Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Minha Parceira de 2010

Quando recebi os temas do “Meme das Antigas” confesso que senti um certo mal estar quando vi que deveria falar sobre o “Meu Parceiro/a de 2010”. Todos os que acompanham o meu blog  sabem que nesse ano rompi um relacionamento de 7 anos e falar em parceiro após o rompimento de uma relação tão duradoura, não é agradável. Naquele momento, entendi como parceria os relacionamentos afetivos, mas na verdade o tema é bem mais amplo e descobri que temos tantos outros parceiros, que desempenham papéis bem mais importantes que as parcerias que se encontram na esfera dos relacionamentos afetivos.

Não vou ser hipócrita a ponto de dizer que não senti a perda do meu namorado, eu senti e em meio a essa turbulência que assolou a minha vida, minha mãe, mais uma vez provou ser uma grande amiga, me aconselhando, me dando apoio e ao mesmo tempo me dando espaço para não influenciar nas minhas ações. Foram várias noites que deitei em sua cama e ali ficávamos conversando e ela me aconselhando, apontando outras oportunidades na vida e falando que independente da qualquer atitude, eu deveria seguir em frente, não deixar que tal situação me estagnasse.

Muito além de ser uma grande parceira de 2010, minha é a minha grande parceira da vida. Foi ela que sempre esteve ao meu lado, nos melhores e piores momentos. 2010 não foi um ano fácil, mas com o colo materno que todos os filhos adoram, ficou suportável. Ainda temos a ligação que foi estabelecida com o cordão umbilical. Eu sei quando a minha mãe não está legal, quando está chateada com alguém e da mesma forma, ela sabe quando eu não estou bem e preciso conversar.

Sentir-se filho é muito bom. Ter uma mãe que não te discrimina pelo fato de ser gay, mesmo sendo evangélica, é a prova que o preconceito, a homofobia, são fatores sociais que construímos ao longo dos anos e temos a oportunidade de nos libertar desse mal. Minha mãe me aceita como gay, gosta dos meus amigos e sempre aceitou meus relacionamentos. Quando comprei um apartamento com o meu ex, ela me apoio, quando terminamos o namoro, ela me apoio, prova que acima de tudo eu sou o seu filho e que ela está comigo, seja qual for a situação. Espero ter essa grande parceira por muitos e muitos anos. Vida longa a minha mãe.

#MemeDasAntigas – Um Inventário de 2010.

2 comentários:

FOXX disse...

vida longa a sua e a minha mãe!

DPNN disse...

Lindo o texto!