Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Cuidado com as Brincadeiras

Sempre contei a um amigo, num tom confessional, algumas particularidades de minha vida, fatos que me incomoda a mim e ao meu namorado. Esse amigo sempre me deu conselhos, alguns até radicais, chegando a sugerir uma virada em minha vida, algo que nunca estive disposto, pois eram mudanças que deixariam o meu cotidiano insuportável em longo médio ou prazo.

Fiz uma brincadeira com esse amigo, tenho o hábito de brincar com as pessoas eu que tenho apreço. Não tive a intenção de ser ofensivo e não usei nada do que foi dito durante os vários anos que fomos amigos para tirar-lhe o sarro e imediatamente, esse amigo usou as minhas confidencias, que incomoda a mim e ao meu namorado, para revidar a brincadeira. O clima ficou estranho entre o Douglas e eu.

Fiquei extremamente frustrado, chateado e angustiado, me senti traído por uma pessoa que confiei e contei detalhes da minha vida na intenção de obter acalanto e ombro amigo. O meu dia já estava péssimo, apesar de tê-lo aguardado por muito tempo, pois era o dia da Parada Gay e o meu aniversário de namoro, completamos ontem sete anos de namoro.

Não consigo definir como foi o dia de ontem. Estive com pessoas super queridas, me diverti bastante e terminei o dia com uma pequena briga que deixou uma indefinição na minha vida afetiva. Sempre costumo dizer que todo o que começa errado, tem grandes probabilidade de terminar errado. Assim foi o dia de ontem, começou de forma chata, melhorou por conta das inúmeras pessoas queridas que encontrei e terminou de forma super chata.

Na faculdade de administração, aprendi que em todos os segmentos comerciais temos as barreiras de entrada e as barreiras de saída, muitas das vezes um empresário quer encerrar as atividades de sua empresa, mas não pode por conta da agenda pontual que sua empresa definiu ou outros compromissos que impedem a sua saída do mercado, podemos chamar isso de barreiras de saída, na nossa vida acontece da mesma forma e por conta dessas barreiras de saída, ainda estou namorando.

A maior barreira de saída que tenho instituído em minha vida, é o amor. Se não existe amor, não há absolutamente nada que consiga amarrar um relacionamento, veja, por exemplo, os casais que tem filhos pequenos, às vezes recém-nascidos e mesmo assim se separam. Posso ter inúmeros defeitos e cometer diversos erros, mas amo e sou amado e ontem, apesar do dia não ter terminado muito bem, descobri que com o decorrer dos anos meu amor se fortaleceu e tem forças para continuar e essas forças são as barreiras de saída, que não nos prendem um ao outro, mas nos dão forças para continuar.

6 comentários:

Luck® disse...

Querido Marcos. O que sabemos de nossa vida? E o que sabemos da vida dos outros?

O que podemos fazer é apostas... Apostas com riscos; Sempre!

Importante é a gente entender que emoção não pode ser racionalizada por ciência alguma. Se isso fosse possível, emoção se transformaria em razão e, portanto, estaríamos agindo no campo da razão e nunca da emoção.

Importa eu dizer que eu prezo por sua amizade; Que gostei sempre de nossos contatos (a maior parte por meios indiretos, é verdade!).

Torço por ti e você sabe que, embora eu acredite que a busca da felicidade ou de qualquer outra "dança" que marca o passo entre nossa vida e morte seja uma forma de ilusão, que a ilusão seja a melhor possível.

Busquemos ser felizes, busquemos passar pelas tristezas; Enfim, busquemos e conquistemos alguém que consiga e queira percorrer conosco um caminho (se não igual) próximo ao que nos dispusemos a percorrer.

Sem isso, não importam desculpas que damos ao espelho, pois não nos sentiremos felizes.

Te gosto e você merece um bom passo de dança.

Joice Hilário disse...

A pior coisa que existe no mundo é a FALSIDADE. Como já te disse hoje: é uma perda de tempo. A gente perde um tempo precioso da vida acreditando em alguém que em um belo dia nos decepciona e corta nosso coração e faz com que percebamos como foi tempo perdido nos aproximar e manter contato com essa pessoa.
Mas amor, vc é especial e o Douglas tb e é por isso que vcs se enontraram e eu tenho certeza de que não é esse tipo de pessoa e situação que vai separar vcs dois.
Não dê ouvidos a esse tipo de gente e siga sua vida sabendo que vc é muito querido e amado por muita gente e menos um não vai fazer tanta falta assim.
Te amoooooe vc sabe disso né?

Beijos

glass disse...

a seu amigo não deve ter medido a gravidade da brincadeira dele , isso acontece e sempre causa alguma bagunça .relaxxa isso passa .se vingar ajuda(666)ksksksksksksksks to brincando! engraçado seu namorado tem o mesmo nome que meu bebê .

Wagner Beethoven disse...

Concordo com o Luck apostas, apostas sempre serão duvidas. Não vai ser a primeira e nem a ultima, isso é o convívio humano, fazer, mas lembra dos acerto.

Acho que conversar com seu amigo que falou seus 'segredos' para vc e seu companheiro é a melhor coisa, primeiro se desculpar por que mesmo sendo 'brincadeira' isso o chateou e depois comente com ele que se chateou MUITO todo o ocorrido e o que ele o fez passar.

Acredito que jogar tudo fora por apenas uma situação não vale a pena, depois da conversa vá aos poucos parando de falar suas coisas.

E saiba que este seu amigo que era confidente hoje não é mais!

RICARDO AGUIEIRAS disse...

Bom, Marcos, veja você: com essa mesma pessoa comigo aconteceu igual: ela ligou para um terceiro amigo, que nem conhecia direito, você Lembra? e fez a maior fofoca de mim. Acabei rompendo com todos e foi a melhor coisa, mesmo por que tratava os outros dois que deram ouvidos com o maior carinho, lembra das leituras de peças, pastéis e etc.?
enfim, sei que amizade é mesmo bem mais difícil que amor. Uma pena, isso tudo. Mas passe por cima!
Beijos,
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br
http://dividindoatubaina.wordpress.com/

Alexandre Lucas disse...

Infelizmente Fernando Pessoa tinha razão: a verdade é antissocial!