Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 23 de novembro de 2010

A Homofobia Toma Conta do Brasil

Os quatro homofóbicos que participaram da tentativa de homicídio, com motivações de homofobia e roubos na Av. Paulista, deverão retornar a Fundação Casa a pedido do Ministério Público de São Paulo. Além dos quatro menores, também participou do ato Jonathan Lauton Domingues, de 19 anos, que também responde pelo crime de formação de quadrilha. A unidade da Fundação Casa na qual os delinquentes deverão ser internados ainda não está definida.

Uma outra vitima, da mesma quadrilha de homofóbicos da Av. Paulista, prestou queixa à polícia nesta terça-feira (23). O rapaz contou que foi espancado na saída de uma festa, em Moema, no mesmo dia (domingo, dia 14) das outras agressões. A vítima ainda tem sequelas, está com parte dos dentes amolecidos e não consegue se alimentar direito. Ele terá que passar por tratamentos dentários para se recuperar.

No Mackenzie, o Prof. Luís Cavalcante, promete tumultuar o protesto promovido por alunos contra a posição da Universidade Presbiteriana Mackenzie, que publicou no site da universidade uma carta onde se posiciona contra a PLC 122, citando passagens bíblicas e alegando que a cultura brasileira está cada vez mais distante das referências de certo e errado. A Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância ),  já está informada sobre a ofensiva promovida por Luís Cavalcante e reforçou o policiamento que acompanhará o ato.

No Rio Grande do Sul, um grupo de defesa dos direitos de travestis recebeu ameaças por telefone de supostos neonazistas. Na ligação, o interlocutor advertiu que a 14ª Parada Livre de Porto Alegre, que será realizada no próximo domingo (28), no Parque da Redenção, em Porto Alegre, será o alvo, ele disse que os neonazistas da cidade de Santa Cruz do Sul, no interior gaúcho, estavam se organizando para o evento. "Vocês já se aprontem para domingo", ameaçou o homem, para depois desligar o telefone.

No Rio de Janeiro, o Deputado Federal e militar Jair Bolsonaro (PP-RJ), afirmou em entrevista ao programa “Participação Popular" da TV Câmara, que os pais deveriam dar um “couro” nos filhos com tendências homossexuais para mudarem de comportamento. A declaração do Deputado alimenta as ações homofóbicas, se um parlamentar eleito pelo povo e para servir o povo defende agressões a homossexuais, homofóbicos se sentem representados por ele e motivados a praticarem os seus crimes.

A situação do gay no Brasil está ficando cada vez pior, será se chegaremos num ponto em que teremos que pedir asilo político para outros países para nos livrarmos da homofobia do Brasil? Estamos no país que mais mata homossexuais no Mundo e não temos uma lei que criminaliza o ódio contra homossexuais. O PLC 122 está no senado desde 2006 e acredito que dificilmente ele será aprovado. Temos mais de 12% do legislativo em todo o Brasil sendo ocupados por setores fundamentalistas e que fazem objeções ao projeto. Não podemos nos calar, a margem da sociedade não é o nosso lugar, temos que exigir os nosso direitos.

4 comentários:

Paulo Braccini disse...

é isto querido, mas o medo não nos intimidará e haverá de chegar o dia em que estes canalhas aprenderão a ter respeito pelo outro ...

;-)

André Mans disse...

acho bom nos prepararmos para uma guerra civil.

Tsuyoshi Hatari disse...

Fico muito triste por saber destas coisas na terra que nasci...
O mundo todo está muito violento...
Veja o que está acontecendo entre as Coréias...
Mas, estou pasmo com o comentário do Deputado Federal Jair Bolsonaro...
Desde quando ser homossexual é crime?!
Dar surra?!
Não sei onde tudo isso vai parar...
A única coisa que sei é que viloência gera violencia...
Abraços amigo.

FOXX disse...

acho bom nos protegermos logo
da melhor forma q conseguirmos