Pesquisar este blog

quarta-feira, 9 de julho de 2008

A Fragilidade da Vida II

Hoje fui com a minha mãe visitar minha tia que está hospitalizada, já fazem mais de quatro meses que ela está internada, e sua situação é muito delicada, os médicos dizem que não há previsão para ela sair do hospital, mas aparentemente ela está ótima, lúcida e falante, mal sabe ela que o caso é muito complicado, ela foi internada depois de sofrer um derrame cerebral, há dois meses atrás o medico tinha falado para a minha mãe que ela não iria mais sair do hospital, que ela poderia ficar lá por meses, ou anos, pois o estado dela precisaria de acompanhamento médico até o final de sua vida, uma situação muito delicada, muito sofrimento ter que passar o resto da vida num quarto de hospital, e ainda mais lúcida, aparentemente bem.

Ela tem que fazer o mesmo exame que a ex-primeira dama Ruth Cardoso realizou antes de falecer, o médico disse que o risco dela não resistir o exame é grande, ela sabe disso e não quer realizar, pelo que eu entendi o médico deixara por conta dela a decisão de fazer ou não o exame, mesmo com um estado tão grave, não perco as esperanças de vê-la fora do hospital, há dois meses quando o médico conversou com a minha mãe, ele disse que ela não sairia da UTI, e saiu, também tenho fé que ela ganhe auta e mais uma vez contrarie a opinião médica.

Ontem minha mãe estava muito abatida, tenho medo de acontecer algo com a minha mãe devido a tantas emoções, ela está sentindo muito a morte da minha tia que faleceu há duas semanas atrás, e perder outra irmã num curto espaço de tempo não será fácil, hoje senti falta da minha mãe em casa, e quando fui procurar por ela, ela estava no quintal dos fundos, sentada, cabisbaixa e triste, vendo isso a chamei para ir até o hospital visitar a irmã dela, já era tarde, mas pelo menos deu tempo dela ficar uns quarenta minutos com minha tia, creio que isso fez bem para as duas, minha tia me deu o abraço mais caloroso que já recebi dela, as pessoas ficam sensíveis e emotivas em situações tão difícil como essa, apesar de um estado clinico tão grave, eu sinto que ela sairá dessa situação tão complicada, temos que ter fé, muita fé para reverter situações difíceis.

Post Relacionado:

A Fragilidade da Vida

3 comentários:

Cara Normal disse...

Vai dar tudo certo, vc vai ver!

" O PIMENTA ! " disse...

cara, existem muitas coisas que a medicina ou a matemática não podem explicar, um deles é a fé!! Pode estar certo, que ela está fazendo o seu melhor e isso já é divino!!
espero mesmo que ela surpreenda!
forte abraço

Luis Hipolito disse...

É preciso acreditar em Deus. É preciso acreditar na vida. Tudo vai dar certo prá você. Um abraço!