públicas para a população LGBT; Alexandre Bortolini, coordenador do Projeto Diversidade Sexual na Escola da UFRJ; e Marcelo Daniliauskas, mestrando em sociologia da educação pela Faculdade de Educação (USP), estuda o Programa Brasil Sem Homofobia e as políticas educacionais para a diversidade sexual e identidade de gênero.

16 de junho

Entre os assuntos abordados pelo Ciclo de Debates do Mês do Orgulho LGBT está o tema Trabalho. No dia 16 de junho a discussão começa com a exibição dos filmes da campanha colombiana “Si eres LGBT disfrutatelo al derecho”, realizada pela Corporación Red Somos, junto aos coletivos Somos Opción e Dominarte Cine para Mentes Diversas, às 18h30.

O debate será das 19 às 22 horas, abordando “Mercado e avanços no trabalho para LGBT”, será coordenado por Cassio Rodrigo de Oliveira Silva, diretor do Departamento de Humanidades da Secretaria de Governo da Prefeitura de Santo André, e com a participação de Mariana Ferreira Melo, assistente social do Centro de Referência e Combate à Homofobia; Marcos Freire, metroviário e coordenador do Coletivo LGBT da CUT/SP; e Selma Venco, pesquisadora da Unicamp e consultora da Fundap no Programa Estadual de Qualificação Profissional (PEQ) da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT).

17 de junho

No dia 17 de junho o Ciclo de Debates do Mês do Orgulho LGBT apresenta dois temas importantes: A Terceira Idade e a Questão Racial. Antes dos debates, às 18h30, será apresentado o curta “Laura uma diva do babaduu!!”, de Monica S. Siqueira, produzido a partir de encontros e entrevistas realizadas durante trabalho de campo antropológico com um grupo de travestis com mais de 50 anos, residentes na cidade do Rio de Janeiro. Em particular, este vídeo etnográfico apresenta uma dessas personagens que nos conta suas histórias, fala sobre seu cotidiano e seus modos de perceber e vivenciar o encontro com a velhice.

Às 19 horas, a primeira mesa, “LGBT Idos@s Também são (muito) Gostos@s!: sexualidade na terceira idade”, será coordenado por Ricardo Rocha Aguieiras, atuante nas lutas em defesa dos cuidados com gays idosos e população LGBT envelhecente. Foram convidados para debater Antonio Crístian Saraiva Paiva, professor do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará, e Monica Soares Siqueira, doutora em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina, com trabalhos nas áreas de envelhecimento, sociabilidade, relações de gênero, geração, memória e antropologia visual.

Negritude LGBT é o tema da segunda mesa, às 20h30. Mafoane Odara Poli Santos, mestranda em Psicologia Social pela USP e coordenadora do Programa de Juventude da Ashoka (Geração MudaMundo) ,coordena as discussões que terão Edmilson Alves de Medeiros, coordenador de Educação Comunitária do Estudo iPrex e membro da Rede Nacional de Negras e Negros LGBT, e Silvia Aguião, doutoranda em Ciências Sociais pela Unicamp, com experiência na área de Antropologia nos temas: homossexualidade, gênero, mestiçagem, raça e Aids.

18 de junho

No dia 18 de junho, o Ciclo de Debates pretende fazer uma discussão que apresente uma análise e panorama internacional, abordando Avanços/retrocessos internacionais e Tráfico de travestis/transexuais. O debate começa às 18h30. Participam desta discussão Anália Belisa Ribeiro Pinto, da Secretaria de Justiça e presidente do Comitê Interinstitucional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, e Dalila Fiqueiredo, mmembro do Conselho Estadual da Condição Feminina do Estado de São Paulo e presidente da Associação Brasileira de Defesa da Mulher, da Criança e da Juventude.

19 de junho

O Ciclo de Debates também discutirá Direitos. Será no dia 19 de junho, sábado, com exibição, às 15 horas, do curta metragem “Phedra”, de Claudia Priscilla, documentário sobre a atriz Phedra D Córdoba, cubana e transsexual que vive no centro de São Paulo.

