Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Porque Não Voto em Dilma Rousseff: A Violação dos Direitos Humanos

Os rumores que a candidata do governo emitiria um documento se comprometendo a negar todos os direitos dos LGBTs ganhou corpo no dia de ontem. A militância petista se calou, os mais otimistas disseram: Vamos esperar, o Marcelo Crivela não é uma fonte confiável. Na hora imaginei que havia alguma coisa errada, pois quando o jornal O Dia deturpou as palavras do Índio, vice do Serra, ele imediatamente desmentiu o jornal e disse que é favorável sim aos direitos dos homossexuais.

Para surpresa de todos, a candidata afirmou hoje no Estado do Piauí que firmou um compromisso com evangélicos e católicos de não enviar nenhuma legislação que altere questões que conflitem com os princípios religiosos. O acordo, que tem o intuito de vender os gays para lideranças religiosas por 40 moedas de pratas, aconteceu ontem em Brasília. Dilma se comprometeu não promover e vetar todos os projetos que causarem alvoroço entre os religiosos, em contrapartida, os 59 líderes religiosos apoiaram a candidatura e alguns participaram do programa eleitoral da candidata.

Marcelo Crivela, senador reeleito pelo PRB/RJ e ligado a igreja universal, declarou que assuntos referente aos direitos civis de homossexuais são de competência do Legislativo, e não do Executivo. E mesmo que o Congresso venha a aprovar tais pontos, Dilma, de acordo com Crivella, se comprometeu a vetá-los. "Qualquer assunto que traga um cisma, um abalo na cultura religiosa do país, ela vetará". Segundo as declarações de Crivela, caso Dilma seja eleita, podemos concluir que o Palácio do Planalto se institucionalizará a serviço dos religiosos desse país.

Não sou contra a liberdade religiosa, pelo contrário, acho saudável ter uma religião, participarmos de grupos e associações, assim como sou favorável a igualdade dos direitos humanos. Com a ganância pelo poder, Dilma está entregando o país ao fundamentalismo mais hostil, medonho e severo que podemos imaginar. Todos os países onde a teocracia está instaurada vivem ditaduras violentas, onde quem não concorda com os princípios religiosos são apedrejados até a morte, condenados a prisão perpetua e enforcados em praça pública.

A eleição de Dilma é um retrocesso para o Brasil e será um passo para entregarmos o nosso país nas mãos de fanáticos religiosos, que por sua vez transformaram esse país, que um dia foi elogiado por posturas diplomáticas, na mais severa ditadura religiosa que possamos imaginar. Meu manifesto não é em favor de José Serra, mas contra Dilma Rousseff. Não podemos dar o nosso voto a quem entrega questões tão importantes, como os Direitos Humanos garantidos pela nossa constituição, nas mãos de fundamentalistas. Não voto em Dilma porque Dilma é contra os Direitos Humanos.

4 comentários:

FOXX disse...

então perdeu meu voto!

loveandglamour disse...

Af... Ela e mega falsa! Fica usando dos gays pra conseguir votos e agora é contra nós!

Borboletas nos Olhos disse...

Uma das coisas boas da democracia é liberdade de escolha. Uma das coisas ruins de uma campanha difamatória e baixa como a que fazem contra a Dilma é a divulgação de informações falseadas como essa da posição da Dilma e do PT sobre os direitos individuais. Sugiro (é uma sugestão, só) que você leia este texto da Cynthia Semiramis, uma blogueira reconhecida por sua luta pelos direitos individuais. Talvez você repense seu post e seu voto.
http://www.facebook.com/l.php?u=http://cynthiasemiramis.org/2010/10/14/boato-pt-religiao-direitos-das-mulheres-e-homossexuais/&h=08264

Marcos Freitas disse...

Borboletas nos Olhos,

Tudo o que mencionei são fatos amplamente divulgados na mídia, nem entrei na questão dos escandalos, das quebras de sigilo, do caso Erenice, entre outros.

Agora a tarde, a candidata divulgou a carta na qual se compromete não APROVAR nenhum projeto que põe em risco os fundamentos da família. Precisamos de algo mais? O que os fundamentalistas vai contra a família? Todos os projetos que visam os direitos civis dos homossexuais. Enfim, essa é a Dilma.