Pesquisar este blog

sábado, 5 de julho de 2008

Balada do Final de Semana

Ontem fiz algo que não fazia há muito tempo, fui a uma balada, essa é a primeira balada que vou nesse ano, sempre deixei claro que prefiro um teatro, um musical ou um show. Quem mora em São Paulo deve conhecer a Bubu, já tinha ido lá outras vezes, mas depois de uma mega reforma que teve há alguns anos, essa foi a primeira vez, a casa está bem diferente, porém mal organizada, ta faltando promoter para orientar o publico na porta da balada, na porta um segurança mandou eu entrar, outro me revistou, ai numa outra porta me deram uma comanda e não me falaram nada, fui entrando, e numa outra porta um segurança me disse que eu tinha que mostrar a comanda num balcão ao lado para anotações, achei a casa muito cheia, porém de excelente qualidade, o som está muito melhor do que da ultima vez que eu fui.

Fui com o Douglas e alguns amigos nossos, entre eles estava o Adriano, ele trabalha com o Douglas e sempre entra aqui no blog, o Adriano é um amigo muito querido para o Douglas, quanto o tempo na empresa permite, eles sempre almoçam juntos, é um cara muito querido, um grande amigo para gente, espero que possamos marcar mais baladinhas, barzinhos, e teatro, por falar em teatro, uma vez nos convidamos um monte de amigo para assistir uma peça, quando chegamos ao teatro boa parte dos amigos já estava lá, então foi comprar os ingressos, e os mesmo tinham se esgotados, acabaram entrando todos para ver a peça, menos o Douglas e eu que convidamos todos, o Adriano também estava lá, na outra semana nos fomos e assistimos a peça, peça que me inspirou num post do blog em que critico a Lei Rouanet.

Saindo da balada pedi para o Douglas dirigir o carro até a Marginal Tiete, tomei duas Smirnoff Ice, e se nem um bombom de licor pode, imagina uma Smirnoff, quando paramos na Marginal para abastecer eu peguei o carro e continuei a viagem, tinha ciência que não estava bêbado, que tinha condições de levar o carro, acho que a lei seca está rígida demais, mas não tiro a razão do governo, os cofres públicos gastam muito com acidentes por conta do alcoolismo, só atitudes radicais para reverter isso, mas ir numa balada e ficar só na Coca Cola e água não dá, nunca fui de beber muito, mas sempre tomo uma ou duas bebidas alcoólica, depois fico só no refringente e água, já fui muito baladeiro, e nunca me envolvi em nenhum acidente, pois quando via que tinha bebido demais, parava, dançava bastante para transpirar e tomava muita água, a falta de consciência das pessoas fez com que o governo tomasse uma atitude ultra radical e necessária.

8 comentários:

BinhoSampa disse...

foi na bubu? que inveja... vc sabe.. hehehehe

Ponto Negativo: Claro que água pode!!! será que para curtir uma balada precisa de algo mais forte!!?? então acho que nunca curti uma balada..... hehehehe

Ponto Positivo: precisamos disso... temos que dar um basta em certas coisas...se a pessoa se mata sozinha...ótimo...mas levar outros juntos...não pode!!!

Fiquei sabendo que já diminuiram quase 25% nos atendimentos hospitalares envolvendo bebidas alcóolicas....

Faz lembrar-me do cinto de seguranças..na época o povo reclamou e hj...muitos são salvos por eles....

Abs:-)

Cara Normal disse...

EU continuo achando essa lei seca mais uma desculpa pra tacar multa no povo... Por que com o limite antigo a gente não via tanta blitz? Por que esse terrorismo todo agora?

Alberto Pereira Jr. disse...

faz mais de um ano q nao vou a Bubu..

Alexandre Lucas disse...

Por coincidência passei na Bubu no mesmo dia, depois de passada rápida em evento na TW. Adorei o blog. Estou linkando.
E concordo com a opinião sobre a lei: radical, mas necessária!

Klero disse...

Nossa, a Bubu é tão cheia que eu fico desesperado para sair logo deois de entrar..

Mas devo voltar em breve para curtir um pouco com uns amigos que amam as músicas antigas...

Serginho Tavares disse...

eu quero conhecer essa Bubu
o bom que se divertiu mas eu concordo com você: nada melhor que teatro, um musical ou um show.

beijos.

Leo Carioca disse...

rsrsrs
Se um dia eu namorar um cara baladeiro, acho que ele vai sofrer comigo. Porque o que eu menos frequento é balada.
Mas, pra quem gosta, divirta-se!rsrs

RICARDO AGUIEIRAS disse...

Sobre a "lei seca" tenho posições contraditórias. Acho que precisamos, primeiramente, de Educação desde a infância. Uma Educação que mostre a todos e todas que o/a outro/a é alguém igual a mim, com as mesmas sensações e dores, os mesmos direitos e empatias. Acredito que um bêbado que tivesse tido esse tipo de educação que falo, não iria ele mesmo dirigir. É mentira que bebida tira o discernimento, ela apenas revela o que você é, tanto que uns se tornam mais violentos e outros mais amorosos. Um sujeito que fosse bem educado saberia mesmo bêbado que não poderá dirigir.
Por outro lado, não gosto de muito envolvimento do Estado na vida particular de cada um. Não sei em que cidade criaram um "disque-pileque", o cara, bêbado liga para um número e um carro da polícia, prefeitura etc. vem buscar e levar para casa. Mas isso é civilização demais, ainda não atingimos esse estágio e não sou otimista quanto.
Beijos,
Ricardo
agueiras2002@yahoo.com.br