Pesquisar este blog

segunda-feira, 21 de julho de 2008

A Homossexualidade na Mídia – O que Mudou? – Parte II

Sabemos que muita coisa mudou na questão da homossexualidade na mídia, mas temos que admitir que ainda falta uma grande jornada para uma situação minimamente favorável, ultimamente todas as novelas tem abordado personagens gays em suas tramas, mas são gays fora do convencional, gays sem libido sexual, do mesmo jeito que a sociedade quer que nos sejamos. São gays a partir de um ponto de vista fundamentalista, e não é isso o que queremos. Porque não existem em novelas gays que se amam? Gays que se beijam e se envolvem em cenas românticas? Pois é esse gay que existe na sociedade, e se a novela é para retratar a sociedade, nada mais justo do que um gay com libido sexual ativa.

Na ultima novela global houve uma cena de um registro de união estável, muitos pensaram que finalmente ocorreria um beijo gay, temos que admitir que nunca uma novela foi tão longe, mas percebemos claramente que a cena foi cortada, e em troca disso, foi inserido um comentário homofóbico pela personagem que interpretava o juiz que estava registrando a união ao dizer que “Nunca em tantos anos de trabalho, ele tinha presenciado tanta frescura”, na sociedade é aceitável uma noiva e um noivo se preocuparem com a decoração, com o andamento da cerimônia, mas num casamento gay, isso não é permitido, além de todos os direitos que nos são negados, não podemos festejar com o que nos resta, não podemos fazer uma união estável com festa, com glamour sem sermos rotulados de frescos, concordo quando dizem que o comentário do juiz foi para retratar a homofobia que existe de fato nessa questão, mas se eles se sentem a vontade para retratar a homofobia, porque não se sentem avontade para tratar da questão do beijo e do romantismo gay em suas tramas.

A Rede Record, uma rede comandada por bispos da Igreja Universal também inclui em suas tramas personagens gays, em suas igrejas gays são criticados, tratados como pessoas passíveis de descarrego e cura espiritual, mas em suas tramas as personagens gays são abordadas, a questão para isso é simples: Fatores econômicos, ser um empresa Gay friendly, é ser politicamente correta, mas o que não podemos admitir é a hipocrisia com que o tema e tratado nas tramas das novelas, a corrida para que as empresas se tornem Gay friendly sem ofender os seus clientes heteros está cada vez mais competitiva, recentemente assistimos uma propaganda muito bonita da pomada Nebacetin que causou revolta de consumidores fundamentalista que prometeram usar outro produto com o mesmo principio ativo do produto, essa discussão aconteceu na Comunidade do Orkut do Silas MafalafiaO Pastor Ungido pelo Ódio, as empresas ficam nesse empece, pois sabemos que o objetivo de toda empresa é o lucro, e muitas não hasteiam uma bandeira Gay friendly por medo de um boicote de consumidores homofóbicos.

Na Inglaterra foi veiculado um comercial de uma maionese da marca Heinz que exibia um beijo gay, consumidores revoltados ligaram para o departamento de marketing da empresa pedindo que retirasse o comercial de veiculação, grupos de defesa LGBT se revoltaram, protestaram, mas nada adiantou, o pedido foi atendido e comercial saiu do ar, vemos que a resistência da homossexualidade na mídia não é um problema apenas aqui no Brasil, é um problema global, as empresas vêem os consumidores gays como um publico alvo forte, mas ficam divididas entre os dois pontos desse iceberg, tenho certeza que muitas famílias não usam mais a maionese Heinz, é uma pena vermos tanta homofobia em tordo de um assunto tão simples, a aceitação, a vida é única e intransferível.

