Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 26 de dezembro de 2010

Meu momento "Paola Bracho" em 2010 foi...

Não me vejo em momentos “Paola Bracho”, acho que sou bonzinho até demais e me enquadro naquela corrente que prega que “bonzinhos só se fodem”. Sempre ajudo velhinhas atravessarem as ruas, carrego compras das vizinhas e sou um ótimo amigo. Não tenho absolutamente nada a ver com a Paola, gostaria de ter, mas não tenho.

Meu momento que mais se aproximou de “Paola” foi quando eu sofri homofobia na empresa do meu pai e eu exigi que a pessoa em questão fosse imediatamente demitida, assim aconteceu. Me senti Paola e não foi maldade, foi poder… acima de tudo, foi justiça. Paola Bracho não teria feito apenas isso, ela teria demitido e acabado com a vida de quem cruzasse o seu caminho, eu apenas tirei a pessoa do meu caminho e continuei sendo feliz.

5 comentários:

alan disse...

Foda, isso, amigo! Eu demitiria também, mas, acredito que minha sede não acabasse com a demissão... hehehe

à-lisson.sm disse...

O bom de tudo é que existem mais de 2 bilhões de pessoas diferentes no mundo, mas unica em seu ser.

Alone disse...

Não entendi muito bem sua colocação. Por isso não quero dar palpite, na vdd nem sei como vir parar aqui..rs

Solyni disse...

seguindo, logo logo comento=D
beijoss

Rodrigo disse...

Eu não sei o que foi que aconteceu com esse empregado, então não posso dar palpite. Até porque homofobia é meio difícil de definir, ser chamdo de viado é um motivo pra ficar chateado, mas eu não demitiria somente por isso.