Às 15h30 acontece a mesa Judiciário versus Legislativo: Avanços e Retrocessos, e será coordenado por Gustavo Menezes com a participação de Sergio Gardenghi Suiama, procurador da República em São Paulo, membro do Grupo de Direitos Sexuais e Reprodutivos da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, e pelo vereador da cidade de São Paulo, Ítalo Cardoso (PT).

A segunda mesa ocorre às 17h30 e discutirá o PL 122: Criminalização da Homofobia, este é o caminho? O advogado Dimitri Sales, coordenador de políticas para a diversidade sexual do Estado de São Paulo, será o coordenador. Confirmaram presença para compor a mesa: Roger Raupp Rios, juiz federal que atuou em processos sobre discriminação contra homossexuais e transexuais, e Renato De Vitto, defensor público em São Paulo e coordenador da Comissão de Segurança Pública e Justiça do IBCCRIM.

23 de junho

O tema do Ciclo de Debates do dia 23 de junho será Famílias. Antes da primeira mesa, às 18h30, será apresentada a esquete teatral “O Poeta e a Barca ou As peripécias de Gil Vicente entre os mares do inferno e da glória”.

A primeira mesa, às 19 horas, será sobre Adoção Conjunta por Casais LGBT: Aspectos Jurídicos, Psicológicos e Sociais e será coordenado por Marcos Valdir Silva, coordenador do CRESS/SP Seccional São José dos Campos, militante do Grupo Atitude de São José Campos. Os debatedores serão Maurício Ribeiro de Almeida, psicólogo Judiciário e membro da subsede do Conselho Regional de Psicologia – Bauru, e de Vasco Pedro da Gama e Junior de Carvalho, primeiro casal a conquistar dupla paternidade no Brasil com adoção homoafetiva da filha Theodora R. Carvalho da Gama, e de Heveraldo Galvão, advogado, mestre em Direitos Coletivos e Função Social do Direito (UNAERP).

Às 20h30 começará a segunda mesa, com o tema Conjugalidade LGBT: União Civil ou Casamento? Alessandro Soares da Silva, professor da Escola de Artes da Universidade de São Paulo, no curso de Gestão de Políticas Públicas, coordenará os debates entre Elizabete Zambrano, colaboradora do Centro de Estudos Atendimento e Pesquisa da Infância e Adolescência (CEAPIA), e Rosa Oliveira, advogada na área de direitos humanos ligados à epidemia de AIDS, gênero e sexualidades desde 1994.

24 de junho

O tema do Ciclo de Debates no dia 24 de junho é Saúde, iniciando, às 18h30, com a exibição do curta “Bailão”, de Marcelo Caetano. Às 19 horas, a primeira mesa discute Homofobia e Saúde Mental, o papel da Psicologia na proteção e promoção da auto-estima de LGBT. Janaína Leslão, membro da Comissão Sexualidade e Gênero do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo, coordena a mesa que contará com participação de Sandra Elena Sposito, coordenadora da Comissão de Sexualidade e Gênero do CRP/SP, da psicanalista Patrícia Porchat, e de Pedro Paulo Gastalho de Bicalho, presidente das Comissões de Direitos Humanos e Psicologia e Diversidade Sexual do Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro.

A segunda mesa começa às 20h30 e tem como proposta de discussão: Grávid@?! Direitos Sexuais e Reprodutivos para Homens Trans e Mulheres Lésbicas. Michelle Miranda, psicóloga da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, coordenará o debate entre Alexandre Santos (Xande), presidente da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo, Valéria Melki Busin, da coordenação da ONG feminista Católicas pelo Direito de Decidir, e Lidiane Ferreira Gonçalves, assessora do Departamento de Promoção dos Direitos Humanos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

25 de junho

A exibição do curta “Sexo e Claustro”, de Claudia Priscilla, começa às 18h30. O documentário, feito na Cidade do México, aborda uma singular personagem e seus sentimentos a respeito de sexo e religião.

A primeira mesa será às 19 horas, com o tema "Entre Transar e Fazer Amor: Sexo Entre Mulheres", que terá coordenação de Michelle Alcântara de Camargo, mestre em Antropologia Social pela Unicamp com atuação nos temas de gênero, feminismo e estética corporal. Para debater, a mesa contará com a participação de Regina Facchini, pesquisadora colaboradora do Pagu - Núcleo de Estudos de Gênero da Unicamp, e de Guilherme Almeida, professor do PURO/UFF e doutor em Saúde Coletiva.

