Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 22 de maio de 2010

Aconteceu a I Marcha Contra a Homofobia

Sob os gritos “fora homofobia” e “homofobia, já chegou a sua hora”, milhares de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais de todos os estados do país participaram, em Brasília, da 1ª Marcha Nacional Contra a Homofobia. Além da luta pelo fim da aversão aos homossexuais, o movimento pediu a garantia do Estado laico — sem interferência de nenhuma religião —, combate ao fundamentalismo religioso, cumprimento do Plano LGBT, aprovação do projeto de lei que criminaliza a discriminação, e que o Judiciário decida a favor da união estável entre os casais homoafetivos e da mudança de nome dos transexuais.

Na avaliação do presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Toni Reis, a marcha superou todas as expectativas. “Diferentemente das paradas gays, onde as pessoas vão festejar, conseguimos reunir pessoas politizadas e cientes da nossa causa. Também contamos com a presença de 50 parlamentares, vereadores do interior do país e de dois presidenciáveis, Plínio de Arruda Sampaio (PSol) e José Maria Eymael (PSDC).”

Diferente do que vemos nas paradas, onde o clima é de festa, em Brasília, a tonalide do evento foi extritamente política e a presente de humoristas irritou irritou os manifestantes. Carioca e Cesar Polvilho, do programa Pânico na TV!, foram "expulsos" da Esplanada dos Ministérios. “Eles estavam fazendo matéria jocosa. Perguntei para eles se sabiam quantos travestis são assassinados no Brasil e o porquê da realização dessa manifestação em Brasília”, disse a presidenta da Articulação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), Jeovanna Baby. Ela e outros participantes não deixaram os humoristas gravarem matéria que seria exibida no programa do próximo domingo.

Caracterizados dos ex-integrantes do Big Brother Brasil Dicesar (Carioca) e Sérgio (Cesar Polvilho), ambos homossexuais, a dupla não conseguiu concluir as filmagens da marcha. A dupla precisou sair do local com a ajuda de seguranças. Me senti 100% representados, temos que combater todo o tipo de homofobia e é uma afronta ao movimento gay que humoristas fazerem chacotas de gays no dia que foi reservado para dar um basta a homofobia. Parabéns aos militantes gays. Chega de homofobia, é com essa garra que vamos vencer o fundamentalismo que impera no nosso país. Abaixo imagens registradas pelo meu amigo Fabricio Viana que participou do evento.

4 comentários:

Luck® disse...

Senti saudades tuas. Fui com Alex e conversamos algumas vezes.

Eu sei, eu sei... Motivos "de força maior".

Mas eu sou um pouco assim, mesmo... mimado!

Uma boa companhia é algo pra gente não entender quando ela não puder estar junto.

Abraço.

Ps. Me confundi no dia do Gato. Ainda tenho créditos para pedir perdão?

S.A.M disse...

Achei uma otima oportunidade o Panico ser expulso de um movimento sério como esse.

São de atitudes como essas que precisamos.

Marcos Freitas disse...

Luciano,

Vou pensar se te perdoo ou não... Relaxa, depois marcamos algo e você me conta os detalhes de Brasilia.

Ah! Quer assitir a peça da Salete? Estou querendo ir na sexta, mas preciso confirmar depois, pois talvez o carro não saia esse semana, estou aguardando a documentação.

endim mawess disse...

foi firme esse post pena que não fui.