Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Meu Livro Favorito em 2010

Meu livro favorito em 2010 não é nenhum best seller que ficou por semanas na lista dos mais vendidos e também não é nenhuma novidade, pois ele foi lançado em 1936, por Sérgio Buarque de Holanda.  Raízes do Brasil aborda aspectos centrais da história da cultura brasileira. O texto consiste de uma macro-interpretação do processo de formação da sociedade brasileira. Destaca, sobretudo, a importância do legado cultural da colonização portuguesa do Brasil, e a dinâmica dos arranjos e adaptações que marcaram as transferências culturais de Portugal para a sua colônia americana.

O livro foi escrito na forma de um longo ensaio histórico, tendo sido dividido em sete partes: Fronteiras da Europa, Trabalho e Aventura , Herança Cultural , O Semeador e O Ladrilhador, O Homem Cordial, Novos Tempos e Nossa Revolução. O livro foi publicado originalmente pela Editora José Olympio, tendo sido posteriormente objeto de várias reedições ao longo do século XX. É considerado um dos mais importantes clássicos da historiografia e da sociologia brasileira. Raízes do Brasil foi traduzido e editado também em italiano, espanhol e japonês, alemão e francês.

Raízes do Brasil é uma obra que pretende traçar o perfil da formação da sociedade brasileira, apontando as contribuições que os países europeus tiveram na composição da nossa cultura. Elucida o processo rural, que se originou no Brasil, visto que a sociedade era baseada, exclusivamente, na agricultura. Traz também um destaque a abolição dos escravos, colocando-a como o marco histórico que divide em duas fases a História brasileira. Esse novo fato foi de extrema importância, o qual caracterizou a época urbanística e o predomínio da fase marcada pelo intelectualismo do nativo brasileiro. Este adquiriu novos preceitos e novas prioridades, substituindo o valor atribuído a terra para as questões do intelecto, como a busca de um diploma de Bacharel.


 

4 comentários:

HSLO disse...

ótima dica amigo.

abraços

FOXX disse...

ó, cuidado com esse livro, ele precisa ser mto reinterpretado pra servir como base pra algo...

Marcos Freitas disse...

Participei de um grupo de leitura na faculdade, foi ótimo.

felipemaia disse...

Vc acredita que eu só fui ler esse livro no final da faculdade? Depois de 5 anos um professor comentou numa disciplina, mas ele falou tão bem que comentei com uma amiga que me deu o livro de presente! Adorei!

;)