Só Sabemos que muitas mudanças ocorreram, o caminho para aceitação na mídia apenas começou, o que não podemos é partir para o conformismo, vermos casos isolados como a lei estadual que combate a homofobia em São Paulo, e aceitarmos como algo favorável, sabemos que a lei não tem a aplicabilidade que ela deveria ter, ainda falta muito informação para as vitimas de homofobia. Recentemente foi noticiado o primeiro caso de punição da lei, mas sabemos que não foi o primeiro caso de homofobia em estabelecimentos comerciais, mudanças estão ocorrendo, mas em contrapartida, homossexuais estão morrendo, estão sendo assassinados e espancados, e a certeza da impunidade é o que motiva o crime, sempre costumo dizer que a criminalidade no Brasil não se dá por conta das leis brandas, mas sim por conta de certeza da impunidade, é o caso da homofobia, não precisamos de leis rígidas, precisamos de leis que tenham aplicabilidade, apatir daí veremos mudanças no cenário do Brasil Homossexual.

Leia Também:

A Homossexualidade na Mídia – O que Mudou?

7 comentários:

RICARDO AGUIEIRAS disse...

Mais um importante texto seu, Marcos!Eu só acrescentaria que, já que estamos falando em "Homossexualidade na Mídia", infelizmente, as revistas gays que estão no mercado editorial não me representam: elitistas, superficiais - com exceção de um ou outro artigo ou matéria boa, mas raras...-, pouco questionados e que visam o lucro e a venda fácil usando ensaios sensuais apenas para vender, não compactuam com os avanços das lutas homossexuais e nem oferecem informações releventes, são todas iguais, comprou uma, não precisa comprar outra. Mas é uma visão muito particular minha, a maioria gosta e não pensa assim.
Como vê, se correr o bicho pega, se ficar o bicho come... risos...
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br

confissoesaesmo disse...

Gosto muito dos seus textos, sempre tão informativos e interessantes.
Abração, meu caro

MARCUS disse...

REINA MUITA HIPOCRISIA AINDA. TER PERSONAGEM GAY EM NOVELA DÁ IBOPE E SOA POLITICAMENTE CORRETO (GRRR, ODEIO ISSO!), POR ESSE MOTIVO ELES EXISTEM. E SÓ. AS EMISSORAS AINDA SÃO MUITO TACANHAS, VEJA O NÍVEL DE SUAS PROGRAMAÇÕES. MUDANÇA MESMO É VER UM CASAL DE GAROTOS SE BEIJANDO NA BOCA ENCOSTADOS NUMA PAREDE DO METRÔ REPÚBLICA, COMO VI, E NINGUÉM MEXER COM ELES. SE ISSO ACONTECEU GRAÇAS À MAIOR EXPOSIÇÃO DOS GAYS NA MÍDIA, NÃO SEI. SÓ SEI QUE É ESSE TIPO DE VISÃO QUE ME FAZ FELIZ, E NÃO VER ESSAS BICHINHAS PODRES EM NOVELAS.

J. M. disse...

Oi, gostei do que escreveu, e concordo com o Marcus. Hipocrisia é a palavra do momento. Vamos todos fingir que aceitamos os gays, mas quando acontece dentro de sua casa, aí a história é outra: meu filho(a) não. Neste país o que nós mais temos são falsos moralistas. Isso sim. Ah, quanto ao comentario que deixou pra mim...Realmente, estamos a mercê da vida, do tempo, do destino. Isso me deixa louco!!!!!! rsrsrsrs

AVESSOS disse...

concordo com voce e alem de leis mais rigidas o mundo gls tambem deveria se comportar de forma menos vulgar. abracos

thiagobrandam disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcos Freitas disse...

Olá Tito,

Adorava as suas resposta no Y!R, que pena, eu estou um pouco desmotivado com aquilo, o pessoal não tá interessado no conteúdo do site, virou mais um site de relacionamento, fico mais no meu blog, pelo menos aqui eu faço tudo do jeito q eu quero.

Será se o ser perfil foi excluído por isso, muito estranho, mas vai entender, já ouvi cada história estranha por lá.

Abraços, apareça sempre por aqui.