Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Ex-Gay, existe?

Minha mãe já tentou me convencer por diversas vezes que ex-gay existe, quando ela indaga sobre isso, eu sempre questiono sobre os ex-ex-gays. Toda essas história começou quando ela descobriu a minha homossexualidade e foi pedir ajudar para uma amiga missionária, a intenção delas era me libertar. Cheguei a morar na casa da missionária, isolado de tudo, no meio do mato, na cidade de São Roque, interior de São Paulo. Essa amiga da minha mãe foi amiga do Antonio Chagas, ex-travesti que fundou o Moses (Movimento da Sexualidade Sadia) e se intitulava ex-gay.

Sempre comentei com a minha mãe o fato de algumas lideranças do Moses terem "voltados" a serem homossexuais, ela sempre se defendia dizendo que o demônio tentava e muitos voltavam a cair e blá, blá, blá... E o poder de Deus, fica aonde? E não é só aqui no Brasil que esses movimentos entram em contradição, nos EUA John Paulk ex-presidente do grupo Exudos, o maior e mais antigo grupo que promete a cura da homossexualidade, foi encontrado num bar gay, ele disse que estava evangelizando as almas perdidas, mas posteriormente foi expulso do grupo.

Há alguns anos, a ex-missionária Lanna Holder ganhou muito dinheiro contando o seu testemunho de como deixou a homossexualidade se separou do marido por conta de um envolvimento gay, foi um choque para a minha mãe, como com essa missionária ela teve contato, e isso bastou para ela parar de me encher com essa historinha de ex-gay. Hoje Lanna Holder conta o testemunho de como ela deixou pela segunda vez de ser gay, ou seja, ela é um ex-ex-ex-gay.

Neste domingo, dia 04, o Fantástico levou ao ar a discussão se é possível deixar de ser gay, colocando em pauta a personagem de Iran Malfitano, o Orlandinho da novela “A Favorita” que passou toda a novela apaixonado por Halley, personagem de Cauã Reymond. Na etapa final da trama, o personagem percebe que está apaixonado por Céu, personagem de Deborah Secco. Toda a comunidade gay tem que ficar atenta ao desfecho dessa novela, e protestar para um final que de margem a propagação da homofobia e ao questionamento se é possível ou não deixar de ser gay. Abaixo confira a reportagem que foi ao ar.

24 comentários:

Felipe Lucchesi disse...

Quando vi a reportagem tive a mesma opinião:todos devem ficar alerta com o desfecho,porque dependendo,é capaz da violência verbal e física aumentar contra essas pessoas,devido todos passarem a informação de que essas pessoas são assim por opção.

Serginho Tavares disse...

estou esperando o final da novela para entender o que o autor está querendo transmitir com isso. por enquanto apenas polêmica e audiência.

MaxReinert disse...

Pois é... aind anão entendi aonde o autor quer chegar com esta polêmica... vamos ver no que vai dar.

Agora, o que mais me espantou na matéria (e foi citado por um amigo de twitter) é que em nenhum momento se utilizou a palavra "bissexual" ou "bissexualidade".

Será que eles nunca ouviram falar não????

Leo Carioca disse...

Sinceramente, a história desse personagem tá começando a encher.
Bom, convidei você pra participar de um meme.
O meu tá lá no meu blog.
Abração!

Túlio disse...

"Há alguns anos, a ex-missionária Lanna Holder ganhou muito dinheiro contando o seu testemunho de como deixou a homossexualidade se separou do marido por conta de um envolvimento gay, foi um choque para a minha mãe, como com essa missionária ela teve contato, e isso bastou para ela parar de me encher com essa historinha de ex-gay."

Quê? Essa frase tá imcompreensível, não? Ou sou eu?
Já desisti de novelas há algum tempo, elas só propagam o ódio pelos gays. Eles só são aceitos quando caricatos e risíveis.

SOBERBA disse...

Esse papo escroto e reacionário de "ex-gay" é a parte mais antipática da homofobia. E, de novo, a questão das religiões, sempre nocivas. Todos nós sabemos que não há "ex-gay". Ex-hétero, sim, tem muito. A pessoa pode achar que é hetero e não ser, de tanto que a heterossexualidade é vendida como única norma, desde que nascemos, até na figura do casal pai e mãe. Agora, o contrário não existe. Entra aí, também, a carência de muitas mulheres que, cansadas do machismo, pensam que podem "converter" um gay para a heterossexualidade... enfim, como podem ver, a luta é árdua e são muitos os inimigos, inclusive o autor dessa novela medíocre, triste fenômeno brasileiro que as pessoas preferem, em vez de buscarem cultura, lerem livros e etc. Perda de tempo e reforço de preconceitos.
Beijos,
Ricardo
aguieiras2002yahoo.com.br

joão disse...

essa reportagem do fantástico parece que teve o pastor silas malafaia como consultor...

