Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Oscar Niemeyer Completa 102 Anos

Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein.

Oscar Niemeyer

Acredito que um dos segredos da longevidade é fazer o que gosta, há 102 anos, nascia no Rio de Janeiro, o mais importante arquiteto brasileiro. Oscar Niemeyer é considerado o mais importante arquiteto brasileiro deste século em função da quantidade e qualidade de obras construídas, iniciou sua carreira no escritório de Lucio Costa, em 1934, quando se graduou na Escola Nacional de Belas Artes.

A arquitetura de Brasília, prevista nos esboços com que Lucio Costa concorreu ao concurso internacional de projetos para a nova capital do Brasil, foi o impulso definitivo de Niemeyer na cena da história internacional da arquitetura contemporânea. As cúpulas côncava e convexa do Congresso Nacional e as colunas dos palácios da Alvorada, do Planalto e da Suprema Corte, configuram signos originais. Agregando-os às espetaculares formas das colunas da Catedral e dos palácios Itamaraty e da Justiça, Niemeyer encerra a perspectiva ortogonal e simétrica formada pelo ritmo repetitivo dos edifícios da Esplanada dos Ministérios.

A presença constante de Oscar Niemeyer no cenário da arquitetura contemporânea internacional, desde 1936 até os dias atuais, o transformou em símbolo brasileiro. Recebeu inúmeros prêmios e possui vasta bibliografia, onde se destacam títulos de sua autoria e de Stamo Papadaki, além de várias edições temáticas das principais revistas de arquitetura da França e da Itália. Até 23 de setembro de 2009, quando foi internado, passando em seguida por duas cirurgias, o arquiteto costumava ir todos os dias ao seu escritório em Copacabana. Ultimamente, trabalhava no projeto Caminho Niemeyer, em Niterói, um conjunto de nove prédios de sua autoria.

Obra de arte:

Pampulha - BH (1940)


Sede da ONU - Nova York (1947)


Edificio Copan - São Paulo (1952)


Palácio do Planalto, Congresso Nacional e Catedral - Brasília (1960)


Memorial da América Latina - SP (1987)


Museu de Arte Contemporânea - Niterói (1991)

Um comentário:

Mariah disse...

o COPAN vai acabar morrendo antes dele... suas pastilhas estão se descolando e deixando vítimas nas ruas da cidade!