Pesquisar este blog

domingo, 7 de setembro de 2008

(In)dependência do Brasil

Hoje completa-se 186 anos que D. Pedro I levantou sua espada as margens do Rio Ipiranga e gritou: Independência ou Morte. Evidente que Portugal não deu a indepêndecia do Brasil de mãos beijadas, e que D. Pedro I não queria a sua morte. Para Portugal reconhecer a independência do Brasil, Dom Pedro I (o Brasil) assumiu o pagamento de 2 milhões de libras esterlinas para Portugal, divida que Portugal adquiriu da Inglaterra quando a Inglaterra trouxe a esquadria de Portugal para o Brasil, ocasião que Portugal estava em guerra e se tornou um lugar perigoso para a Coroa Portuguesa. Como o Brasil não tinha dinheiro para pagar essa divida, recorreu-se a um empréstimo da Inglaterra, divida que terminou de ser paga me meados do século passado.

Sabemos que a independência do Brasil é uma falácia, de fato ela ainda não existe, dizem que o Brasil é o país "mais democrático" do Mundo, na verdade vejo o Brasil como um país que não sabe defender os interesses da nação, ainda somos uma colônia que goza de uma falsa independência, não somos mais colonizados por Portugal, hoje temos outras nações que mandam e desmandam no Brasil, é o caso da China. Trabalho numa empresa do ramo têxtil, sabemos que o Brasil consome muitos produtos têxteis da China, um país que mantém mão de obra escrava e contrabandeia seus produtos para o Mundo inteiro, porque o Brasil não toma uma posição? Porque não pode, o Brasil também precisa vender produtos para a China, e tem que aceitar as suas condições, isso nos coloca como uma misera colônia chinesa, sem contar no império americano... O Brasil ainda precisa de muito para se tornar independênte e com soberania nacional, nem a Amazônia temos a capacidade de defender, quanto mais a nossa soberania.

7 comentários:

RICARDO AGUIEIRAS disse...

Tem toda a razão. Como escritor, me dói muito, também, ver a dependência que temos - artística e cultural - em relação aos EUA, importando todo o lixo cultural que lá produzem, em detrimento aos grandes artistas que temos aqui, que não são reconhecidos. Sei que em Arte e Cultura não deve haver fronteiras, mas sei também que nossos talentos não podem serem deixados em segundo plano, a Cultura Norte-Americana é hoje uma cultura massificada, massificante, impositiva e falida, com raras e honrosas exceções, claro, como em tudo. Deveríamos não ser tão submissos à ela.
Isso é dependência, também. E, talvez, a mais grave, deixará péssimas raizes para o futuro e marcará toda a nossa Época como uma época de submissão.
Beijos,
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

Tiago Soarez disse...

Marcos,

Concordo com tudo o q disse. Infelizmente ainda temos muito q avançar... pena q nem todos consigam ver isso...

gostei daqui!

beijos

Talles Borges e Borges Moreira disse...

Nuss adorei o texto, essa é parte da História do Brasil que mais me aprofundei, muito obrigado pelo comentario
Me deixou mais calmo
Te espero sempre no meu e vou te linkar!

Serginho Tavares disse...

no fundo o mundo todo ta nas mãos dos chineses...
a verdade é essa

MaxReinert disse...

Ahhhh pois é....
E viva a hipocrisia brasileira!!
O país mais democrático, o mais sem preconceito, o mais..... balela!!!!

Leandro G. disse...

É a mais pura verdade, mas digae, quem não gosta de alguns produtos do "Ling Ling". kkkkkkkkkkkkkkk
Meu, tudo é made in china...kkkkk

felipemaia disse...

Uma das grandes falácias do Brasil é ese brado da independência: "independência ou morte!". Ah, por favor!