Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

O Melhor do Brasil é o Brasileiro

Já foram apresentados na TV brasileira vários documentários falando da segurança do Canadá e de sua policia exemplar que trabalha desarmada. Sem sombras de duvidas o Canadá oferece uma segurança inexistente no Brasil, porém não podemos acreditar que o país gelado é o país das maravilhas.

Na sexta-feira, o Douglas foi furtado. Entraram no quarto dele e roubaram nossa aliança de compromisso, o anel de formatura, os cintos, todas as suas correntes e o celular. O curioso é que deixaram o laptop e alguns dólares. Creio que ele foi vitima de um cleptomaníaco. Essa situação deixou o Douglas muito chateado e decepcionado como Canadá, se não fosse tão caro para remarcar a passagem, ele já teria voltado. Ele não está mais em Montreal, agora está em Toronto, mas disse que nem quer conhecer a Cataratas no Niágara, pois perdeu o encanto pelo país.

O Canadá tem muitos problemas estruturais nos seus estabelecimentos comerciais. O Brasil está muito a frente do Canadá na questão de prestação de serviços. São pouquíssimos estabelecimentos que aceitam cartão de crédito, não existem comandas em baladas e o cliente é obrigado a dar gorjeta. Um amigo do Douglas viu que tinha dinheiro somente para mais uma bebida, então ele pediu e pagou ao garçom – lá não existe conta, tudo que se pede, paga-se na hora -, o garçom trouxe e cobrou os 10% de gorjeta, o cara disse que não tinha, então o garçom foi grosso, disse que não iria mais atender o garoto e que era para ele nunca mais voltar ao bar. Isso é algo que jamais aconteceria no Brasil.

O check-in em Toronto também deixou o Douglas decepcionado, no aeroporto não queriam deixa-ló viajar com a mala de 35 kilos, disseram que estava excedendo 10 kilos, foi uma briga, até que veio outra funcionária e disse que ele poderia viajar sim, e que a outra funcionária estava equivocada. Já no hotel, o recepcionista falava apenas a língua inglesa. É um absurdo num país bilíngüe um atendente de hotel ter apenas o domínio em uma língua. O Douglas não fala inglês, porém entende, e ouviu quando o cara falou: Como uma pessoa vem para Toronto sem saber falar inglês, então o Douglas respondeu em francês: É que no meu país, uma pessoa não executaria a sua função sem falar pelo menos duas línguas além do português, pela cara que ele fez, ele não falava francês, mas entendia.

Temos que valorizar muito o Brasil, e não sorrir para todos os estrangeiros que vem para cá. Quando fui para Fortaleza, tinha um casal de canadense num passeio que fomos, lembro-me do emprenho de todos para entendê-los e sanar os seus questionamentos, enfim, no país desses mesmos canadenses não recebemos o mesmo tratamento. É lamentável ver um povo que recebe tão bem os seus turistas sendo maltratados no Mundo afora. No dia 13, pensei em mandar um telegrama para o Douglas, fui até o correio, e me orientaram para não mandar, pois os outros países não dão prioridades para telegramas, eles dão o tratamento de uma correspondência normal, sem prioridade, e acaba sendo entregue no mesmo prazo vigente de uma carta comum.

O Brasil está na moda, e o que justifica esse sucesso é o próprio povo brasileiro. Aqui sabemos receber nossos turistas e somos excelência em prestação de serviços. Danem-se as Cataratas do Niágara, aqui nos temos Foz do Iguaçu, e com um pequeno detalhe: Lá eles têm três quedas, aqui nos temos sete.

10 comentários:

tommie carioca disse...

Com certeza ninguém quer viajar e ter aborrecimentos. Mas a mesma generalização que vc está fazendo com o Canadá e canadenses, é a que alguns estrangeiros fazem com o Brasil e brasileiros. Em se tratanto de gente, e serviços prestados por gente, tem de tudo, tem quem trate turistas com atenção, tem quem não o faça, e assim caminha a humanidade. Fui ao Canadá duas vezes e em momento algum fui maltratado. Um vez, em Miami, roubaram todas minhas malas, e eu voltei sem nada, nem por isso acho que americano não presta. Se fosse assim, o que pensar do Brasil quando algum estrangeiro é assaltado ou assassinado aqui. Essa mágoa por um povo é trauma a ser superado, afinal, somos todos uma coisa só: humanos. Não tem humano melhor e humano pior.

FOXX disse...

como estamos ufanistas aqui hoje...


preciso de sua ajuda numa pesquisa,
passa no meu blog tem detalhes lá...

Serginho Tavares disse...

resumindo, o brasileiro que é besta mesmo

O VIADO E A TRANSGRESSÃO POÉTICA disse...

Marcos,
desta vez concordo com o Tommie. Claro que, após uma experiência traumática a gente prefere não repetir o lugar, mas nem tanto o mar , nem tanto a terra. Eu morei um ano em Curitiba e, quando percebiam o meu sotaque forte de paulistano lá, me maltratavam muito. Mas nem todo curitibano/a. E tem coisas ótimas em Curitiba. Bem como já vi coisas dantescas aqui, em Sampa mesmo, na minha frente. Nem por isso acho que todo paulista não presta. Isso se chama bairrismo. Lembrando: pelo o que você mesmo me contou, haviam outros brasileiros/as hospedados no mesmo local que o Douglas, como pode provar que não foram brasileiros que o furtaram? Em qualquer lugar tem coisas boas ou ruins. Eu já fui extremamente bem tratado no Rio de Janeiro e extremamente mal tratado no Rio de Janeiro. Nem por isso conclui nada...
Beijos,
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

Arsênico disse...

Concordo com o tommie... por mais que nos decepcionemos e nunca mais voltemos a esse país... generalizar seria forte demais...

umBeijo!

***

Marcos Freitas disse...

Não entendo, em nenhum momento eu generalizei, não cheguei a mencionar se foram brasileiros ou canadenses que roubaram os pertences pessoais do Douglas, apenas citei o fato ocorrido.

Quanto aos estabelecimentos comerciais, eu também não generalizei, disse que a maioria não aceitam cartões e citei fatos ocorridos no bar e no aeroporto, mas não vejo uma generalização da minha parte.

Jan disse...

Adorei a valorização do país e do povo brasileiro proposto no texto,mas aqui tbm temos violências contra turistas neh. É uma pena mesmo, sairmos de nossa terra, dispostos a aprender não só uma lingua diferente, mas uma cultura e ter esse tipo de problema.
Espero que o Douglas faça um bom retorno.

Bj

Karol disse...

Concordo em gênero, número e grau!
Acho que não só por educação mas até economicamente falando é dever do país oferecer uma boa estadia e ser mais simpático possivel com o turista porque eles não podem esquecer que se a pessoa está no país deles é porque de alguma forma admira tal lugar ou precisa estar ali e além disso não está de favor, está pagando, e muito bem por sinal...porque com o atendimento que eles têm lá fora,estão ganhando muito mais do que deviam!
E ao contrario de muitos gringos, nós no Brasil, temos acesso a belas paisagens, ótimas praias e ainda temos a Amazonia que apesar de tudo continua explendida, simplesmente exuberante!Se quizermos, nem precisamos sair de território brasileiro pra curtir, e ainda seriamos muito bem recebidos!

tecer disse...

Isso acontece aqui no Brasil, de região pra região... Creio que principalmente entre o NE e o Sul do país...

Gostei da proposta de valorização =)
beijos =*

DON PAVINATTO disse...

Discordo em gênero, número e grau. O post poderia ter sido assinado por Cesare Battisti. RÁRÁRÁ