Raí disse...

Olha Marcos..complicado isso viu?
Não sei porque inventam essa estória de ex isso ex aquilo.
Cara, se a pessoa não consegue admitir que pode ser feliz da maneira que é, melhor seria nem existir. Ficar se culpando porque dizem que Deus, Alá, Buda ou qual seja o nome que cada um dá para o que acredita é prejudicial ao extremo. A vida é uma só, perder tempo tentando ser algo que não é, nesse caso heterossexual é um desperdicio de tempo. Sobre o personagem da novela, na boa, eu gosto muito do João Emanuel Carneiro, mas acho que seria melhor ele não tocar no assunto se não sabe exatamente como direcionar. Aliás seria melhor nem ter personagens gays em novelas se for para causar constrangimento. Vide esse tal de Orlandinho e aquele infeliz do Bernadinho de Duas Caras que passou longe de ser alguém agradavel já que passou a novela toda atrás de cafajestes, como se todo gay quisesse isso para si.Deveriam se espelhar no seriado Brothers e Sisters e ver como é tratado o tema, com a delicadeza e seriedade de qualquer outra relação. Espero sinceramente que não tenha mais gays em novelas, se for para ser exposto dessa maneira. Imagine as pessoas assistindo as cenas desse Orlandinho e comentando :" tá vendo, só é gay porque quer...ou..Olha lá, é só uma mulher aparecer para dar jeito no cara...Péssimo,péssimo.

Anônimo disse...

Ninguém viu o começo da novela? O Orlandinho gostava de mulher, só ficava com mulher. Do nada, também, começou a gostar do Halley, e aí foi estranho. Ex-Gay ou Ex-Hetero? Ex-Hetero existe? Se disserem que sim, porque Ex-Gay não?

Rodrigo disse...

Olha, eu já cheguei a defender muito a opinião de que ninguém muda de opção sexual, mas isso vem mudando de um tempo para cá. Pois eu já escutei muitos casos de pessoas héteros que passaram a se interessar pelo mesmo sexo ao longo da vida, não foram só ex-gays. Mas não estou falando de gays enrustidos, estou falando de pessoas que realmente gostavam do sexo oposto e que de repente começaram a perder o interesse. E se isso pode acontecer com os héteros pode acontecer com os gays também. Mas mesmo assim não sou a favor da "cura da homossexualidade", sou a favor da felicidade, se acontecer de mudar, vai acontecer naturalmente. Mesmo porque não existe tratamento para isso, muitas pessoas fizeram tratamento a vida inteira, procuraram igrejas, fizeram exorcismo, casaram e nem por isso deixaram de ser gays. E com certeza muitos dos ex-gays nunca entraram numa igreja na vida e nem fizeram tratamento, deixaram de ser gays porque deixaram.

rafinha disse...

Perda de tempo...

Eu acho realmente uma perda de tempo nós ficarmos discutindo se há ou não ex gays...acho que cada individuo tem o DIREITO de buscar sua felicidade seja ela qual for, se a pessoa (homem ou mulher) não está sendo feliz e acha que acausaé o fato de estarem se relacionando amorosamente com pessoas do mesmo sexo, não vejo nenhum problema em ele ou ela tentarem buscar uma outra forma de serem felizes...o que a gente tem que se preocupar é mostrar para as demais pessoas que somos e estamos felizesindependente da situação sexual que nos encontramos, concordo que não optamos por sermos homosexuais nascemos assim e pronto mas acho que podemos optar por tentar ser feliz não é? seja namorando outro homem ou uma mulher...

tommie carioca disse...

Não acredito em nenhum tipo de censura, logo, se o autor quer contar uma história de um gay que resolve ficar com uma mulher, não vejo onde ele está denegrindo a tal "imagem positiva" dos gays. Qualquer um de nós sabe que existe um "mundo paralelo" a esse dos gays bem resolvidos, e lá existe toda uma gama de homens que gostam de (fazer sexo com) homens, e que muitos são casados com mulher. E, não obstante, muitos gays bem resolvidos adoram trepar com esses caras. Se a novela promove essa discussão de "existe ex-gay?", vamos ficar furiosos? Se pregamos democracia de direitos, temos que saber debater assuntos como esses. Pode ser que o autor tenha optado por não tratar o assunto com a delicadeza de outras séries, mas a ficção comporta todo tipo de personagem, basta lembrar do Jack de "Will and Grace". Afinal, do que se tem medo? De ser comparado ao que o próprio meio gay denomina ridículo? Isso é preconceito. Quem se garante não tem medo.