Às 20h30 começa a segunda mesa, com o tema "Sado-Masoquismo". Regina Facchini coordenará os debates, com presença de Jorge Leite Júnior, professor da Universidade Federal de São Carlos, com pesquisas nas áreas de sexualidade e gênero, Marco de Tubino Scanavino, responsável pelo Ambulatório de Impulso Sexual Excessivo do Programa de Estudos em Sexualidade (ProSex) e do Programa Ambulatorial Integrado dos Transtornos do Impulso (ProAMITI) do Instituto de Psiquiatria do Hospiatal das Clínicas (IPq-HC) da FMUSP, e de Mistress Bela, do Clube Domina.

*26 de junho

No dia 26 de junho, sábado, o tema no 8o. Ciclo de Debates serão as Questões de Gênero. Ele acontecerá no auditório do Sindicato dos Bancários de São Paulo. A primeira mesa, das 10h30 às 12h30, tem como título "@: do Binarismo à Pluralidade" (Estudos Queer).

Aline Freitas, do coletivo feminista Birosca, coordena a mesa que terá como debatedores Juliana Perucchi (UFJF), Richard Miskolci, professor de Sociologia da UFSCar e pesquisador do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu (Unicamp), e Miriam Adelman, professora do Departamento de Ciências Sociais da UFPR.

Às 13h30 será exibido o curta "Os Sapatos de Aristeu", de René Guerra, que aborda a exigência da identidade construída de uma travesti morta.

A segunda mesa terá como tema "Intersexos e o Direito à não Mutilação" e os debatedores serão o argentino Maru Cabral, co-diretor de GATE (Global Advocates for Trans Equality), e Paula Sandrine Machado, doutora em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O debate sobre despatologização da transexualidade/travestilidade é a terceira mesa. Conta com a participação da psicóloga Clara Cavalcante, coordenadora do Programa de DST/HIV/AIDS da Prefeitura de Jandira/SP, Flavia Teixeira, professora da Faculdade de Medicina da UFU, Marcia Aran, professora do Instituto de Medicina Sosial da UERJ, e de Maria Filomena Fernichiaro, do Ambulatório Trans-SP.

A quarta mesa será coordenada pela diretora do Brazililan Crossdresser Club, Patricia Din, e começa às 18h30. O tema será Drag queens, Crossdressers e suas Relações de Proximidade/distanciamento com o Universo LGBT. Para debater foram convidados Anna Paula Vencato, doutora em Antropologia pela UFRJ, e Aureliano Lopes da Silva Junior, mestrando em Psicologia Social na Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

28 de junho

No dia 28 de junho acontece o último debate do 8o. Ciclo de Debates, encerrando as atividades do Mês do Orgulho LGBT. Das 19 às 21 horas, a "Cultura LGBT, o que é?" estará em discussão.

A mesa será coordenada por Manoel Zanini, coordenador Geral do Mês do Orgulho LGBT de São Paulo. Os debatedores serão Laura Bacellar, atualmente responsável pela Editora Malagueta (primeira inteiramente dedicada à literatura lésbica), e por Jean Wyllys, jornalista e escritor, autor de "Aflitos", mestre em Literatura pelo Instituto de Letras da Universidade Federal da Bahia.

A partir das 21 horas, será apresentada a esquete adaptada do espetáculo teatral "Um Dia Você Vai Entender", do grupo teatral Impacto, em parceria com o Grupo de Jovens Ativistas da APOGLBT. Às 21h30, o jornalista Irineu Ramos Ribeiro, autor do livro "A TV no Armário" fala sobre sexualidade e mídia.

Serviço:

Local: Auditório da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania (Pátio do Colégio, nº 148 / 184 - próximo à estação Sé do Metrô).
Entrada Franca

*O debate do dia 26/06 – Questão de Gênero – acontecerá no Sindicato dos Bancários – Rua São Bento, 413 (estação São Bento do metrô).

Um comentário:

Anônimo disse...

Então agradável este blogue parece muito desenvolvido.........Boa pinta :/
Amei Continua deste modo !!