Pesquisar este blog

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Eleições 2008 - O Resultado em São Paulo

Confesso que fiquei muito surpreso com o resultado da eleição municipal de São Paulo. Tinha ciência que as chances de Alckmin ir para o segundo turno eram pequenas, mas não imaginava que o atual prefeito Gilberto Kassab passaria na frente da Marta. Entre Marta e Kassab, confesso que não sei o que é “melhor”. Pelo resultado que obtivemos na Câmara Municipal, nada mudará em São Paulo, pois para os cargos de vereadores foi feita apenas uma manutenção no poder, e não uma mudança efetiva. Fiz uma relação de quem entra no poder e quem já tem o mandato de vereador e permanecerá, podemos notar que pouca coisa mudou. A relação está em ordem de mais aceitos pelo eleitorado, os nomes que estão em negrito sãos os eleitos pela primeira vez, os que representam uma “renovação” no legislativo do município de São Paulo, os numeros representados ao lado dos demais, são quantas vezes tal candidato já exerceu a vereança em São Paulo.

Entrarão na Câmara Municipal

Gabriel Chalita - PSDB
Netinho de Paula - PC do B
Tripoli - PV (5)
Marcelo Aguiar - PSC
Marco Aurélio Cunha - DEM
Alfredinho - PT (1)
Floriano Pesaro - PSDB
Souza Santos - PSDB
Juliana Cardoso - PT
Ítalo Cardoso - PT (4)
Missionário José Olimpio - PP (1)
Jamil Murad - PC do B
Penna - PV
Sandra Tadeu - DEM

Marcos Cintra - PR (1)
Claudio Fonseca - PPS
Dr. Milton Ferreira - PPS

Não há uma renovação efetiva na câmara municipal, entre os novos vereadores estão escritor o Gabriel Chalita, espero que ele seja melhor legislando do que escrevendo, uma vez comprei um livro do Gabriel Chalita, achei a capa linda, mas o livro deixou a desejar; também teremos na Câmara o ex- pagodeiro e apresentador de televisão Netinho de Paula que fará um pagode no maior astral, pois desconheço história de militância política do mesmo; e o cantor evangélico Marcelo Aguiar - membro de a Igreja Renascer - que irá compor a bancada evangélica. Fico triste com tais resultados, pois sabemos que o legislativo da cidade de São Paulo deixa a desejar, se teremos outra oportunidade para uma renovação daqui a quatro anos, mais uma vez, deixamos a nossa sorte nas mãos dos mesmos, agimos como tudo se estivesse muito bem, e sabemos que não está.

Permanecerão na Câmara Municipal

Antonio Goulart - PMDB
Milton Leite - DEM
Mara Gabrilli - PSDB
Senival - PT
Arselino Tatto - PT
Netinho - PSDB
Aurélio Miguel - PR
Carlos Alberto Bezerra Jr. - PSDB
Donato - PT
Celso Jatene - PTB
Antonio Carlos Rodrigues - PR
Adilson Amadeu - PTB
Jooji Hato - PMDB
Marta Costa - DEM
Francisco Chagas - PT
Domingos Dissei - DEM
Paulo Frange - PTB
Toninho Paiva - PR
Adolfo Quintas - PSDB
João Antonio - PT
Claudinho de Souza - PSDB
Juscelino Gadelha - PSDB
Gilson Barreto - PSDB
Eliseu Gabriel - PSB
Claudio Prado - PDT
Noemi Nonato - PSB
José Américo - PT
Ushitaro Kamia - DEM
Wadih Mutran - PP
José Ferreira (Zelão) - PT
Ricardo Teixeira - PSDB
Chico Macena - PT
Agnaldo Timóteo - PR
Atílio Francisco - PRB
Carlos Apolinário - DEM
Dalton Silvano - PSDB
Gilberto Natalini - PSDB
Abou Anni - PV

Outro fato que gostaria de citar, é o péssimo desempenho que os candidatos assumidamente gays obtiveram. A comunidade gay não é tão eficiente como a comunidade evangélica, pois temos eleitorado para elegermos vários vereadores gays, e não fazemos por falta de consciência política, abaixo destaco os candidatos assumidamente gays e os seus desempenhos nas urnas.

Léo Áquila - PR 6515 votos
Salete Campari - PDT 2821 votos
Marcos Fernandes - PSDB 2177 votos
Kaká di Polly - PTN 202 votos
Jacque Chanel - PNM 58 votos

Acreditava que o Léo Áquila, Salete Campari e Marcos Fernandes tinham grandes chances de conquistar a vereança, mas ao contrario do que a Marta disse, a galera que corta a Paulista de ponto a ponta, não tem condições de eleger ninguém. Infelizmente a comunidade gay não é politizada, e até esse quadro não mudar, não haverá políticas publicas voltada para o cidadão homossexual.

8 comentários:

Talles Borges e Borges Moreira disse...

Eu fico triste com isso, o povo não tem a conscientização do que é bom e continua na mesma, não só foi aí que isso aconteceu, aqui na minha cidade teve o mesmo, mas fazer o q neh? Agora é só torcer se que faça alguma coisa, Léo Aquila deveria ter ganhando, ele é bastante popular.
Te espero no meu!

O Menino que Voa disse...

concordo com voce, Marcos. Mas nao acredito que os candidato gays iriam, de fato, fazr alguma coisa na vereança. Uma andorinha só não faz verão. E essa "galera que corta a Paulista" quer saber mais de festa do que de direitos civis. É a mesma galera que evita ter seu nome associado a pessoas como Leo Aquila, Saleta Campari e outros travestis e drag queens. Como disse antes, não precisa ser espalhafatoso pra ser gay, O Marcos Fernandes é uma prova disso. Abreijos.

Serginho Tavares disse...

a galera que corta a paulista amigo so que causar!
olha ai o exemplo.
uma lástima!

MARCUS disse...

POIS É, ESTE É O TEMA HOJE. NENHUM CANDIDATO HOMO ELEITO. MAIS DO MESMO.

VIADAGEM E A TRANSGRESSÃO POÉTICA disse...

Marcos,
eu achava que, pelo menos, um deles ou delas iriam entrar... e fiquei mesmo muito triste.
Mar eu acho que a mídia gay e a imprensa gay que temos aí colaboraram com isso. Como mídia gay eu falo de sites, portais, revistas, eventos, blogs e etc. que muitas vezes estimulam a futilidade e a alienação dos seus leitores, quantas vezes deixaram de publicar um artigo sério, em nome de fotos de "sarados" e de "bem dotados"? Foram décadas criando esse imaginário e comportamento e agora levará mais outras para mudar isso... Por outro lado, gays e lésbicas também são brasileiros e aqui cultura, informação e luta por Direitos nunca interessou aos poderosos. Não querem um povo que pense... então há o culto generalizado da alienação, do pão com circo, no nosso caso, o futebol e o carnaval...
Beijos,
Ricardo
Aguieiras2002@yahoo.com.br

Josivani Mandelli disse...

Adoreiii o artigo (Passageiro do Mundo) ELEIÇÕES 2008!!!!) De que adianta, parada gay, manifestações da comunidade glbtt, se a propria comunidade não tem união... Acorda Galera. UNIÃO!!!

Armandinho disse...

Muito bom o artigo!! Nunca fui contra as paradas, até fui em uma delas!! No entanto as paradas precisam ser politizadas e não apenas mais um dia de ferveção!!

GABRIELA SILVA disse...

Realmente tenho convicção do que na pratica vivenciamos, o segmento LGBTT na sua maioria reproduz a sociedade que temos não a que queremos, inclusive votando nos mesmos evangélicos não votam na lei