Diógenes de Souza disse...

Concordo com um pouco de cada coisa que cada um aqui disse. Mas acho que inserir um conflito como esse, na intenção de incluir os homossexuais nas tramas não ajuda em nada. Acredito eu que a condição sexual é um aspecto muito- digamos - "forte", para que se busque ou abandone a qualquer momento.

Coxx disse...

Acho que amor, independe da orientação sexual, e que o desejo sexual vai além do fato de o outro ser do mesmo ou de outro sexo.
Inevitavel que gays procurem por outros homens, e heteros por mulheres. Mas existem casos de gays que matam o tesão transando com mulheres e de heteros que fazem o mesmo transando com gays, e isso não significa que aquela seja sua praia.
Acho interessante uma novela abordar a confusão que se passa na cabeça de um gay, até pq, em mtos casos, ela existe mesmo.
Sou da opinião que não existe ex-gay, mas isso não os impede de amar uma mulher. Ou estou errado?

MARCUS disse...

OLÁ, MARCOS. ADOREI ESTE POST. AGORA, DEIXE-ME ESCREVER SOBRE A REPORTAGEM. IGNORANDO COMPLETAMENTE A OPINIÃO DOS RELIGIOSOS, QUE SÃO ERRÔNEAS E DE NADA VALEM, FOI ÓTIMO O QUE A PSICANALISTA E O SERGIO VIULA FALARAM. E UM RAPAZ QUE DISSE QUE "NÃO É OPÇÃO" SER GAY TAMBÉM ESTÁ MUITO CERTO. É UMA CONDIÇÀO NORMAL, COMO SER HÉTERO OU BISSEXUAL. JÁ LI QUE JOÃO EMANUEL CARNEIRO, AUTOR DA NOVELA E GAY, CRIOU ORLANDINHO COMO UMA ANTÍTESE AOS GAYS ÁGUA COM AÇUCAR, BONZINHOS E TOLINHOS QUE TÊM APARECIDO EM NOVELAS. LEMBRA DA DUPLA DE PARAÍSO TROPICAL? QUE CASAL INSOSSO, SOCORRO!!! AQUILO EXISTE? COM ORLANDINHO ELE QUER SUBVERTER ESSA PSEUDO-ACEITAÇÃO DO GAY QUE TEM OCORRIDO NA TV, ESSA EXPOSIÇÃO DO GAY COMO UMA FIGURA BOBOCA, POLITICAMENTE CORRETA. TEM GAY DE TODOS OS TIPOS. BONS E MAUS. HOJE PARECE SER PECADO COLOCAR GAYS MAUS EM NOVELAS. E ACREDITO QUE AS PESSOAS PODEM TER PERÍODOS NA VIDA EM QUE SÃO GAYS, OU HÉTEROS, OU BIS, E DEPOIS MUDAM, MAS NÃO FORÇADAS POR RELIGIÃO OU TRATAMENTO EXTERNO NENHUM, MAS PELO DESEJO AUTÊNTICO DENTRO DELAS MESMAS. SEM NEURAS, SEM TRAUMAS. COM FLUIDEZ E NORMALIDADE. E ATENÇÃO, A GRANDE PERSONAGEM GAY DE "A FAVORITA" NÃO É O ORLANDINHO, E SIM A STELLA. LONGE DE SER BOBOCA, É HUMANA, DIGNA, FORTE. E OLHEMOS PARA A FLORA, VIU, RSSS, ACHO QUE TEM UM AMOR DOIDO PELA DONATELLA AÍ...

Marcos Freitas disse...

Túlio,

Que ponto você não compreendeu? Quadno eu disse que ela se tornou ex-gay? Eu uso a expressão gay tanto para homens como para mulheres, acho mais simpático do que o termo lesbico, já vi algumas pessoas usarem os termo les, mas acho pouco conhecido para usar no blog.

João,

Não havia pensando nisso, mas pode ser que aquele escroto esteja envolvido nisso.

VIADAGEM E A TRANSGRESSÃO POÉTICA disse...

Olha, ninguém navega, não, com tanta tranquilidade entre uma orientação seuxual ou outra. Isso é falácia sem comprovação científica nenhuma. Não existe ex-gays. Ex-héteros podem existir, já que a heterossexualidade é imposta em tudo, desde que nascemos.Não é possível uma pessoa crescer, atingir a idade adulta, como no caso do Orlandinho, acreditando ser gay e não ser na verdade, por que tudo favorece quem não é. Kinsey colocou que o ser humano e sua sexualidade se enquadram numa escala de 0 (exclusivamente heterossexual) até 6 (exclusivamente homo), mas ninguém teria uma capacidade de hoje ser gay, amanhã bi e depois de amanhã hétero, para depois ainda voltar ao gay, não é um botão de liga-desliga e nem temos tanto contrôle assim sobre nossa orientação sexual. Evidente que eu, como gay, posso fingir muito bem ser um heterossexual, se isso me for conveniente para empregos, família e sociedade. Mas fingir nunca foi SER. Sexualidade é algo bem mais profundo que possamos imaginar e ficar mudando ao nosso bel prazer ou ao bel prazer das conveniências. O fato de um gay ter retornado ao armário da heterossexualidade não significa que ele deixou de ser gay. Orlandinho pode ser, no máximo, um bissexual. Mas como a novela coloca, passa a idéia de que se todos os gays quisessem mudar, poderiam, como se a orientação dependesse apenas de "Força de Vontade"... e isso é conveniente a quem, senão à toda uma sociedade heterossexista que nos oprime? Isso, na verdade, é uma mensagem nazista que a novela está passando, um grande retrocesso. Se acham que somos tão mutantes assim, por que não mudam, já tentaram? Deu certo? E , mudar, para que?
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

T... disse...

Acho que o negócio melhor a se fazer é não assistir tais programas, tipo " - não gosto de padre. Não vou a missa. Entende?

Abç,

Sergio Viula disse...

Fiquei muito contente com a gentileza do post sobre a entrevista que dei ao Fantático por ocasião da matéria sobre "ex-gays".

Parabéns pela lucidez do seu depoimento aqui no seu blog. Só uma correção: Antônio Chagas não foi fundador do Moses, foi colaborador e constou num folheto, do qual foi retirado quando voltou na se envolver assumidamente com outro homem. Separou, adoeceu e antes de morrer, voltou para a mulher. Os crentes gabam-se de seu arrependimento... Só os pregadores da morte para se gloriarem do fim de um ser-humano...

Continue sendo autêntico e cada vez mais feliz!!!

Deixo meu abraço,

Sergio Viula
www.gls.zip.net

Nota: Alguns conteúdos do meu blog podem incomodar alguns cristãos, mas todos são bem-vindos, inclusive para comentar. :)

Entretido disse...

Parabéns pelo post, realmente gera muita discussão, o que é bom.
Talvez eu esteja sendo simplista, mas acho que não existe nem ex-gay nem ex-hetero. Acho que existem homossexuais que ainda não têm comportamento homossexual (por questões culturais) e bissexuais que variam de preferências ao longo da vida. Mas ex-gay acredito que não.

Angelus Gautama disse...

A hipocrisia me irrita.
A ignorância me entristece.

Mister Man disse...

Sem querer puxar a brasa para minha sardinha, aliás, sem querer mexer com brasa, eu não pensaria duas vezes antes de dizer que "tudo que é humano existe".
Tudo.
Não tenho dúvidas disso.
Beijosssss,
Mister Man

Anônimo disse...

Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito."Albert Eistein"

e concordo com o Mister Man quando diz q "tudo q é humano existe"

Acho q o ponto principal em tudo é que nós, seres humanos, buscamos amar e sermos amados...
apaguemos as luzes do mundo, se vc ñ pudesse dicernir o sexo das pessoas com as quais convive, e se apaixonasse por alguém e, ops... acendem-se as luzes e vc descobre q aquela pessoa é de mesmo sexo q vc ... ou de diferente orientação sexual? o q vc faz? acho q é mais ou menos por ai...

aconteceu comigo uma vez: eu sou hetero + me apaixonei por um bissexual, (isso mudou completamente minha visão das coisas) eu disse a ele com todas as letras q o amava, ele disse q tamb, mas ele decidiu se afastar (e seja qual for o motivo pelo qual ele fez isso)respeitei sua decisão pq aff... ning pode obrigar ning a amar ning da mesma maneira q se ama!!! [HORAAAAA BOLASS]

DEVEMOS buscar ser felizes, respeitar nosso coraçao sentimentos psiqué etc etc etc...
respeitando-nos sempre e ponto final.

obs: estou falando aqui de adultos com mente sadia e ñ dos distúrbios patológicos como pedofilia.

trinity disse...

O ser humano é complexo, apesar de sua orientação sexual... O importante é estar bem com o que está fazendo no momento, ainda que seja um gay transando com uma mulher, pois naquele momento é o que estaria curtindo. O que acontece com essas novelas globais é que parece existir uma desejo, uma fantasia oculta de transformar um gay em homem e vê-lo fazendo o que não se espera que ele faça, que é comer uma mulher!!!